Os estados Físicos da Matéria


Você vai aprender a seguir tudo sobre os chamados estados físicos da matéria. Mas, antes disso, precisamos conceituar “matéria”, afinal, este termo acaba sendo tão utilizado no cotidiano que é necessário delimitar o seu sentido dentro desse contexto. Fisicamente, considera-se como matéria todas aquelas substâncias que têm uma determinada massa e ocupam lugar no espaço.

Portanto, tudo aquilo que podemos imaginar, que seja real e palpável, provavelmente será considerado matéria, desde um grande arranha-céu, até a pequena cabeça de um alfinete.

Agora que você já sabe qual é o significado de matéria que estamos considerando, deve saber também que ela pode se apresentar em estados físicos diferentes.

Os estados Físicos da Matéria

Os estados físicos da matéria são:

• Sólido
• Líquido
• Gasoso
• Plasma

Os três primeiros são os mais comuns, que encontramos facilmente no cotidiano. Nem todo mundo sabe, mas existe esse quarto estado, chamado de plasma e que você também vai conhecer agora.

Características dos estados físicos

Dependendo do estado em que um material se encontra, terá características diferentes de volume, densidade e outras. A matéria é formada por partes menores, chamadas de moléculas, de modo que a interação entre elas é que vai determinar o estado físico, como veremos a seguir.

• Estado sólido

Uma pedra de gelo, uma casa, o seu computador são apenas três dos milhões de exemplos de matéria em estado sólido. Esse é o estado em que as moléculas que compõem um corpo estão mais unidas entre si, grudadas, sem se deslocar. Por isso, quando a matéria é sólida, ela tem a forma e volume fixo, e não sofre compressão.

Por exemplo: um cubo de gelo estará sempre do mesmo tamanho, independentemente do recipiente em que for colocado (a menos que comece a derreter, mas, aí, muda de estado físico). Seu formato e volume não podem ser alterados porque as moléculas estão muito juntas, não há espaço para se afastarem e nem para se aproximarem mais.

• Estado líquido

Água, suco, leite, refrigerante e tantos outros. Mas o que caracteriza o estado líquido? Nele, as moléculas estão mais afastadas umas das outras do que no estado sólido, por isso, a forma da matéria pode variar.

Para entender na prática: uma determinada quantidade de água em estado líquido se adéqua ao recipiente em que for colocada, ganhando o seu formato. Isso acontece por causa dos espaços existentes entre as moléculas, que possibilitam o deslocamento delas.

Vale ressaltar que o volume é fixo.

Estado gasoso

Esse é o caso em que as moléculas estão bastante afastadas, praticamente dispersas no espaço. Isso faz com que toda matéria em estado gasoso tenha tanto a sua forma quanto o seu volume variáveis, com as moléculas se movimentando bastante. Um exemplo disso é o vapor d’água ou o próprio ar atmosférico, por exemplo.

• Plasma

Menos conhecido do que os outros, esse é o quarto estado físico da matéria, que é pouco comum aqui no planeta Terra. No entanto, no restante do universo, acredita-se que quase 100% de tudo o que existe está nesse estado.

Para que uma matéria chegue a esse estado, é necessário que primeiro ela esteja em estado gasoso e depois seja aquecida a temperaturas extremamente elevadas. Isso acontece no próprio Sol, onde alguns pontos chegam a ter quase 85 000°C! O núcleo das estrelas também tem esse estado físico.

Mudanças de estado

Praticamente, todas as substâncias podem mudar de estado físico quando são submetidas a determinadas temperaturas e/ou pressão. Essas duas condições podem proporcionar uma coesão ou repulsa entre as moléculas, fazendo com que a matéria passe de um estado para o outro.

• Fusão: passagem do estado sólido para o líquido, ou seja, moléculas se afastando por conta de uma força externa. Um bom exemplo é o derretimento de uma pedra de gelo. A temperatura necessária para que ela ocorra é chamada de Ponto de Fusão, sendo o da água 0°C.

• Vaporização: passagem do estado líquido para o gasoso, quando as moléculas se afastam ainda mais umas das outras. A temperatura em que ocorre é o chamado Ponto de Ebulição, de modo que o da água vale 100°C. A vaporização pode ocorrer por calefação (quando é muito rápida), ebulição (um pouco mais lenta e envolvendo todo o líquido) ou por evaporação (envolvendo parte do líquido, como quando a roupa seca no varal).

• Condensação: passagem do estado gasoso para o líquido.

• Sublimação: passagem do estado sólido diretamente para o gasoso, como, por exemplo, as pastilhas de naftalina que “desaparecem” nos armários. O processo inverso, passagem do gasoso para o sólido também leva o nome de sublimação.

• Solidificação: passagem do estado líquido para o estado sólido.
Perceba que nesses processos de mudança de estado físico o plasma não é mencionado, justamente por ter uma condição extremamente específica e por ser praticamente inexistente na Terra.

A mudança de estado físico não interfere nas propriedades químicas da substância em questão.