Embriologia Humana


A embriologia é considerada como uma ciência que visa estudar todo o desenvolvimento que ocorre no ser humano. Essa ciência é responsável pelos estudos que envolvem toda a formação do ser humano desde a composição dos órgãos e sistemas até as mudanças que ocorrem ao longo do seu amadurecimento na vida. Dentro dessa área tem ciências que permitem estudar fases mais específicas, como é o caso dos estudos perante a gestação.

De certo modo, pela embriologia humana é possível observar as mais variadas fases da gravidez de uma mulher. Esse acompanhamento ocorre a partir do momento que a fecundação é dada como certa até o momento em que o feto encontra-se preparado para nascer. São fases que se tornam mais do que importantes acompanhar, por isso que o pré-natal é algo imprescindível ao longo da gravidez e permite garantir a saúde da mãe e também do bebê.

Embriologia

A embriologia é estudada e analisada a partir de fases e por isso torna-se fundamental que a mulher visite um médico especialista uma vez por mês ao longo da gestação. Essas fases são compostas pelo período pré-fetal e logo em seguida pelo período fetal, que permite analisar todo o desenvolvimento do feto. Neste tempo não é só o organismo e o corpo da mulher que sofrem mudanças, mas o feto também, que passa a desenvolver os órgãos e sistemas.

Essa ciência ocorre como um processo contínuo que permite acompanhar a precedência do nascimento da criança e torna-se importante, pois permite analisar como está sendo todo o processo de desenvolvimento do feto. Esse período que ocorre no pré-natal é de fato ainda mais acelerado que o pós-natal, pois em exatos nove meses se desenvolvem os órgãos, sistemas e outros fatores que permitem deixá-lo saudável na gravidez e principalmente após o nascimento.

Os objetivos da embriologia humana

De certo modo é possível citar alguns objetivos que os conhecimentos da embriologia humana possuem, portanto torna-se fundamental ao longo da gravidez contar com o acompanhamento de um médico especialista. O primeiro objetivo pode parecer algo simples, mas que em uma gestação é mais do que fundamental: ao integrar o desenvolvimento de um pré-natal é possível constatar os mais variados acontecimentos da gravidez e diminuir todos os riscos que possam ocorrer.

No caso, a embriologia humana tem o intuito de ajudar a entender quais são os eventos que ocorrem dentro do útero e por isso ela é fundamental para ajudar nas fases da gravidez. Outro objetivo é poder entender como cada gravidez acontece, pois como a grande maioria dos médicos afirmam “cada gravidez é uma procedência”, assim torna-se necessário a análise para de fato aplicar todos os conhecimentos e ciência referentes ao período gestacional.

Além disso, essa ciência permite ajudar nas mais variadas pesquisas que visam entender e se aprofundar em todas as alterações que podem ocorrer na estrutura humana. A embriologia humana faz com que a ciência e o ser humano entendam como ocorrem as fases e o porquê do feto se desenvolver de uma maneira ou de outra. A ciência permite esclarecer a anatomia fetal, ou seja, entender a estrutura e toda organização das fases de desenvolvimento fetal.

Os períodos analisados pela embriologia humana totalizam cerca de cinco, onde o primeiro que ocorre é o embrionário ou organogênese, como também é conhecido. No caso, esse período ocorre entre a 4ª à 8ª semana e logo em seguida se inicia o período fetal, entre a 9ª à 38ª semana. Depois ocorre o que os médicos costumam chamar de gestação pré-termo, que acontece basicamente até 36 semanas e 6 dias – antes da 37ª semana ser completa.

Por fim ocorre a gestação a termo, que é entre a 37ª semana completa e até a 41 semanas e 6 dias. Ao passar desse período citado acima, embriologia humana chama o seguinte de gestação pós-termo, ou seja, logo após a 42ª semana.

Mais detalhes sobre a embriologia humana

A embriologia humana pode ser bem complexa, principalmente para as pessoas que nunca se depararam com termos muito utilizados ao longo da gestação. Os nomes ou termos que são dados para algumas fases e outros detalhes da gestação costumam ser curiosos e por isso é interessante se familiarizar com alguns. Um exemplo é o termo ovócito, que representa uma célula germinativa feminina que, ao ser fertilizada, “cria” novos gametas reprodutivos.

– Há outros termos que são ditos pela ciência da embriologia humana, como espermatozoide, que é a germinativa masculina;

– Quando se fala em idade de fertilização é para calcular a idade gestacional, que ocorre de maneira mais complexa.

– A contagem da idade gestacional é acrescentada em cerca de duas semanas em relação à idade correta da idade da fertilização.

– É muito difícil dizer com certa exatidão quando ocorreu a fertilização. Os médicos dizem que isso ocorre porque não há como observar a fase “in vivo”.