Resumo sobre Clarice Lispector


Tratando-se de uma das mais célebres escritoras brasileiras de todos os tempos e uma das autoras de maior sucesso na internet ainda hoje, mesmo depois de décadas da sua morte, Clarice Lispector, na verdade, nasceu na Ucrânia em 1920. Enquanto brasileira, declarava-se pernambucana, já que morou no estado desde os 2 anos de idade. A autora morreu em 1977 no Rio de Janeiro. Suas principais obras foram “Perto do Coração Selvagem”, “Laços de Família” e “Felicidade Clandestina”, entre diversas outras.

Clarice chamou a atenção em sua época, especialmente, devido à sua peculiaridade. Seus textos, ensaios, peças teatrais, crônicas e contos falavam de fatos simples do cotidiano, mas com uma visão muito diferenciada de uma mulher que nunca teve medo de “sentir demais” e que discorria sobre temas como amor, traição, amizade e liberdade, entre outros, com uma sutileza difícil de se encontrar.

Clarice Lispector

Biografia

1920: Nasceu em 10 de dezembro, na cidade de Tchetchelnik (Ucrânia), com o nome Haia Lispector;

1922: Fugindo do massacre aos judeus, a família imigra para o Brasil, chegando em Maceió no mês de março. Os pais da escritora, então, mudam o nome dela para Clarice Lispector;

1925: A família se muda para o Recife e a mãe de Clarice fica muito doente;

1928: Começa a frequentar a escola e aprende a ler;

1930: A mãe de Clarice morre. Nesse ano, também, é quando a autora escreve a sua primeira peça de teatro “Pobre Menina Rica”, inspirada na primeira peça que viu, com 9 anos de idade;

1931: Clarice escreve suas primeiras historinhas para o Diário de Pernambuco, mas todos os textos são recusados por retratarem sensações e não adotar o formato tradicional de “Era uma vez…”;

1935: Muda-se, com o pai e os irmãos, para o Rio de Janeiro;

1939: A autora inicia seus estudos na Faculdade Nacional de Direito, enquanto também trabalha como secretária em um escritório de advocacia e faz algumas traduções de textos científicos para revistas;

1940: Esse é um dos anos mais marcantes da vida de Clarice, no qual escreveu muitos contos (“Eu e Jimmy”, “A Fuga”, “O Delírio” e muito mais) e iniciou suas atividades como repórter e jornalista. Nesse ano, também, foi quando seu pai morreu, talvez sendo uma das maiores motivações para o surto criativo da escritora;

1942: Escreve seu primeiro romance, “Perto do Coração Selvagem”;

1943: Casa-se com Maury Gurgel Valente;

1944: “Perto do Coração Selvagem” é considerado o melhor romance de 1943 e recebe o Prêmio Graça Aranha;

1945: Publica “O Lustre”;

1948: Clarice fica grávida do primeiro filho, morando fora do Brasil desde 45;

1949: Volta a morar no Rio de Janeiro e publica “A Cidade Sitiada”;

1953: Nasce o segundo filho da escritora, e ela já assina diversos artigos em jornais e revista, além de colunas semanais;

1959: Separa do marido e volta a morar no Brasil, depois de mais alguns anos morando fora;

1960: Publica “Laços de Família”, que é o primeiro livro só de contos da escritora;

1961: Publica “A Maçã no Escuro” e recebe o Prêmio Jabuti;

1962: O livro é considerado o melhor do ano;

1966: Após passar por uma série de crises financeiras e familiares, Clarice quase morre devido a um incêndio causado por ela ter dormido com um cigarro aceso e esse fato muda a vida da autora;

1971: Publica “Felicidade Clandestina”;

1977: Depois de publicar inúmeros contos, obras, romances e colunas semanais e ganhar dezenas de prêmios, a escritora, advogada e jornalista morre em decorrência de um câncer no ovário.

Obras de Clarice Lispector:

– Romances:

Perto do coração selvagem (1943)
O lustre (1946)
A cidade sitiada (1949)
A maçã no escuro (1961)
A paixão segundo G. H. (1964)
Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres (1969)
Água viva (1973)
Um sopro de vida (1978)

– Novela:

A hora da estrela (1977)

– Contos:

Laços de família (1960)
A legião estrangeira (1964)
Felicidade clandestina (1971)
Onde estivestes de noite? (1974)
A via crucis do corpo (1974)
A bela e a fera (1979)

Literatura infantil:

O mistério do coelho pensante (1967)
A mulher que matou os peixes (1968)
A vida íntima de Laura (1974)
Quase de verdade (1978)
Como nasceram as estrelas (1987)

– Crônicas:

Para não esquecer (1978)
A descoberta do mundo (1984)

– Correspondências:

Correspondências (2002)
Minhas queridas (2007)

– Artigos em Jornais:

Outros Escritos (2005)
Correio Feminino (2006)
Só para mulheres: conselhos, receitas e segredos (2008)

A essência Lispector

Até hoje, Clarice Lispector é uma das autoras mais lembradas da literatura brasileira. Em especial, o sucesso de Clarice se deve à complexa habilidade da jornalista em retratar fatos do cotidiano, mesclados a um forte gênio feminino, com uma visão bastante apurada sobre as coisas.

Sobretudo, a escritora é uma referência feminista, sempre retratando a opinião da mulher e quebrando diversas barreiras pelas quais a mulher passava em sua época. As obras de Clarice Lispector são de grande relevância na literatura nacional e internacional, sendo ela um ícone, principalmente, da escrita modernista, além de um dos maiores destaques da escrita do século XX.