Ginástica laboral


A Ginástica Laboral corresponde a uma série de exercícios físicos que são realizados no ambiente de trabalho e durante o horário de serviço. Esse procedimento tem por intuito trazer benefícios para a saúde dos colaboradores da empresa, bem como evitar possíveis lesões dos funcionários devido ao esforço repetitivo e algumas doenças de caráter ocupacional. Além disso, a Ginástica Laboral pode apresentar um perfil lúdico e funciona também como uma forma de descontrair o ambiente.

A Ginástica Laboral tem por base alguns alongamentos que atuam em várias partes do corpo, tais como o tronco, os membros superiores e também inferiores. Os variados tipos de alongamento são distintos para as diferentes funções executadas pelo funcionário. A Ginástica Laboral se caracteriza por não ser de alta intensidade e não exigir um grande esforço físico, pois deve ocorrer durante um curto período de tempo. Dessa forma ela não atrapalha, não provoca nenhum tipo de cansaço e nem sobrecarrega o trabalhador.

Ginastica

Entre os benefícios da ginástica laboral é possível destacar:

– Redução do estresse cotidiano;

– Evita o sedentarismo, principalmente em escritórios onde o profissional passa boa parte do tempo sentado;

– Alongamento dos músculos, com o intuito de evitar lesões;

– Efeito relaxante.

– Descontração e integração dos funcionários no ambiente de trabalho;

– Estímulo para o desempenho profissional;

– Quebra da rotina de trabalho;

Já para a empresa, é possível salientar os benefícios:

– Incentivo ao trabalho em equipe, uma vez que algumas atividades da Ginástica Laboral possuem perfil de interação.

– Reduz os índices de acidente de trabalho.

– Mantém o trabalhador sempre disposto.

– Garante um ambiente harmonioso de trabalho.

– Traz uma boa imagem da empresa perante os seus funcionários.

A história da Ginástica Laboral

Essa atividade física surgiu na Europa, em meados dos anos de 1920, quando o processo de industrialização de fábricas e empresas se consolidou. Em sua fase inicial, chamava-se ainda de “Ginástica de Pausa”, e teve o seu embrião nas indústrias de países como a Polônia e a Rússia. Mais tarde, já no final da década de 20, essa novidade chegou ao Japão e teve bastante ênfase nesse país após o advento da Segunda Guerra Mundial.

A Ginástica Laboral foi útil para promover o bem-estar dos funcionários, reduzindo assim os efeitos estafantes (físicos e mentais) das jornadas de trabalho.

Atualmente a Ginástica Laboral já é prática corriqueira em várias empresas, promovendo a interação, a descontração, o estímulo e o bem-estar da equipe.

No Brasil essa prática surgiu de forma lenta e gradual, atualmente ela faz parte das diretrizes de várias empresas.

Os diferentes tipos de ginástica Laboral

Essa atividade física apresenta tipos e funções distintas, de acordo com o momento em que ela é efetuada. Por exemplo, se for feita no início do trabalho, ela é preparatória. Caso seja realizada durante o expediente ela é compensatória. No final do turno, por sua vez, ela é de relaxamento.

– Preparatória: Tem como objetivo aquecer o funcionário para a jornada de trabalho, preparando assim os músculos que serão exigidos durante o trabalho para evitar uma possível Lesão por Esforço Repetitivo, a temida LER.

– Compensatória: Ela tem como intuito quebrar a rotina, estimular o trabalhador e também alongar músculos que ficam muito tempo sem uso durante a jornada. A Ginástica Laboral Compensatória apresenta exercícios que visam melhorar a postura e evitar qualquer tipo de lesão.

– Relaxamento: Tem a intenção de diminuir o desconforto muscular adquirido durante a jornada de trabalho. Graças a tais exercícios de relaxamento, as lesões musculares e nos tendões são evitadas, bem como recompõem fisicamente o funcionário.
Para coordenar exercícios de Ginástica Laboral, o profissional adequado é aquele graduado em Educação Física. Esse é o profissional que possui a competência e os conhecimentos necessários para a aplicação dos exercícios e demais atividades.

O profissional de Educação Física deve levar em conta não apenas os preceitos de ergonomia, anatomia e fisiologia do corpo humano, mas também os elementos pedagógicos, psicológicos e também culturais que compreendem as necessidades referentes aos exercícios no ambiente de trabalho.

A Ginástica Laboral, de uma forma geral, pode ser empregada em empresas de qualquer ramo. Esses exercícios podem ser aplicados em escritórios, bem como em fábricas e indústrias. Para cada tipo de empresa e propósito, o professor de Educação Física irá elaborar um quadro de exercícios adequado. As sessões de exercícios geralmente compreendem movimentos de aquecimento, alongamento e respiração, sempre respeitando os limites físicos do indivíduo.

O tempo de duração de tais atividades de alongamento, preparação e reparação gira em torno de 10 a 15 minutos por dia. Essa quantidade é ideal para beneficiar a musculatura dos trabalhadores. No Brasil existe a Associação Brasileira de Ginástica Laboral (ABGL). Essa organização sem fins lucrativos tem por o objetivo de integrar os profissionais de Educação Física que atuam no ramo da Ginástica Laboral.