Otite: Causas, sintomas e tratamento


Otites são inflamações que ocorrem no ouvido, causando muita dor e desconforto ao paciente. São causadas por vírus ou bactérias, geralmente logo após episódios de gripes ou outros eventos que tenham deixado a imunidade do paciente muito baixa.

Definição de otite

A anatomia do ouvido consiste em ouvido externo, ouvido médio e ouvido interno. O ouvido externo é a região onde estão as orelhas e o canal auditivo, até o tímpano. O ouvido médio está localizado logo atrás do tímpano e possui três ossos minúsculos: o martelo a bigorna e o estribo. O ouvido interno é a região mais próxima ao cérebro, onde está o labirinto, órgão responsável pelo equilíbrio interno do corpo.

Otite

A otite é uma inflamação no ouvido, seja ele o externo, médio ou interno. Pode ser iniciada por uma inflamação na pele do conduto auditivo, chamado orelha externa. Nestes casos, a otite é denominada como uma otite externa. Quando a inflamação ocorre no ouvido médio, é denominada como uma otite média.

Causas das otites

As otites externas tendem a ser causadas por situações de trauma, como o uso inadequado de hastes flexíveis ou de outros objetos que possam causar ferimentos.

As otites médias são causadas por vírus e bactérias. Estão diretamente ligadas às inflamações e acúmulo de ar e líquidos na trompa de Eustáquio, uma estrutura que liga o ouvido ao nariz. Quando os canais nasais estão com muitas secreções, cheias de bactérias e vírus, estas podem chegar ao ouvido médio através da trompa de Eustaquio, dando origem a uma inflamação.

As bactérias mais comuns em otites são: Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae e Moraxella catarrhalis. Entre os vírus, o mais comum é o vírus sincicial respiratório (RVS) e a influenza, o vírus da gripe.

As otites podem ser causadas também pelo acúmulo de líquidos no canal auditivo, sem infecção bacteriana (otites com efusão), pela perfuração da membrana do tímpano (otite crônica) ou pela inflamação de adenóides. No caso da inflamação de adenóides, uma intervenção cirúrgica pode ser necessária para ajudar a reverter o quadro de otite.

Sintomas de otites

As otites costumam provocar uma dor muito aguda no pacientes. Outros sintomas também podem ser observados, conforme lista abaixo:

– Febre alta.

– Sensação de pressão interna dos ouvidos aumentada.

– Zumbido.

– Secreção viscosa e amarelada saindo do ouvido. Em alguns casos, há sangue.

– Perda de apetite.

– Vômitos.

– Tontura e perda do equilíbrio.

– Surdez

– Dores de cabeça.

– Dores na face, principalmente próximo aos ouvidos.

– Surdez. Em casos graves, perda parcial ou total da audição.

-Comportamento agressivo e mau humor.

Pessoas que tem otites com muita freqüência correm o risco de terem seqüelas graves, como a perda auditiva permanente. Além disto, o tímpano pode se romper. Embora em muitos casos esta membrana se recomponha depois de semanas, o paciente sente muita dor. Em casos mais graves, a infecção pode se espalhar para os tecidos do cérebro. Estes casos, porém, são extremamente raros.

Diagnóstico, tratamento e prevenção

O diagnóstico é feito através de exame clínico, com análise dos sintomas, evolução do quadro clínico e exame do ouvido com um otoscópio. Os médicos habilitados para reconhecer e tratar as otites são o clínico geral, o pediatra e o otorrinolaringologista.

Nas crianças muito pequenas, como os bebês, é possível perceber que existe um quadro de otite através do comportamento dela. As crianças choram muito, um choro agudo e com uma freqüência maior. Costumam levar as mãos aos ouvidos e gritam se algum adulto tenta encostar em suas orelhas. Tendem a recusar a amamentação ou a mamadeira, pois engolir pode causar dor intensa.

O tratamento para as otites externas é feito com pomadas de uso tópico. Para as otites médias, são utilizadas gotas otológicas e remédios antivirais e antibióticos, para conter a inflamação. Nestes casos, a prioridade é atenuar a dor do paciente, tornando-a mais suportável, até que o tratamento tenha efeito.

Compressas com bolsas de água quente e toalha, na região afetada, ajudam a amenizar a dor.

Em casos de otite crônica, a intervenção cirúrgica é indicada, para drenar o líquido existente no interior do ouvido.

Alguns cuidados são importantes para prevenir as otites. Manter o sistema imunológico forte, para evitar gripes e outras infecções, secar bem os ouvidos e usar protetores auriculares para atividades aquáticas são medidas importantes de prevenção. Além disto, podemos citar:

– Evitar o fumo.

– Evitar o fumo passivo, principalmente perto de crianças.

– Lavar as mãos com freqüência e de maneira adequada.

– Manter a caderneta de vacinação em dia.

– Para bebes, evitar o uso da chupeta.

– Não utilizar hastes flexíveis para limpar os ouvidos.

– Ficar atento a alergias e doenças respiratórias.

– Evitar amamentar o bebe deitado.

– Verificar se há casos na família. Se sim, a chance de o bebe ter otites é maior.