Contaminação dos alimentos


A contaminação de indivíduos por meio de alimentos infectados é uma apreensão frequente em todas as nações do mundo. Diversos microrganismos existentes em certos alimentos causam a manifestação de intoxicações alimentares, porém infelizmente essas comidas não possuem mudanças em seu sabor, cheiro ou aparência. Os principais atuantes biológicos hábeis de infectar os alimentos e a água, além de provocarem incontáveis enfermidades aos homens, são bactérias, vírus, protozoários, fungos, vermes e toxinas microbianas.

As bactérias são os microrganismos que mais causam intoxicações alimentares, e dentre elas estão a Listeria monocytogenes, Salmonella SP, Clostridium prefringes, E. colo, Campylobacter sp, sendo que essas duas últimas são as principais autoras da diarreia humana. O botulismo é uma enfermidade bacteriana gerado por uma bactéria da espécie Clostridium, que provoca intoxicação alimentar e prejudica o sistema nervoso, levando a morte.

Contaminação

O contágio por alimentos pode acontecer por meio da maneira incorreta de armazenamento, preparação ou manuseio dos alimentos e no devido ambiente onde são fabricados, sendo que a grande parte dos microrganismos pode ser eliminada por meio de adequada técnicas de fabricação e higiene e técnicas próprias de armazenamento e manuseio.

Diversas pessoas não conhecem, mas a simples ação de cortar uma carne crua e posteriormente usar a mesma faca, sem limpar, para cortar uma carne já assada pode causar diversos perigos a saúde. Isso acontece porque vegetais e carnes cruas que ainda não foram limpos têm incontáveis microrganismos geradores de doenças, e podem ser passados para os alimentos já prontos.

Esse modelo de contaminação pode ocorrer através da passagem de microrganismo de uma superfície ou alimentos, por meio de aparelhos, equipamentos ou da própria pessoa que manuseia. Quando a infecção de certos alimentos acontece dessa forma é denominada de contaminação cruzada.

A melhor maneira de prevenir a contaminação de alimentos é respeitando algumas normas básicas no decorrer do preparo, manipulação e o armazenamento dos alimentos.

– Lave bem as mãos antes de manusear qualquer alimento;

– Lave bem as mãos e os aparelhos ao manusear diferentes alimentos, para prevenir a contaminação cruzada;

– Lave bem os legumes, frutas e verduras em água corrente e as coloque de molho em uma água que contenha hipoclorito de sódio;

– Não congele alimentos que alguma vez já foram descongelados;

– Descongele os alimentos sempre no interior da geladeira;

– Todos os alimentos, fora ou dentro da geladeira, deverão se encontrar em vasilhas fechadas com tampa ou protegidos com um plástico transparente;

– Poupe carnes mal passadas;

– Poupe consumir ovos com a gema crua;

– Poupe utilizar ovos cruz nas comidas;

– Conserve a temperatura da geladeira abaixo dos quatro graus, ao mesmo tempo em que o freezer precisa ficar entre 12 e 15 graus abaixo de zero;

– Poupe consumir alimentos cruz, como crustáceos e ostras;

– Poupe comer nas ruas ou praias, lugares que você não conheça as situações de higiene, e não sabe há quanto tempo o alimento está fora da geladeira.

Tipos de contaminação

A contaminação dos alimentos acontece quando há existência de qualquer matéria nos alimentos. Ele pode acontecer de três formas, isto é, química, física e biológica.

1) Contaminação química: é oriunda da existência de elementos químicos incomuns ou de toxinas geradas por microrganismos nos alimentos. São conceituados como elementos químicos incomuns os detergentes, inseticidas, metais pesados, corantes, medicamentos e aditivos.

2) Contaminação física: acontece devido a existência de corpos incomuns nos alimentos. São conceituados como corpos incomuns: madeira, pedras, cabelo, giletes, pregos, pedaços de insetos, entre outros.

3) Contaminação biológica: é provocada pela existência de microrganismos insalubres nos alimentos, como parasitas, bactérias, vírus, animais venenosos, etc.

Fontes de contaminação

Para ocorrer à contaminação dos alimentos, é preciso a presença de uma fonte, que retrata o meio que conduz o material incomum até o alimento higienizado. Essa fonte é chamada de fonte contaminante. Essencialmente, as fundamentais fontes que contaminam os alimentos são:

1) O ar

A infecção dos alimentos pelo ar acontece porque os esporos dos microrganismos são conduzidos com facilidade pelos fluxos de ar e alcançam os alimentos quando esses estão descobertos.

2) Animais e pragas

A existência de pragas e animais domésticos nos lugares no qual os alimentos são preparados e acondicionados formam fontes inseguras de contaminação, sendo esses malquisto nos ambientes de armazenamento e manipulação dos alimentos.

3) Acomodações físicas

As acomodações físicas devem acompanhar orientações adequadas, quanto à quantidade de iluminação, revestimento, espaço entre os planos de trabalho, escoamento de água de reuso, curso de produção, etc. Sem essas orientações simples, a acomodação física pode virar uma fonte de contaminação dos alimentos e atrapalhar o trabalho dos manipuladores.

4) Higienização nos equipamentos, acomodações e instrumentos

As acomodações, os instrumentos e os equipamentos usados no manuseio dos alimentos podem tornar-se fontes de contaminação dos alimentos, onde:

– não existir uma higienização adequada;

– equipamentos usados inadequadamente, como tábuas de madeira ou demais utensílios porosos;

– não proporcionar a limpeza total, ou fabricada de maneira imprópria, complicando a desinfecção.

5) Água

Matéria prima fundamental para os diferentes métodos de manuseio dos alimentos. Porém, ela pode virar uma fonte de contaminação muito forte, se a procedência não for correta a fabricação de alimentos protegidos.