Dálmata: Características e comportamento


Os Dálmatas são uma espécie canina, originária da Croácia e muito conhecidos pelo mundo todo por causa de sua pelagem repleta de manchas. Apesar da história dessa espécie ser ainda desconhecido, ele não deixa de ser alvo de disputas. Isso porque, alguns historiadores reivindicam que foram encontradas evidencias na Grécia Antiga, outros no Egito Antigo e outros ainda na região da Iugoslávia, conhecida como Dalmácia. Mas, o que se sabe ao certo, é a origem dessa raça canina foi atribuída à Europa. Na antiguidade, eles eram utilizados para escoltar carruagens e ainda para fazer a proteção de estábulos, além de serem utilizados para o pastoreio e na caça de pássaros e de pragar.

Dálmata

No ano de 1961, a Disney tornou essa raça ainda mais conhecida, quando na literatura e no cinema, através do filme 101 Dálmatas, eles foram utilizados como atores principais. No aspecto físico, os dálmatas podem chegar aos 25 kg e atingir até 61 cm. Sua pelagem é lisa, curta e pode variar nas cores branca e chocolate ou branca e preta, mas claro, com manchas. A surdez é um dos principais problemas de saúde que pode acometer essa raça. Sua personalidade é vista como dedicada, brincalhona e ainda muito ativa.

Podemos dizer, que os dálmatas são considerados a raça mais destacada e diferente das outras. Seu nome é uma referência a região oeste da Ioguslávia, conhecida como Dalmácia, apesar de não haver uma certeza absoluta de que a raça seja natural dali. Também é pura especulação, que entre os seus ancestrais, devem haver algumas versões dos pointers ou dos Great Dane versão machado.

Além disso, os dálmatas já exerceram diversos papeis na sociedade, como por exemplo, caçador de ratos, cachorro de briga, cão de tração, pastor, e até mesmo cão de circo. Mas, foi como a função de cão de carruagem, exercida na Inglaterra Vitoriana, que os dálmatas acabaram encontrando seu verdadeiro lugar. Isso porque, como cão de carruagem, os dálmatas tinham função puramente estética e prática. Entre as principais funções, estavam a proteção dos cavalos em estábulos contra o ataque dos cães, além de exercerem um estilo nesse processo. Em suma, os dálmatas seguiam na frente, ao lado ou ainda atrás da carruagem, sendo essa última, a posição considerada de maior elegância. Segundo historiadores, a posição que esses cães utilizavam na carruagem tinham um componente hereditário.

Com a chegada e a criação dos automóveis, essa raça canina acabou perdendo o lugar que ocupavam na sociedade e por consequência, a popularidade deles caiu. Mas, por certo tempo depois, os dálmatas continuaram exercendo a função de cão de carruagem em carros de bombeiros que eram puxados por cavalos, o que acabou adotando o título moderno de cão dos bombeiros. Como eles sempre tiveram colaboração brilhante nessa função, eles passaram a ser vistos como cães de estimação. Mas, foi depois do aparecimento dos filmes da Disney, que os dálmatas acabaram se transformando em uma das raças queridinhas da América, depois da exibição dos filmes.

Os dálmatas são ótimos companheiros, mas são também impacientes. Por isso, para que eles possam manter um comportamento bom dentro de casa, eles precisam de muito exercício. Em geral, eles se dão bem com os outros animais domésticos, mas acaba se dando muito bem com cavalos. Tendem a serem desconfiados com pessoas desconhecidas e teimosos.

Melhor maneira de se criar um dálmata, expectativa de vida e principais doenças

Para se criar um dálmata, você precisará de muito espaço. Isso porque eles foram criados para correr por quilômetros, possuindo uma incansável empolgação. Por isso, ele precisa de espaço para poder se exercitar e de muita atenção. Vale ressaltar que isso é bem mais do que um simples passeio na coleira. Em geral, suas necessidades são atingidas com corridas e atividades mais intensas. Mas, apesar disso, os dálmatas necessitam de muito companheirismo. O ideal, é deixá-los conviver dentro de casa e brincar no quintal. Quanto ao pelo, você não precisará se preocupar muito, já que ele não necessita de muitos cuidados. No entanto, manter uma escovação frequente acaba ajudando na remoção de pelos mortos.

O preço de um cachorro dessa raça varia de acordo com a qualidade da ninhada, ou seja, dos avós, dos pais e dos bisavós, o que significa dizer se eles são campeões nacionais, internacionais, etc. Por isso, antes de comprar um dálmata, verifique um canil de sua confiança. Aqui ainda vale uma dica, nunca compre um cachorro por classificados na internet ou em jornais ou ainda em petshops.

Os dálmatas vivem em média de 12 a 14 anos. Um dos outros defeitos bem típicos dessa raça está na incapacidade que ela tem de promover a metabolização do ácido úrico em alantoína, o que acaba propiciando a formação de cálculos urinários, ou seja, pedras.