Reinos do Mundo Vivo


O planeta Terra abrange mais de dois milhões de espécies diferentes de seres vivos já registrados, mas muitas delas ainda não foram descobertas. Seres de diferentes cores, formas, tamanhos e comportamento distribuído pela superfície terrestre.

Para serem melhor compreendidos, os seres vivos são unidos em grupos, de acordo com as características semelhantes de estrutura, conhecidos como táxon.

A espécie é a categoria taxonômica mais específica e reúne seres imensamente parecidos que, em condições naturais, são aptos a se reproduzir e ter descendentes férteis. Logo após, eles são classificados em gêneros, duas ou mais espécies que possuem algumas características em comum; família, dois ou mais gêneros com características comuns; ordem, duas ou mais famílias que apresentam características em comum; classe, duas ou mais ordens que tem características comuns; filo, duas ou mais classes que possuem características em comum e por fim, o reino que é a junção de todos os filos.

Reinos do Mundo Vivo

Na categoria reino os seres são divididos em cinco reinos do mundo vivo: Reino Monera, Reino Fungi , Reino Protista, Reino Plantae e Reino Animália.

Reino Monera

O Reino Monera agrupa organismos procariontes, unicelulares, livres ou que vivem em colônias, parasitas, autótrofos que podem fotossintetizantes ou quimiossintetizantes ou heterotróficos que se alimentam por absorção.

Esse reino abrange as bactérias e as cianobactérias e passou a ser classificado em dois sub-reinos: Eubactérias e Archaeobactérias.

As Eubactérias são as bactérias mais conhecidas, extremamente resistentes e possuem uma incrível capacidade de reprodução. Estão presentes em quase todos os ambientes, isoladas ou em colônias. Apresentam cílios e flagelos para se locomover e esporos como estrutura de resistência.

As Archaeobactérias são menos conhecidas devido à dificuldade e chegar ao seu habitat. São semelhantes às bactérias mais se diferenciam no funcionamento e na organização dos genes. Podem ser encontradas na forma de esfera, bastão, espiralada, achatada ou irregular.

Reino Fungi

O Reino Fungi reúne organismo eucariontes, heterotróficos, espécies unicelulares e multicelulares formadas por hifas, que se alimentam de nutrientes recolhidos do meio.

Os animais desse reino são conhecidos como fermento, bolores, mofos e cogumelos.

Compreende espécies de vida livre ou que vivem associadas a outro organismo, como, por exemplo, os liquens, uma relação harmônica entre algas e fungos. Existem também as espécies parasitas, que se beneficiam do outro ser que estão associados, como, por exemplo, em plantas e animais.

Dessa maneira, o Reino Fungi se subdivide em quatro filos: Ascomycetes, Phycomycetes, Basidiomycetes e Deuteromycetes.

– Ascomycetes (ascomicetos): seres que apresentam um processo de reprodução sexuada formando sacos conhecidos, na ciência, como ascos, que mais tarde se transformaram em esporos.

– Phycomycetes (ficomicetos): são fungos mais simples, similares a uma alga, com esporos compostos de flagelos.

– Basidiomycetes (basidiomicetos): constroem uma estrutura reprodutiva nomeada basídios, onde a base localiza-se fixa ao eixo de sustentação, ficando com as extremidades livres para formar os basidiósporos, estrutura que armazena os esporos (Ex: cogumelo).

– Deuteromycetes (deuteromicetos): fungos imperfeitos que apresentam um suporte reprodutor pouco conhecido, sendo a maioria parasitas causadores de doenças.

Reino Protista

Reino que reúne protozoários e algas fotossintetizantes. Os protozoários podem adquirir o seu alimento através de ingestão ou absorção. São seres eucariontes, unicelulares, coloniais e não possuem tecidos verdadeiros.

Devido às complexas características desses filos, com base nas sequências de RNA e DNA e na ultra-estrutura celular, os protozoários são classificados em:

– Protozoários amebóides: reúne cerca de cinco filos. Esses protozoários se deslocam e apanham o alimento através de pseudópodes.

– Protozoários flagelados: composto por oito filos de características próprias. Os batimentos dos flagelos ajudam esse tipo de protozoário a se locomover e adquirir alimento.

– Protozoários ciliados: pertencem ao filo Ciliophora. Obtêm alimento e se deslocam com a ajuda de cílios.

– Esporozoários: não possuem estrutura de locomoção e apresentam, em algum estágio da vida, uma estrutura saliente denominada, complexo apical. Algumas espécies desse tipo formam esporos.

Reino Plantae

Os organismos desse reino são multicelulares com a presença de células eucarióticas, são auto-suficientes, produzem o seu próprio alimento através da fotossíntese. O conjunto de células vegetais possui celulose em sua parede celular, e vacúolos e cloroplastos no seu interior.

A classificação dos vegetais ocorre pela presença ou ausência de flores. As plantas que não tem flores e sua estrutura reprodutora não é visível, são chamadas de criptógamas; as plantas que apresentam flores e sua estrutura reprodutora é visível, são chamadas de fanerógamas.

Há ausência ou presença de vasos condutores nas plantas, também é um tipo de classificação. Esses vegetais são classificados como avasculares ou vasculares.

Os filos que não apresentam vasos condutores (avasculares) são: Filo Bryophyta (musgos), Filo Hepatophyta (hepáticas) e Filo Anthocerophyta (antóceros).

As plantas vasculares além de apresentarem vasos condutores, também podem apresentar semente ou não. Os filos de vegetais vasculares que não possuem semente são: Filo Pterophyta (samambaias), Filo Lycophyta (licopódios), Filo Sphenophyta (cavalinha) e Filo Psilotophyta (psilotáceas).

As plantas que vascular que possuem sementes são chamadas de Gimnospermas, vegetais que não possuem flores e nem frutos, e Angiospermas, vegetais com flores e frutos.

Reino Animália

O Reino Animália é onde estão presentes os animais e seres humanos. Possui representantes heterotrófico, multicelulares e que apresentam células eucarióticas.

O fato de possuir seres heterotróficos é a principal diferença desse grupo para as plantas.