Sociedade das Formigas


Há quem diga que as formigas são insetos incríveis – principalmente com base em sua organização para a realização de tarefas do cotidiano. Mas, por que será?

As formigas são integrantes do maior e, certamente, um dos mais inteligentes, grupos de insetos mundiais de popularidade. Eles fazem parte do Filo Artrópoda e da ordem Hymenoptera e, dessa forma, são encontradas em quase todo o mundo – menos nas regiões polares, onde não conseguem se desenvolver e se adaptar ao habitat natural.

Além disso, existem cerca de 20 mil diferentes espécies desse inseto no mundo. Em uma sociedade de formigas do gênero Atta, ou seja, as famosas “saúvas”, existem tanto os machos como as fêmeas, ambos férteis para a reprodução – por isso, eles são considerados como ‘reis’ e ‘rainhas’. Mas não são os únicos. Os insetos sem essa capacidade também ganham atuação nesse modelo de sociedade, sendo eles os operários estéreis.

Formigas

Ficou um pouco confuso? Não tem problema. Daqui a pouco conheceremos de forma muito mais ampla o universo em que as formigas se enquadram para viver em sociedade, estipulando uma função para cada tipo de inseto.

Conheça a incrível sociedade das formigas

Como você já deve ter notado, as formigas são animais com capacidade para viver em sociedade. Dessa forma, em uma colônia, existem formigas da mesma espécie. Mas, isso não é tudo, uma vez que a atividade que elas irão desempenhar irá depender exatamente de suas habilidades.

Por isso, se você acha que só a sociedade dos humanos é complicada e cheia de regras, certamente você se enganou. As formigas também contam com funções definidas dentro de suas colônias, com tarefas que se delimitem para cada uma delas.

No território brasileiro nós criamos um nome próprio e bem específico para a sociedade das formigas: os formigueiros. Esses espaços subterrâneos podem reunir entre centenas até milhares e milhares de formigas: tudo vai depender da sua organização e também do seu próprio tamanho – e é claro, das tarefas a serem desempenhadas.

A formiga mais conhecida em âmbito nacional é a de gênero saúva, que apresenta inúmeras dificuldades para a produção agrícola de nosso país, uma vez que elas conseguem devastar plantações e pomares com facilidade, unicamente cortando as folhas das plantas. E é exatamente por esse motivo que você também pode acabar conhecendo essa formiga como ‘cortadeira’.

Cada um dos pequenos pedaços de plantas cortados pelas formigas é levado até às suas sociedades, e possivelmente você já deve ter visto esse processo alguma vez na sua vida. E diferentemente do que o senso comum costuma atribuir a esse tipo de tarefa, não: as formigas não se alimentam desses pedaços de folhas. Mas, por outro lado, elas fazem uso deles de forma ainda mais inteligente: como adubo para as criações subterrâneas e internas de fungos. O fungo, no caso, é a principal fonte de alimento para esses insetos.

Mas, isso é o que acontece no caso das formigas saúvas. Outros tipos de espécies podem sim se alimentar desses pedacinhos de folha, desde que eles estejam misturados com a própria saliva. E é assim que elas formam pequenas bolinhas esponjosas, desenvolvendo um mofo capaz de produzir o seu alimento – o que também é muito similar com um fungo.

Entenda a função de cada um

Como já dito anteriormente, existem várias castas dentro de um formigueiro. Vamos conhecer quais são elas?

• Rainha – a rainha é a única espécie fértil na sociedade das formigas, sendo elas conhecidas como iças;

• Reis – os reis, por sua vez, são as espécies de machos férteis, conhecidos dentro da sociedade como bitus;

• Por fim existem também as operárias, que são as formigas estéreis e que se dividem em inúmeras funções.

No que se refere às formigas operárias, as atividades desempenhadas por elas podem ser:

1. As operárias que contam com mandíbula grande são as que defendem a sociedade das formigas. Sendo assim, essas ‘grandonas’ trabalham como verdadeiros soldados;

2. As formigas “cortadeiras-carregadoras”, como o seu próprio nome já diz, são as de médio porte e que trabalham coletando e cortando as folhas que encontram, levando elas até as colônias uma a uma;

3. As operárias jardineiras, por fim, são aquelas que desempenham funções unicamente na parte interna da colônia, como cuidando das crias e dos fungos.

E a reprodução?

A fecundação entre as formigas férteis também ocorre de uma forma bem curiosa e que merece destaque. No começo do verão, o rei e a rainha saem para o voo nupcial, ou seja, um encontro realizado no ar – e não na colônia.

Logo após a cópula, as formigas machos morrem. Algumas fêmeas também acabam morrendo, mas, quando elas sobrevivem, elas se responsabilizam tanto por colocar os ovos como também por fundar novos formigueiros.

Quando a fêmea funda um novo formigueiro, ela carrega uma pequena bola de mofo na boca para dar início a uma nova ‘plantação’.