Malabarismo


Chamamos de malabarismo a arte de conseguir manipular objetos utilizando-se de muita destreza. Você, com certeza, já viu alguém fazendo. Seja em um semáforo ou no circo. Embora existam diversas formas e maneiras de se fazer malabarismo, em geral, essa arte consiste em manter os objetos manipulados no ar, lançando em padrões ou ainda fazendo uso da técnica freestyle, que consiste em misturar diversos padrões de livre e espontânea vontade. Existem também malabarismos onde os objetos são manuseados em contato com o próprio corpo. Não existe uma concordância dos historiados quanto ao surgimento dessa arte, sendo portanto considerada incerta, no entanto, existem alguns registros que indicam que o malabarismo era praticado desde o período que conhecemos como antiguidade.

O recorde de malabarismo foi realizado no dia 7 de novembro do ano de 2005, por Peter Bone, quando lançou 13 bolinhas em cascata. Um outro aparelho utilizado para malabarismo é a clava de malabares, que ajuda e possibilita a execução com diversos outros aparelhos como tochas e facas, objetos que são muito usados em apresentações de circo. Vale ressaltar ainda que as argolas também são outros objetos bastante utilizados na arte de malabares.

Malabarismo o que é

São muitas as maneiras de colocar o corpo em movimento, de desenvolver a mente e fortalecer o físico, para ganharmos mais qualidade de vida e mais saúde. O malabarismo portanto, é um arte que simboliza a grandeza do homem, em seu completo domínio sobre o funcionamento e o poder do próprio corpo.

A história do malabarismo

Segundo diz a lenda, a arte do malabarismo surgiu em Malabar, uma ilha. Lá os jovens exibiam em um ritual as suas habilidades na arte. Esta era uma maneira de celebrar a entrada deles na maioridade. Segundo os historiadores é considerado mais antigo do que a maioria dos esportes mais populares de hoje em dia.

No Egito é possível se encontrar algumas inscrições funerárias com data de mais de dois mil anos atrás, fazendo referência a arte do malabarismo. Na tumba de Beni Hassan, um faraó muito conhecido, os historiados encontraram diversos desenhos onde foi possível identificar uma malabarista fazendo acrobacia com suas bolas. Além disso, existem alguns documentos egípcios, chineses, gregos, bizantinos e romanos que aparecem desenhos que ajudam a comprovar que o malabarismo é sim, um velho conhecido da nossa sociedade e da humanidade como um todo.

Existe também o swing poi, que é uma espécie de cabo que possui em sua ponta fitas, para realizar movimentos circulares e espirais ao redor do corpo. Outro objeto de malabares é o diabolô, que é bem parecido com um carretel. Ele gira em torno de uma corda, que por sua vez encontra-se amarrada em duas varetas.

Outro objeto muito utilizado no malabarismo é o bastão, muito utilizado em escolas especializadas em artes marciais.

Benefícios

O malabarismo é uma arte que proporciona diversos benefícios para a saúde de quem pratica. O primeiro deles é o aumento da flexibilidade, a melhora da coordenação motora e o aumento da força. Os exercícios com malabares ajuda a ativar ambos os lados do cérebro, que são responsáveis pelo racional e pelo criativo.

O malabarismo trabalha de forma direta com a atenção, a concentração, a respiração, a lateralidade e os reflexos. Além disso, ele é responsável por introduzir o indivíduo adepto dessa arte o senso de ritmo e proporciona uma respiração melhor e mais saudável.

Ela pode ser associada a diversas técnicas caracterizadas como terapêuticas, tendo como objetivo trabalhar as áreas diferentes do organismo, mas de uma forma bem lúdica. Além disso, a prática do mesmo ajuda na desenvoltura da perseverança e ainda no processo de ganho de autoconfiança, influenciando assim na cura de muitas doenças e enfermidades. Vale ressaltar, que o malabares é recomendado principalmente para crianças que possuem problemas em leitura ou dificuldade de aprendizado e concentração. O malabarismo também é usado no tratamento da bulimia, da anorexia, da obesidade e de doenças psíquicas.

Deficientes físicos, pessoas excepcionais, dependentes químicos, alcoólatras, também são muito beneficiados com a prática de malabares. Assim como indivíduos que possuem artrites, senilidade ou problemas que são causados por acidentes vasculares no cérebro.

Recomendar ou praticar malabares ajuda a expandir o leque de atividades que proporcionam mais melhorias para a saúde dos seres humanos. Isso porque os exercícios ajudam que o corpo tome consciência dos movimentos e ainda ajuda no autoconhecimento. Sem dúvida alguma podemos dizer que a arte dos malabares é uma escola para observar e ver a vida, com cada vez mais atenção, clareza e controle.

Não existem contraindicação para a prática de malabares e este é um esporte recomendado para todas as pessoas, independentemente da idade. Além disso, podemos dizer que essa arte é mais uma opção que serve para complementar o tratamento de patologias diferentes, sendo portanto, uma alternativa bem divertida e acessível que ajuda o homem a se desenvolver.