Resumo sobre Martin Luther King


Você vai conhecer a seguir um dos maiores nomes na luta pela igualdade dos direitos civis, que inclusive ganhou um Prêmio Nobel da Paz em reconhecimento por tudo o que fez. Estamos falando de Martin Luther King Jr, ativista norte-americano que defendeu várias causas sociais e, inclusive, nos faz lembrar o grande Mahatma Gandhi, porque também pregava a não-violência acima de tudo.

Seu discurso “Eu tenho um sonho”, realizado em Washington, em 1963, se tornou mundialmente conhecido. No resumo sobre Martin Luther King, você vai saber um pouco mais sobre a biografia dele e sobre o legado que deixou, inspirando gerações até os nossos dias.

Martin Luther King

Resumo de Martin Luther King – biografia

Toda a formação e as influências que Luther King recebeu desde a infância foram de grande importância para que ele se tornasse a personalidade que hoje conhecemos. Ele nasceu na cidade de Atltanta, estado da Geórgia (reconhecido por ser racista e Martin era negro), no dia 15 de janeiro de 1929, ano da Grande Depressão, da quebra da Bolsa de Valores de Nova York.

Os pais de Martin Luther King Jr eram Martin Luther King e Alberta Williams King. Ele tinha dois irmãos: a mais velha era Willie Christine King e o mais novo se chamava Alfred Daniel Williams King.

Embora tenha sido levado para a igreja desde criança, ele sempre foi muito crítico e até cético em relação a alguns dogmas da igreja, pelo menos num primeiro momento. Certa vez, durante a Escola Dominical, com apenas 13 anos de idade, Luther King chegou a questionar a ressurreição corporal de Jesus Cristo. Segundo ele, a partir desse momento, muitas dúvidas começaram a surgir, uma em seguida da outra.

Ao chegar à conclusão de que a Bíblia teria muitas verdades profundas e de que nós não poderíamos escapar delas, ele entra para o seminário, como você vai ver a seguir.

Sua primeira formação foi em Sociologia, curso concluído no ano de 1948, na instituição Morehouse College. Três anos depois, Luther King se formava no Seminário Teológico Crozer. Era filho de um pastor da igreja batista e seguiu os passos do pai, se tornando também pastor em 1954, no estado da Virgínia.

Casou-se no ano de 1953 com uma mulher chamada Coretta Scott King e os dois tiveram quatro filhos juntos. Em 1955, Martin Luther King obteve o título de PhD em Teologia Sistemática, pela renomada Universidade de Boston.

Resumo de Martin Luther King – ativismo político

Em 1955, portanto aos 26 anos de idade, Martin Luther King começou a sua missão como ativista político. Nesse ano, um fato foi muito marcante: uma mulher negra, chamada Rosa Parks, foi presa por se negar a ceder o seu lugar no ônibus para uma mulher branca. Foi assim que os líderes civis negros se organizaram para promover um boicote às empresas de ônibus da cidade de Montgomery. Luther King foi um dos líderes desse boicote, que tinha como objetivo protestar contra a discriminação racial vivenciada diariamente no transporte público.

O próximo passo foi a participação na fundação da Conferência da Liderança Cristã do Sul (CLCS), que liderou e que também lutava em prol dos direitos civis de uma forma organizada. A CLCS ficou sob responsabilidade de Martin Luther King até a morte dele e era constituída, predominantemente, por comunidades negras ligadas à igreja batista.

Luther King pregava a desobediência civil, assim como Mahatma Gandhi, de modo que os protestos que ele organizava por meio da CLCS eram todos orientados por essa premissa. E por falar nisso, durante toda a década de 60, o ativista atuou comandando marchas e protestos que se manifestavam em defesa da igualdade de direitos para brancos e negros e pediam o fim da discriminação social. Sempre sem violência.

No dia 14 de outubro de 1964, o reconhecimento do trabalho de Luther King ganhou visibilidade internacional. Foi a data em que ele ganhou o Prêmio Nobel da Paz, pela sua luta contra o preconceito nos Estados Unidos.

Sempre engajado politicamente, em 1967, Luther King realizou diversos discursos se declarando contra a participação do país norte-americano na Guerra do Vietnã. No ano seguinte, em 1968, encabeçou a chamada Campanha dos Pobres, que pregava a justiça social e econômica, além da igualdade racial. Isso mostra que esse líder tentou atingir todas as camadas menos privilegiadas com seu ativismo.

A vida de Martin Luther King foi marcada por ameaças de morte, que vinham de pessoas e grupos que defendiam a segregação racial nos Estados Unidos. Em 4 de abril de 1968, ele estava no quarto de um hotel na cidade de Memphis, quando foi assassinado.

Mesmo com o fim precoce, o trabalho de Luther King influenciou as mudanças na legislação norte-americana, por meio das quais as leis discriminatórias foram sendo reduzidas e, no lugar delas, implantadas outras mais igualitárias. Apesar de ter atuado nos Estados Unidos, é uma inspiração no mundo todo.