Crocodilo


Muita gente acaba confundindo os crocodilos com os jacarés. Mas, pouca gente sabe que são duas espécies totalmente diferentes de répteis.

Na Idade Média na Europa, o crocodilo era um animal pouco conhecido, e por isso, muitos acreditam que eles eram seres mitológicos, já que eram conhecidos apenas pelas referências de latinos e de gregos, que já haviam tido contato com essa espécie no Egito. Foi nesta época inclusive, que surgiu a expressão ‘lágrimas de crocodilo’. Isso porque, acreditava-se que esses animais emitiam um som que atrai os humanos até a sua caverna. Depois de devorá-las, deixava cair algumas lágrimas, que talvez significassem compaixão pelo destino dessas pessoas.

Quando os crocodilos estão devorando sua presa, a passagem do mesmo acaba comprimindo suas glândulas lacrimais, forçando o céu da boca do animal, fazendo com que sejam derramadas lágrimas. Daí, a expressão, que não significa exatamente que o animal está sofrendo, e sim um fingimento.

Crocodilo

Os crocodilos são encontrados na Austrália, na Ásia, na África e nas Américas, e vivem nas margens dos rios. Vale ressaltar, que nas Ilhas do Pacífico e também na Austrália, esses animais são encontrados frequentemente no mar. Existem cerca de quatorze espécies de crocodilos, e depois das aves, eles são considerados os parentes com maior grau de parentesco com os dinossauros.

Surgidos há cerca de 248 milhões de anos, os crocodilos, assim como os dinossauros, evoluíram dos tecodontes, assim como as aves teriam evoluído dos dinossauros. Apesar de não serem tão rápidos como seus antepassados, alguns crocodilos podem atingir uma velocidade de até 16 km/h.

Características – Habitat, cadeia alimentar, alimentação e movimentação

Os crocodilos vivem na maioria dos casos, nos rios, mas em algumas regiões, como já falamos aqui, passam a frequentar o mar. Na maior parte de sua vida, ele fica submerso nas águas, fato possível graças à localização de suas narinas (localizadas ao topo do focinho, área de pequena saliência) e também ao formato de sua cabeça.

Seus olhos acabam se destacando na sua cabeça, o que ajuda na hora de se disfarçar quando o objetivo é caçar uma presa. Suas patas são curtas, e permitem que os crocodilos se movam com rapidez e agilidade em terra, mas apesar disso, ele nunca se afasta completamente das áreas com água, já que possuem patas fracas quando o assunto é permanecer por muito tempo fora da água.

O único predador que existe dos crocodilos é o tigre, mas na Ásia, ele raramente se alimenta dele.

Nos dias de hoje, os crocodilos são os maiores répteis que existem na natureza. Eles podem chegar a 8 metros de comprimento. No entanto, há cerca de 140 milhões de anos, na época dos dinossauros, esses animais chegaram a medir 30 metros de comprimentos. Nos dias atuais, eles vivem por volta de 80 anos. O maior dos crocodilos encontrado atualmente na terra, é o crocodilo de água salgado, que se encontra nas Ilhas do Sudeste da Ásia e no norte da Austrália.

Os crocodilos se alimentam de animais invertebrados, como os répteis, de anfíbios, de peixes e até mesmo alguns pequenos animais vertebrados. Quando adultos, eles se alimentam até mesmo de animais maiores, porque são grandes predadores, como por exemplo, animais domésticos, zebras, antílopes, aves aquáticas, peixes, tartarugas e até mesmo de homens.

A caça de presas

Eles caçam principalmente durante a noite. Durante o dia, é muito comum encontrar esses animais em bancos de areia ou nas margens de rios, tomando um banho de sol com a boca aberta nas horas com maior calor. Para facilitar a digestão, eles chegar a comer até 5 kg de pedras.

A principal arma desses animais é a mandíbula deles, recheada de dentes (cerca de 80). Para se ter uma ideia de toda a força dessa mandíbula, os dentes do crocodilo podem perfurar até mesmo o casco de tartarugas, o que corresponde a colocar um objeto de uma tonelada sobre o seu braço, com algo bem afiado entre o objeto e a pele.

Apesar da quantidade de dentes que os crocodilos possuem, eles não chegam a mastigar seus alimentos. Isso porque, eles não estão alinhados de maneira adequada para isso. Dessa maneira, eles arrancam pedaços de suas presas, rasgando a pele através do giro do corpo. Outro fator que acaba impedindo que o crocodilo mastigue o seu alimento, é que o músculo que é responsável por abrir a boca, é muito mais fraco do que o músculo que é responsável por fechá-la. Por isso, é normal ver pesquisadores em contato com animais enormes, utilizando apenas uma fita adesiva para enrolar a boca.

Eles são capazes de abrir a boca em um ângulo bem superior a 75º, o que ajuda na hora dos banhos de sol na obtenção de calor e em uma maior facilidade em devorar animais de grande porte, como búfalos, zebras e homens.