Semelhanças entre o chimpanzé e o homem


Atualmente, o homem considera duas hipóteses simples para o mundo ser como conhecemos hoje. A primeira hipótese é a de que Deus concebeu o homem do barro e a mulher por meio de uma costela do homem. A segunda hipótese e que contradiz com a primeira é a chamada teoria da evolução.

A teoria da evolução baseia-se na percepção de que os humanos são descendentes, parentes distantes dos primatas. Essa hipótese é fundamentada em testes, estudos, exames e várias investigações a respeito da história passada. A pesquisa consiste em análises de DNA, que equipara os genes humanos com o dos primatas, e além de equiparar o comportamento das duas espécies.

De fato, analisando um chimpanzé, primo do macaco, é evidente tal conformidade entre os primatas e a espécie humana. Mesmo com essa conformidade clara, ainda existe muita coisa a ser explorada a sobre essa relação.

chimpanzé e o homem

Comportamento e Genética

O comportamento das duas espécies são comparados e analisados há muitas décadas.

O chimpanzé teve seu desenvolvimento interrompido há aproximadamente quatro milhões de anos. Independente de toda essa dessemelhança com os dias de hoje, a desigualdade genética entre ambas as espécies é abaixo de 2%. Porém, entre o chimpanzé e a espécie humana há 98% de genes equivalentes. Independentemente de toda essa afinidade constatada cientificamente, os especialistas admitem que ainda existam modelos a serem entendidos.

Essa afinidade no DNA acontece pelo seguinte motivo: se uma espécie se parece com outra em alguma coisa, vai existir uma igualdade genética. Os macacos e os humanos são mamíferos, portanto irão dispor de igualdade genética. O que abala a ciência é a grande afinidade entre essas duas espécies, enfim são 98% de genes parecidos.

Realizando uma confrontação cientifica: segundo a hipótese da evolução humana, o homo sapiens sapiens provém do australopiteco. Conforme a análise de gene, medidas e pesos, o australopiteco possuía, há milhares de anos atrás, a estrutura que o chimpanzé apresenta hoje, fazendo com que os especialistas suponham que os chimpanzés e os macacos um dia irão progredir ao momento que irão alcançar a mesma estrutura que os humanos.

Para se ter uma ideia, os ratos e os humanos apresentam aproximadamente 75% de genes parecidos. Os humanos também apresentam genes parecidos com as laranjas e as bananas. Cientificamente, cada espécie apresenta 50% de genes parecidos ao gene da espécie humana. Mas, isso não faz das laranjas ou das bananas 50% humanas, o que coloca a hipótese da evolução em contestação.

Inteligência Animal e Humana

Conforme certos cientistas, a falta de inteligência nos chimpanzés e nos macacos justifica-se da seguinte maneira: em alguma etapa da sua evolução, eles tiveram o estímulo da inteligência retido antes mesmo da provável formação de um dialeto.

Os humanos não tiveram essa interrupção, desse modo são preparados para se comunicar por meio de sons e gestos. O chimpanzé e o macaco somente conseguem reproduzir os comportamentos. Essa reprodução acontece com a imitação de gestos sem definição própria e mesmo esses sinais aprendidos não passam de geração a geração. Cada primata estabelece uma cultura particular, sendo aprendido e criado por cada primata o seu costume, e não sendo transmitido geneticamente.

Existem os especialistas que confiam que o macaco possui uma mente parecida com a de uma criança de quatro anos de idade. Esses especialistas apoiam-se em exames usados como experimento. Esses exames abrangiam aprendizagem e raciocínio lógico, no qual o macaco se comunicava por meio de símbolos e sinais. Existem macacos e chimpanzés que se comunicam por meio de libras, dialeto especifico de pessoas com deficiência visual.

Equivalência Corporal

Os especialistas e cientistas também sustentam que a hipótese da evolução é verídica pela igualdade anatômica entre humanos e macacos. Os dois têm autonomia de rotação e movimentação dos braços e dos ombros. As mãos e os pés dos chimpanzés e dos humanos, equiparados por meio de fósseis, pegadas e sinais em paredes, são parecidos em suas estruturas já que os dois são constituídos por cinco dedos, sendo um deles mais distante, o conhecido polegar.

Os dois têm alguma desenvoltura com as mãos, tendo o polegar a função de agarrar os objetos. Já para o macaco, o polegar tem a função de abrir nozes, segurar insetos, misturar alimentos e preservar a comunicação entre os seus similares.