Ciências naturais: O início e como classificar


Podem ser classificadas como ciências naturais todas aquelas que têm por objetivo o estudo da natureza, seus aspectos gerais, e também, os fundamentais. Pode-se dizer que as ciências naturais estudam o universo como um todo, entendido e regulado por meio de leis, e também regras, de origem natural.

Tais ciências têm seu foco voltado aos aspectos físicos e não aos aspectos comportamentais do homem. É importante salientar que para as ciências naturais o homem é apenas parte integrante da natureza, sendo assim, não ocupa nenhum lugar especial no mundo, além disso, o homem encontra-se “vulnerável’ as mesmas regras que regem todo e qualquer acontecimento físico, biológico, ou, químico do universo.

Ciências naturais

Cabe ainda dizer que o termo “ciência natural” pode ser sinônimo de “história natural”, assim, nesse sentido pode subentender-se como biologia, ou mesmo, ciências da terra estando em oposição às ciências denominadas físicas.

O início

Ainda na Era Medieval o estudo responsável pelos aspectos da natureza era denominado “Filosofia Natural”. Já no início dos Tempos Modernos esta interpretação de cunho mais filosófico e existencialista foi substituída por uma aproximação um tanto quanto científica, utilizando um método denominado indutivo.

Pode-se dizer que os grandes responsáveis por uma Revolução Científica, e também, por “popularizar” métodos mais científicos foram o físico Ibn AL-Haytham e o filósofo e ensaista Sir Francis Bacon.

Já no Século XIX o estudo da ciência vai receber maior atenção por parte dos pesquisadores e também de algumas Instituições, é nesse período que surge o termo “ciência natural”, já o termo cientista foi elaborado por Wiliam Whewell, um grande historiador da ciência, no ano de 1834.

Classificando: sub-campos e campos

Enquanto a ciência natural utiliza o método científico para estudar a natureza, as ciências sociais e as humanas utilizam o mesmo método para estudar o comportamento do homem e da sociedade.

As ciências naturais são divididas em grupos, os quais se diferenciam entre si. Por exemplo, dentro das ciências naturais existem as “ciências duras” utilizadas para se referir a sub-campos que dependem de dados quantificáveis e experimentais. Tais campos, geralmente, incluem a biologia, a química e a física. Também existem as “ciências moles”, usadas para descrever campos científicos que tem maior dependência de pesquisas qualitativas, um exemplo são as ciências sociais.

Podemos ainda classificar os campos das ciências naturais, são eles: astronomia, biologia, física, química, e também, as ciências da Terra, que subdividem-se em geociência, horologia,astrofísica, geofísica e astro química.

A carreira em ciências naturais

Se ao ler este artigo certo interesse tenha sido despertado em você, vamos falar um pouco sobre o campo de trabalho nesta área.

O profissional que se forma em ciências naturais tem capacidade para ministrar aulas de ciências e meio ambiente tanto para o ensino fundamental, quanto para o médio. Além disso, ainda durante sua formação acadêmica você pode optar por se especializar em outras áreas como física, química, matemática ou biologia. Sendo assim, você também estará capacitado a dar aulas em Instituições de educação básica.

Caso você opte por uma formação nesta área terá ampla visão sobre as ciências do meio ambiente, portanto, além de atuar como professor poderá trabalhar na editoração, revisão, ou ainda, elaboração de diversos materiais didáticos sobre o assunto. Há ainda profissionais deste ramo que se especializam em fazer palestras e também por elaborar planos de conscientização ambiental para grandes empresas.

Obviamente que para seguir nas ciências naturais alguns pré-requisitos devem ser atendidos: em primeiro lugar, se deseja seguir carreira nas ciências naturais é muito importante que goste de matemática, física, química e biologia. Além disso, boa comunicação é essencial, afinal, é importante saber transmitir conhecimentos com objetividade e clareza.

Atuação e mercado de trabalho

Sobre o mercado de trabalho cabe dizer que este é promissor, afinal, há o que podemos chamar de “carência” de professores, nas disciplinas de química, física e biologia, isso ocorre em diversas regiões do país. O licenciado em ciências naturais irá encontrar um amplo mercado de trabalho na área da educação, podendo atuar em escolas públicas, e também, em particulares. Mas é bom lembrar que opções como ONGs (organizações não governamentais), museus e até mesmo centros de ciência não podem ser descartadas.

Sobre a graduação, após o término do curso – que tem duração de quatro anos – o estudante irá possuir habilitação em licenciatura. No Brasil há cursos presenciais e a distância.

Geralmente, as Instituições de ensino superior oferecem uma visão mais ampla e global sobre as ciências naturais, além de conceitos gerais sobre meio ambiente, biodiversidade e geociências no decorrer do curso os alunos optam por qual especialidade seguir. Entretanto, há cursos em que os estudantes podem escolher o enfoque já no primeiro semestre, optando por física, química, biologia e matemática.

Por fim, o aluno realiza um estágio obrigatório onde tem a oportunidade de ensinar em escolas do ensino médio e fundamental, o objetivo é adquirir experiência em sala de aula.