Subfilo Vertebrata


O reino animal é extremamente extenso: até os dias de hoje, os pesquisadores já identificaram e catalogaram mais de 1 milhão de espécies diferentes, mas alguns acreditam que a quantidade total seja superior a 10 milhões! Por isso, especialmente para fins acadêmicos, os animais foram divididos em 9 filos, que nada mais são do que grupos que reúnem espécies com características semelhantes. São eles: poríferos, cnidários, platelmintos, nematódeos, moluscos, anelídeos, artrópodes, equinodermos e cordados.

Subfilo Vertebrata

Alguns filos são extremamente complexos, porque reúnem os animais mais evoluídos, é o caso dos cordados, grupo ao qual nós pertencemos. Por conta disso, dentro dele existem subfilos e o assunto em que vamos nos aprofundar hoje é o subfilo vertebrata.

Subfilo vertebrata: Agnatha e Ganthostomata

Vale à pena relembrar os pontos principais do filo dos cordados, antes de entrarmos nesse subfilo. As principais características dos cordados são as seguintes: possuem circulação fechada (o sangue circula dentro de vasos sanguíneos), são triblásticos, celomados, providos de tubo digestivo completo (começando na boca até o ânus), cauda pós-anal, tubo nervoso único, dorsal e oco. Ainda podem ser simétricos bilateralmente, com crânio e endoesqueleto.

O filo dos cordados é constituído por três subfilos: urocordados, cefalocordados e vertebrata. Vamos nos concentrar, portanto, no terceiro deles.

O subfilo vertebrata reúne cerca de 50 mil espécies de animais (lembrando que essa é a quantidade já identificada até então, podendo existir outras que ainda não foram descobertas), tanto de vida aquática quanto terrestre. A maior parte dos representantes desse subfilo possui coluna vertebral, mas isso está relacionado à categorização em superclasses, que será explicada abaixo. Outra característica importante é que eles possuem uma estrutura chamada notocorda em alguma fase da vida, sendo em alguns, ela é substituída pela coluna vertebral.

Além disso, esses animais também são triblásticos, ou seja, possuem três folhetos germinativos na fase embrionária: ectoderma, mesoderma e endoderma. Também são providos da crista neural nessa mesma etapa, responsável pela formação da região cefálica especialmente.

Dentro do vertebrata, existe outra subdivisão, entre duas superclasses: Agnatha (também chamada de Cyclostomata) e Gnathostomata. Os animais que pertencem ao primeiro são denominados agnatos, vertebrados bastante primitivos e que não possuem mandíbula. Além disso, suas vértebras não são completamente formadas, o esqueleto é cartilaginoso, a reprodução é externa e os principais representantes existentes atualmente são as feiticeiras e lampreias. Nesses animais, a notocorda permanece até a vida adulta, não sendo substituída pela coluna vertebral.

Já a superclasse Gnathostomata reúne os vertebrados desenvolvidos e divididos em seis classes: condricthyes (peixes cartilaginosos), osteicthyes (peixes ósseos), anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

Principais características da superclasse Gnathostomata

Como você percebeu, essa é a superclasse mais numerosa e, portanto, mais representativa do subfilo vertebrata. Por serem mais desenvolvidos, os animais que pertencem a ela são também mais complexos e além de possuírem as características gerais que foram citadas acima, têm os seguintes aspectos em comum:

  • São dotados de um esqueleto interno bem desenvolvido, formado por dezenas ou centenas de vértebras ligadas à coluna vertebral;
  • Os indivíduos desse subfilo apresentam um sistema nervoso central, formado pelo cérebro e medula espinhal, e um sistema nervoso periférico ligado a ele, formado principalmente pelos nervos e gânglios nervosos;
  • O sistema respiratório é diversificado, isso significa que as trocas gasosas com o meio ambiente podem acontecer por estruturas pulmonares, cutâneas ou branquiais, dependendo de cada espécie;
  • O sistema excretor também é diversificado, condicionado às condições ambientais de onde os animais vivem. Alguns deles eliminam ácido úrico (uricotélicos), outros, eliminam ureia (ureotélicos) e outros ainda eliminam amônia (amonioltélicos);
  • O sistema circulatório é fechado, ou seja, o sangue circula dentro de veias, artérias e outros vasos sanguíneos. O coração pode ser dividido em duas, três ou quatro cavidades (os humanos, por exemplo, têm quatro: dois átrios e dois ventrículos);
  • A reprodução desse grupo é sexuada, podendo acontecer por oviparidade, ovoviviparidade ou viviparidade. Em alguns casos, o desenvolvimento da cria é indireto, quando passa por fase larval.

O ser humano pertence ao filo dos cordados, subfilo vertebrata, superclasse Gnathostomata e à classe dos mamíferos.

Entre as principais características dessa nossa classe, destacam-se a reprodução por viviparidade (ou seja, o embrião se desenvolve no interior do corpo da mãe); respiração pulmonar; presença de glândulas mamárias por meio das quais as fêmeas podem alimentar os seus filhotes com o leite materno; presença de pelos que protegem a pele; tegumento (revestimento) rico em glândulas; presença de focinho ou nariz, no caso dos humanos; cérebro aumentado, dentes molares; gênero determinado por cromossomos no sistema XY; fecundação interna e outras.

Até o momento, foram identificadas pouco mais de 5 mil espécies de mamíferos, um número muito pequeno se comparado às aves, que somam quase 10 mil, por exemplo. E se pensarmos nos representantes dessa classe, notamos o quanto eles podem ser diferentes, apesar de possuírem características em comum. Essa é a grande beleza da natureza!