Bacillus Coagulans


O popularmente conhecido Bacillus Coagulans nada mais é do que uma espécie de Bacillus que é capaz de contaminar alimentos em conserva, enlatados ou até mesmo alimentos armazenados em tetra park, tornando evidente um após a contaminação um notado sabor ácido nesses alimentos descritos. Mesmo nos alimentos de caráter essencialmente ácido, ele é capaz de se desenvolver intensificando o sabor e ampliando um campo de atuação para outras bactérias.

Em linha gerais, o Bacillus Coagulans é uma formação bactericida proveniente do ácido lático e, ainda que seja óbvio, vale ressaltar que essa espécie se encontra inserida no gênero Bacillus. Tal organismo foi isolado pela primeira vez em 1915, na Estação de Agricultura Experimental de Iowa, por B.W. Hammer como consequência da interrupção no processo de coagulação do leite pasteurizado e embalado na própria estação.

Bacillus Coagulans

E 1935, o Bacillus Coagulans foi completamente isolado e, na quinta edição da revista científica norte-americana “Manual Bergey’s”, um artigo publicado o descrevia como sendo um Lactobacillus sporogenes, ainda que exibisse características típicas tanto dos Bacilllus quanto dos Lactobacillus. Essa classificação é polêmica porque até então não havia consenso se ele se tratava de um organismo pertencente ao gênero Lactobacillaceae ou ao gênero Bacillaceae. Ainda sim, na sétima edição dessa mesma revista científa (Manual Bergey’s).

Suas possibilidades de utilização

Todas as vezes em que falamos de bactérias ou mesmo o próprio termo “Bacillus”, já nos vem à mente a presença de um inimigo do nosso corpo e do nosso sistema biológico, que será a médio ou longo prazo o responsável por causar algum tipo de doença, desconforto ou instabilidade em nossa saúde. Mas, por incrível que pareça, o caso do Bacillus Coagulans é bem diferente. Ele foi acrescentado pela EFSA (Autoridade de Segurança Alimentar Europeia)

na sua lista de qualidade presumida de segurança. Ou seja: o Bacillus Coagulans não é danoso à saúde, nem é capaz de incindir riscos. Ele foi também aprovado para propósitos veterinários pela Administração de Drogas e Alimentos dos Estados Unidos, considerado como um gênero alimentício seguro.

O Bacillus Coagullans já foi usado largamente em aplicações veterinárias especialmente na hora de reestabelecer as condições de saúde de porcos, gado em geral, galinhas e até mesmo dos camarões.

Curiosidades: a utilização do Bacillus Coagullans pela saúde

Apesar de seu caráter alimentar, o Bacillus Coagullans também possui em seu histórico de utilização uma série de referências a sua atuação como um auxílio na melhoria da flora vaginal. Ele pode ser um grande alívio no combate à dores abdominais, além de combater também o inchaço e a síndrome de intestino irritado. O Bacillus Coagullans também pode ser o grande responsável por melhorar o contra-ataque do organismo a desafios virais, isto é, capacitar ainda mais o corpo humano em seu poder de defesa e imunidade. Para além das doenças supracitadas, o Bacillus Coagullans também pode ser um grande aliado no combate a outras série de doenças de caráter mais prosaico e que, muitas vezes, são passadas desapercebidas pelo tratamento clássico alopático porque compõe basicamente os sintomas de outras moléstias mais preocupantes. Dentre eles, aspectos como a diarréia , incluindo diarréia viral em crianças, a popularmente conhecida “diarreia do viajante”, além da diarréia causada por antibióticos podem ser solucionados pelo Bacillus Coagullans. Mas não só: determinados problemas de digestão, a própria síndrome do intestino irritável (também conhecida como IBS), as doenças inflamatórias do intestino (IBD), a chamada “doença de Crohn”, a colite ulcerativa, a colite pseudomembranosa, o crescimento excessivo de bactérias, a presença da bactéria Helicobacter pylori no organismo e alguns tipos de infecções respiratórias são todas doenças cujas causas ou consequências podem ser combatidas com a presença do Bacillus Coagullans no organismo. Mas não só: essa bactéria simples e aparentemente desprezível pode ajudar ainda na prevenção do câncer, no fortalecimento do sistema imunológico ou como um adjuvante de vacina.

Utilização e posologia

Apesar dessa série de benefícios que uma simples bactéria pode trazer ao nosso organismo, é preciso levar em consideração o fato de que ainda não existe na literatura médica e científica um apanhado de informações suficientemente e cientificamente embasadas para dar conta de assegurar todos os propósitos médicos do Bacillus Coagullans. Algumas pesquisas já foram desenvolvidas em animais e mostram que o Bacillus Coagullans pode não só desenvolver e estimular o sistema imunológico como também impedir o aumento das bactérias prejudiciais a saúde. Apesar dessas conclusões advindas de pesquisas com animais, ainda não foram feitas pesquisas com o Bacillus Coagullans em humanos.

Até mesmo por conta dessa ausência de estudos científicos em humanos, a própria posologia (ou dosagem) adequada de Bacillus Coagulans acaba sendo passível de mudanças de acordo com o usuário. Na realidade, ela basicamente depende também de uma série de fatores como a idade do usuário, sua condição de saúde, se existe ou não a incidência prévia de outras doenças, além de uma série de outras condições de bem estar e tolerância biológica.