Gastronomia


A gastronomia é um dos ramos mais amplos e prestigiados de todos os tempos por abranger a culinária bem como as diversas características e elementos ligados a ela. Como profissão, ganhou destaque nos últimos anos, por aspectos como: a maior busca pela saúde e aumento da expectativa de vida, que tem a alimentação como reflexo; a glamourização da boa comida com a difusão do conceito de “gourmet”; o crescimento de segmentos alimentícios, de restaurantes até food trucks; e pela ascensão e diversificação de livros e programas culinários, que hoje trazem uma diversidade de receitas para todos os paladares, sejam eles carnívoros ou veganos.

História da gastronomia

Se alimentar sempre foi um hábito e uma necessidade comum a todas as espécies. Ao longo dos séculos, os povos e comunidades criaram e adaptaram a sua culinária de acordo com a cultura, tradições familiares, clima e disponibilidade de alimentos e especiarias.

Gastronomia

A gastronomia foi um dos fatores comuns que perpassou pelo desenvolvimento da humanidade, evoluções políticas e sociais bem como da própria espécie humana em si, que deixou de ser nômade caçadora e se tornou sedentária, ao domesticar animais para o consumo próprio e investir na agricultura. A busca por alimentos e especiarias também motivou a descoberta de novos territórios e continentes, durante as Grandes Navegações na Europa, além da miscigenação entre povos distintos.

Nações do Oriente Médio, como Egito e Mesopotâmia se destacaram e ainda são marcadas pelo exotismo culinário e pela riqueza de sabores. Suas terras são marcadas pela fertilidade, condicionada pela presença dos rios Tigre, Eufrates e pelo Nilo. Nessas regiões, houve o desenvolvimento do comércio de alimentos entre povos vizinhos, o que possibilitou a criação de novas linguagens e formas de comunicação.

Até mesmo as guerras são constantemente causadas pela necessidade de apropriação de recursos, dentre eles os alimentícios. Essas disputas acabaram por ocasionar mazelas históricas como a colonização e a escravidão, na qual os negros eram usados para trabalhar nas lavouras e plantações de café e cana-de-açúcar.

A gastronomia como profissão

O profissional formado em gastronomia é chamado de gastrônomo. O francês, Jean Anthelme Brillat-Savarin foi um dos primeiros a retratar a gastronomia como uma ciência ou arte, com o livro intitulado “Fisiologia do Paladar”, em 1825.

A arte da gastronomia também motivou nomes célebres como o pintor e inventor italiano Leonardo da Vinci, que criou diversos acessórios para a cozinha, além de ser o precursor de um tipo de culinária chamada “nouvelle cuisine”.

Responsável pela apresentação, sabor e qualidade dos alimentos, é o gastrônomo quem cuida de aspectos como planejamentos de cardápios, compra de ingredientes, cuidado com a conservação dos alimentos, limpeza do espaço de preparação das refeições, finanças e até mesmo contratação de ajudantes.

No currículo de um gastrônomo, se destacam atividades como panificação, confeitaria, preparação de comida vegetariana, internacional, como a japonesa e italiana, e também regional, como os pratos baianos ou mineiros. O profissional pode se especializar em diversas áreas, de acordo com as suas habilidades, aptidões ou aspirações pessoais. Um curso de graduação em Gastronomia tem duração média de quatro anos. Após esse período de formação, o gastrônomo poderá se tornar um chef.

O estudante pode optar ainda por um curso de dois anos ou especializações por horas, gratuitas ou não, oferecidas em instituições por todo o país. As aulas de cada especialidade são mescladas em teóricas e práticas, que vão desde a história da gastronomia até a preparação de diversos tipos de pratos e bebidas. Algumas disciplinas também são essenciais para a área, como gestão financeira, legislação e sociologia.

O campo de atuação para um profissional de gastronomia também é amplo. Antes de se tornar um chef internacional renomado, o gastrônomo pode atuar em diversas áreas como restaurantes, bares, hotéis, empresas e lanchonetes e em diferentes áreas como:

– Chef de cozinha e Chef pâtissier, especialistas, respectivamente, no planejamento e preparação de pratos e cardápios da culinária nacional e internacional e em confeitaria, preparando, bolos, doces e pães.

– Professor: a especialidade requer muito conhecimento teórico e prático e permite a atuação em cursos técnicos e superiores, além de workshops e especializações.

– Consultoria: presta assessoria na gestão, criação e organizações de qualquer tipo de empreendimento culinário, sejam restaurantes ou bares.

– Segurança Alimentar: cuida da vistoria de cozinhas de estabelecimentos, da procedência e qualidade dos alimentos, condições de limpeza e segurança do trabalho em si.

– Desenvolvimento de Produtos: um gastrônomo pode cuidar, ainda, da criação dos próprios produtos e ingredientes que serão fabricados industrialmente e revendidos.

Independente da área de atuação, a profissão de gastrônomo se tornou um marco, desde que a humanidade percebeu que a culinária não serve apenas para nutrir as necessidades do corpo, mas é uma forma de prazer e hedonismo, que se dá pela experimentação de sabores distintos, além de ser uma forma única de conhecer os hábitos e cultura de um povo.