Composição Química das Células: Água


A água é um item indispensável para que a vida possa acontecer. Esta frase é célebre e certamente já foi dita e ouvida por muitas pessoas. Que a água é importante para manter os seres realmente vivos, todos já sabem. No entanto, a função da água nas células é muito mais importante do que a frase quer dizer, a começar pela quantidade de água que os seres vivos possuem em sua composição. A média de composição dos seres vivos é de 80% de água. Alguns, como a água-viva, por exemplo, possuem mais de 90% de seu corpo composto por água. Os seres humanos possuem entre 70% e 80% do corpo composto pelo líquido mais importante do mundo.

A quantidade de água também varia por outros fatores, como a idade do indivíduo e as partes do corpo. Quanto maior o metabolismo de um organismo, maior é a quantidade de água presente nele. Logo, pessoas com metabolismo mais acelerado, como os mais jovens, necessitam de mais água e, consequentemente, possuem mais água em sua composição química.

Água

Neste mesmo indivíduo existem vários órgãos com funções diferentes. O cérebro, por exemplo, é um órgão com milhões de células e elas são responsáveis por coordenar e executar os comandos para todo o corpo e todas as demais funções. Logo, o cérebro é um dos órgãos com a maior quantidade de água do corpo humano. Já os ossos e cartilagens possuem uma quantidade muito menor de água em sua composição, já que precisam ser mais resistentes (e a água não é lá grande coisa no assunto resistência física).

A água na composição química das células

A água é o item que permite que todas as reações químicas ocorram dentro das células dos mais diversos tecidos dos corpos dos seres vivos. Isso acontece devido a várias propriedades que só a água tem. Entender estas propriedades é entender um pouco sobre química e sobre física, já que as ligações entre os átomos de hidrogênio e de oxigênio (que formam a tão famosa fórmula H2O) só acontecem devido a forças de atração entre estes dois elementos químicos o tempo todo.

Há duas propriedades da água que a torna especialmente útil para a boa saúde e o bom funcionamento das células. A sua alta capacidade de dissolver outros elementos e, contraditoriamente, sua não capacidade de dissolver outros elementos. E neste caso, a natureza é perfeita. O título de solvente universal atribuído à água por conta de sua polaridade, ou seja, as moléculas de água possuem polos positivos e negativos. A água dissolve outros líquidos polares e não dissolvem elementos apolares, como os lipídios, por exemplo.

No caso dos lipídios, é imprescindível que a água não os dissolva, já que eles desempenham papel importantíssimo na separação das células e, principalmente na sua distinção do meio em que estão inseridas.

A composição química das células e a ação da água

Mas voltemos ao fato de que a água é um solvente universal. Esta propriedade permite que os carboidratos, proteínas, vitaminas, entre outros elementos se relacionem para produzir energia e coordenar as atividades corporais, dentro dos tecidos e órgãos nos quais estão inseridas tais células. Por conta da facilidade de quebra das pontes de hidrogênio (famosas ligações que mantém as moléculas unidas, mas que permite sua quebra caso seja necessário), a água acaba se tornando o meio perfeito para que as reações químicas aconteçam dentro do citoplasma e do núcleo da célula.

Além de facilitar o acontecimento de reações químicas dentro das células, a água também ajuda por outros meios. A hidrólise e a desidratação também são fundamentais para que a célula continue executando suas funções básicas e o corpo permaneça em perfeito estado de funcionamento.

A hidrólise é a quebra de moléculas de qualquer elemento na presença de água. Várias reações acontecem somente por conta da possibilidade de existir hidrólise dentro da célula. Moléculas de vitaminas e carboidratos são quebradas e transformadas em energia por meio da hidrólise.

Já a desidratação permite que moléculas de outros elementos combinem-se entre si para produzir uma reação benéfica para o organismo e para a célula. Para combinar-se entre si, tais elementos utilizam a água presente na composição química da célula, o que provoca a perda de água a necessidade de ela ser reposta. É aí que o corpo sente sede.

A água e a vida

É por estes motivos que a água é tão essencial à vida em nosso e em qualquer planeta que possa vir a abrigar água neste universo. É por isso que os cientistas ficam eufóricos quando fazem descobertas de água em outros objetos no sistema solar ou fora dele: a presença de água pode indicar a presença de vida. E isso é uma regra que não pode ser quebrada, já que a água já provou ser unanimidade em qualquer corpo que possua vida.