Biodiesel de amendoim


O biodiesel é um tipo de combustível de fonte renovável e biodegradável. Ou seja, ele é decomposto por agentes da natureza. Os biocombustíveis são compostos por ésteres de ácidos graxos, ésteres alquila (metila, etila ou propila) de ácidos carboxílicos de cadeia longa. Eles são retirados principalmente da reação química de lipídios, óleos ou gorduras, que podem ser de origem animal, como o sebo, ou vegetal, entre os quais está o biodiesel de amendoim e de girassol, com um álcool na presença de algum catalisador. Essa reação química é chamada de transesterificação. Outros métodos empregados para a obtenção de biodiesel são os processos de esterificação e craqueamento. O biodiesel foi desenvolvido para ser usado nos motores diesel padrão e consegue substituir de forma total ou parcial o óleo diesel de origem fóssil.

Essa fonte de energia é usada em motores de ciclo diesel de automóveis, caminhões, tratores e caminhonetes, bem como em motores referidos como estacionários que incluem geradores elétricos e sistemas de calefação. Estuda-se atualmente a implementação do biodiesel em embarcações de diversos portes. Quanto à sua distribuição, desde que o Ato da Política de Energia de 2005 foi promulgado, a utilização de biodiesel nos Estados Unidos aumentou. Na Europa, a diretiva de Obrigação de Combustível Renovável de Transporte exigiu que, até 2010, os fornecedores passassem a incluir 5% de combustíveis renováveis nos combustíveis de petróleo que movem os transportes comercializados na União Europeia. Para combustível diesel rodoviário, isso significa efetivamente 5% de biodiesel.

Biodiesel de amendoim

Entre as alternativas vegetais para a produção de biodiesel, o amendoim apresenta uma série de benefícios para o meio ambiente e para a economia. Por exemplo, em comparação à soja, que rende 20% de óleo para a geração de biocombustível, o amendoim permite o aproveitamento de 50% do que é extraído com a mesma finalidade. Ainda assim, esse produto costuma ser esquecido quando se fala em fontes bioenergéticas. Porém, os estudiosos do setor têm procurado espaços adequados para o cultivo. Por enquanto, as áreas de cultura restringem-se a São Paulo quase em sua totalidade, já que o estado concentra 90% das plantações dessa oleaginosa. Essas lavouras funcionam no sistema de rotação com a cana-de-açúcar. Outra dificuldade para se conseguir a matéria-prima é que boa parte da produção acaba por ser destinada para fins culinários no setor de confeitaria. Com isso, há pouco volume de amendoim para ser transformado em biocombustível.

Os combustíveis de fontes renováveis ainda encontram dificuldade em variadas etapas. Alguns dos obstáculos que persistem são a falta de regulamentação específica e o preço competitivo do diesel extraído do petróleo.

Vantagens e limitações do biodiesel de amendoim

Vantagens do biodiesel

– O biodiesel é mais seguro do que o diesel que vem do petróleo;
– Seu ponto de combustão na forma pura é de mais de 300 °F contra 125 °F do diesel comum. Por isso, equipamentos a biodiesel oferecem maior segurança;
– A exaustão do biodiesel é menos ofensiva para o ser humano e meio ambiente;
– A substituição por biodiesel gera uma importante redução nos odores, o que é um benefício considerável para os equipamentos que ficam em espaços fechados;
– O odor da combustão de biodiesel assemelha-se ao cheiro de batatas sendo fritas;
– Não há registros de casos de irritação nos olhos pelo contato com esses combustíveis;
– Como o biodiesel é oxigenado, ele apresenta um processo de combustão mais completo;
– O biodiesel de amendoim não demanda nenhum tipo de armazenamento específico;
– Um biodiesel em sua forma natural pode ser guardado em todos os lugares onde o petróleo é conservado, mas, devido ao fato de ter um ponto de fusão maior, seu transporte é ainda mais seguro;
– O biodiesel tem bom funcionamento em motores tradicionais;
– Para operar em motores que já existem, o biodiesel necessita de mínimas alterações;
– Esse tipo de energia se renova, o que contribui para reduzir a emissão do dióxido de carbono, um dos causadores do efeito estufa;
– O biodiesel pode ser tanto utilizado sozinho ou misturado em qualquer proporção de diesel de petróleo;
– Ele prolonga a vida útil dos motores por fornecer maior lubrificação;
– Além de ser biodegradável, não é tóxico.

Apesar dessa numerosa lista de pontos positivos, diesel de origem vegetal, como o de amendoim, também tem desvantagens. Se o seu consumo mundial ocorrer em larga escala, ele demandará plantações em amplas áreas agrícolas. Em países que não controlam com rigor seus recursos naturais, pode-se ter um alto grau de desmatamento de florestas para a criação de espaços para a plantação de grãos. Como consequência, ocorreria uma diminuição nas reservas florestais do planeta.

Devido ao uso de grãos para a produção do biodiesel, a tendência é que haja aumento no preço dos itens derivados deste tipo de matéria-prima ou que os inclua em alguma etapa da produção.

As dificuldades do biodiesel de amendoim

Por causa dos altos custos de produção, especialistas classificam como inviável atualmente o investimento exclusivo no amendoim para a produção de biodiesel. Tendo em vista que 25% dos gastos no cultivo são despendidos com defensivos, o primeiro passo é desenvolver variedades com elevado teor de óleo e que sejam mais resistentes a pragas e outras ameaças.