Preservação ambiental


Um dos temas mais comentados em todo o planeta é a preservação ambiental. Desde que a Primeira Revolução Industrial eclodiu no século XVIII na Inglaterra, as nações, as fábricas, as grandes empresas e todos aqueles que queriam crescer de alguma maneira precisaram utilizar recursos naturais e lançar gases nocivos ao meio ambiente, como o gás carbônico. Tudo isso aliado a outras atitudes e outros problemas causados pelo ser humano na natureza fez com que o cenário de hoje se tornasse mais complicado e demandasse uma discussão mais profunda acerca da preservação do que ainda resta do meio ambiente.

Preservação

Aliado a esta discussão sobre a preservação ambiental está o termo Desenvolvimento Sustentável. Estes dois temas estão sempre lado a lado nas conversas governamentais e nas ONGs de proteção ao meio ambiente. Tudo o que todos querem é garantir a saúde dos recursos naturais para que as gerações futuras não tenham problemas para continuar se desenvolvendo. No entanto, o que acontece não é bem aquilo que todos desejam. Alguns países resistem em aplicar leis que obriguem a preservação ambiental, como a redução da emissão de gases que provocam o efeito estufa no planeta. As pessoas também têm dificuldades em adotar comportamentos e ações mais “verdes” no dia a dia, como a separação de lixo. Saiba como ajudar na preservação ambiental e por que isso é importante para o planeta.

Quais os principais problemas ambientais hoje?

Há várias teorias que falam sobre os problemas ambientais que o planeta enfrenta. O aumento do efeito estufa é um dos principais. Mas há outros problemas quase invisíveis, mas que podem fazer a diferença na vida de muita gente. Veja:
• Efeito Estufa mais poderoso: o efeito estufa é um processo natural do planeta Terra. É por causa dele que o nosso planeta permanece aquecido, mesmo durante a noite, e com temperaturas agradáveis para que a vida seja possível. No entanto, o aumento das emissões de dióxido de carbono, enxofre, metano e outros gases que potencializam este processo faz com que a temperatura média na Terra suba a cada ano. Isso é suficiente para provocar estragos, como o derretimento das geleiras, fazendo com que grande parte da água potável seja perdida e o nível dos oceanos aumente consideravelmente nos próximos 100 anos. O efeito estufa ainda pode atuar em frentes adjacentes, como aumentar a intensidade de fenômenos como furacões, tornados e o El Niño.
• Erosão do solo e perda das matas ciliares: a erosão do solo pode ser causada de várias formas, inclusive de forma natural. No entanto, é a aceleração deste processo causada pela ação do homem que preocupa os ambientalistas. A erosão do solo pode fazer com que ele perca qualidade para o plantio, polua lençóis freáticos (que são importantes fontes de água potável no planeta) e cause outros problemas secundários, como a perda das matas ciliares. As matas ciliares são aquelas que ficam nas margens dos rios. Perder a mata ciliar faz com que o rio receba muito mais detritos do que deveria e isso pode perturbar o ambiente aquático de forma irreversível.
Escassez de água: aqui é importante ressaltar uma coisa. Não é possível criar ou destruir matéria, apenas transformá-la. Logo, a água não pode acabar. O que acontece é que, com uma natureza cada vez mais perturbada, o ciclo da água é alterado, o que pode provocar secas e inundações em locais diferentes. Além disso, a poluição de rios, córregos, lagos e lagoas faz com que seja cada vez mais difícil encontrar água potável própria para o consumo. É por isso que falta água em várias regiões do Brasil e do mundo.
• Desmatamento: o desmatamento é um problema grave, mas hoje está mais concentrado em duas regiões bem destacadas: na Floresta Amazônica e nas Florestas Africanas mais ao sul do deserto do Saara. Estas florestas possuem importantes funções climáticas e para a biodiversidade do planeta. No entanto, o avanço das áreas destinadas à agropecuária, a urbanização desenfreada e diversos outros motivos fazem com que o desmatamento nestas áreas seja uma ameaça a sua existência.

Preservação ambiental: um dever de todos

Ao realizar uma ampla discussão a respeito da preservação ambiental fica claro que os governos nacionais têm um papel importantíssimo neste tema, uma vez que é o governo que tem os mecanismos certos para criar e aprovar leis mais duras para quem comete infrações contra o meio ambiente. No entanto, é um dever da população cobrar ações mais efetivas do governo e fazer a sua parte no dia a dia, seja economizando água, energia elétrica, separando o lixo e exigindo a coleta correta de esgoto.
A preservação ambiental é importante para os dias de hoje e para as gerações futuras. Todos têm sua importância no sistema para contribuir para a preservação dos recursos naturais e do equilíbrio na natureza. Seja você mais um agente na luta contra a degradação do meio ambiente!