Resumo sobre Reino Animalia


O Reino Animália conta com mais de um milhão de representantes. Eles habitam os mais variados ambientes, se alimentam e se movimentam de modos diversos e possuem características, formatos e tamanhos específicos. No total, são aproximadamente 35 filos que formam este reino, sendo cada um deles composto por representantes multicelulares, eucarióticos e até mesmo seres de nutrição heterotrófica.

Resumo sobre Reino Animalia

A grande exclusividade do Reino Animália é a presença de tecidos nervosos e musculares – mesmo que esses não sejam encontrados nas espécies em sua totalidade. Há a crença de que o Reino tenha sido criado após o surgimento de colônias de representantes protistas flagelados (sendo estes muito similares aos conócitos das esponjas). Tais espécies, que na maioria dos casos possuem modelos corporais completos e simétricos, são capazes de se reproduzir tento sexual como assexuadamente. As reproduções sexuadas ocorrem por meio da fecundação de gametas.

No que se refere ao habitat natural, ele é bem variável. A grande maioria dos animais vive em solos terrestres, enquanto outros só podem ser encontrados em ambientes aquáticos (como mares, rios, lagoas e outros). A alimentação também pode ser bem diferenciada entre eles. Alguns animais são carnívoros, outros herbívoros, e há ainda a representação de animais saprófagos e parasitas. Tudo irá depender do sistema digestivo do animal, que pode ser tanto completo como incompleto. Os sistemas inacabados são mais simples e compostos unicamente por uma única ‘porta’: responsável tanto pela entrada de alimentos como também pela posterior eliminação em forma de resíduo. Aqui, o transporte dos componentes e substâncias é feito pelo sistema circulatório ou por processo de difusão.

Os sistemas digestivos podem ser tanto abertos como fechados. No primeiro caso, ele é composto por inúmeros vasos de extremidades amplas, ou seja, abertas. Já os sistemas fechados possibilitam o transporte de nutrientes unicamente por meio dos vasos sanguíneos (ou seja, no sistema responsável pela circulação do sangue). A respiração dos animais também pode ser bem variada: cutânea, pulmonar, branquial ou traqueal.

Ao total, o Reino Animália é composto por mais de 1.300.000 espécies. Além disso, dentro de cada uma delas, há a distinção de seres por raças, por larvas ou adultos e ainda por ‘fêmeas’ e ‘machos’.

O Reino Animal é constantemente dividido em dois grandes grupos: o dos animais vertebrados e dos animais invertebrados. Essa classificação, por sua vez, é superficial e utilizada apenas para fins educacionais. Os vertebrados, mesmo que sejam os mais conhecidos, são também os menos representativos: estima-se que menos de 5% de todos os animais do mundo façam parte deste grupo. Por outro lado, os animais invertebrados contam com um número altamente expressivo de espécies, representando 95% da classe.

Mesmo que sejam mais de 35 os diferentes filos de animais, alguns deles são tão característicos, que geralmente as pesquisas na área se restringem à apenas 9 grupos. São eles:

1. Políferos: o grupo é o mais primitivo/antigo de todos, uma vez que é composto por animais de corpo cheio de poros e que vivem em espaços aquáticos. Um exemplo neste caso são as esponjas.
2. Cnidários: Os cnidários são seres principalmente marinhos. Neste grupo em específico há a presença de uma “cavidade digestiva gastrovascular”. Alguns exemplos são as caravelas e as águas vivas.
3. Nematódeos: os nematódeos, popularmente conhecimentos como vermes, possuem corpo cilíndrico e são marcados por extremidades do tipo afiladas. Alguns representantes são as filárias e lombrigas.
4. Platelmintos: os ‘vermes chatos’, por sua vez, são acelomados e triblásticos. Sua simetria é bilateral. Alguns exemplos são: tênias e planárias.
5. Moluscos: a grande maioria dos representantes deste grupo é marinha: mas nem todos. Alguns exemplos são: lesmas, polvos e caramujos.
6. Anelídeos: o corpo segmentado, com divisão em anéis, é o que caracteriza a classificação destes animais. Alguns exemplos são: sanguessugas e minhocas.
7. Artrópodes: esse grupo é marcado pela maior diversidade de espécies do Reino. Alguns exemplos são: crustáceos e insetos no geral.
8. Equinodermos: os representantes são exclusivamente marinhos e similares aos cordados. Alguns exemplos são: ouriços e estrelas do mar.
9. Cordados: são representados pelos animais vertebrados, ou seja, peixes, répteis, anfíbios, mamíferos e aves.

Estimam-se atualmente os seguintes números:

  • Protozoários: mais de 32 mil;
  • Espongiários: cerca de 3 mil;
  • Celenterados: mais de 9 mil;
  • Vermes: aproximadamente 10 mil;
  • Crustáceos: 25 mil;
  • Artrópodes: 8 mil;
  • Insetos: cerca de 670 mil;
  • Répteis: algo como 4 mil;
  • Peixes: 15 mil espécies;
  • Anfíbios: menos de 2 mil;
  • Equinodermos: menos de 4 mil representantes;
  • Moluscos: cerca de 40 mil;
  • Anelídeos: mais de 6 mil;
  • Aves: aproximadamente 25 mil;
  • Mamíferos: mais de 15 mil representantes.

Outra curiosidade que diz respeito a maior representante do Reino Animália: a baleia azul, mamífera, é um animal com mais de 30 m de comprimento.