Bandeira de Santa Catarina


A bandeira de Santa Catarina foi estabelecida em 15 de agosto de 1895 pela lei nº 126, a mesma lei que estabeleceu o emblema do estado no período do regime de Hercílio Luz. A bandeira e o emblema do estado foram elaborados pelo historiador José Boiteux.

Pelo 3º artigo da mesma lei, a bandeira de Santa Catarina era formada por tiras vermelhas e brancas ordenadas horizontalmente na mesma quantidade dos distritos do Estado, e de um losango verde posicionado no meio da bandeira, sobre onde existiam estrelas no tom amarelo, condizente aos municípios do estado.

Santa Catarina

No decorrer do Estado novo, Getúlio Vargas cancelou o emprego de emblemas estaduais, inserindo as Armas e as Bandeiras, por meio do decreto-lei nº 1.202 de 08 de setembro de 1939 e da Constituição Brasileira de 1937. Apenas em 29 de outubro de 1953 que a lei estadual nº 975, aprovado por Irineu Bornhausen, governador do estado, restabeleceu a utilização dos emblemas estaduais. Esta lei, além disso, modificou a imagem da Bandeira, apoiando-se na gravura original, e que se preserva até os dias atuais.

Depois da mudança, a bandeira de Santa Catariana exibiu o seu formato com três tiras horizontais iguais, onde as das bordas eram vermelhas e a do meio branca. Por cima da tiras havia um losango da cor verde claro que retratava o tom de Santa Catarina de Alexandria, madrinha do estado. A mesma lei ainda determinou a bandeira do Estado.

O 2º artigo da lei nº 1.202 afirma que as armas serão representadas por uma estrela branca, igual ao formato de uma águia olhada de frente, de asas abertas, detendo na garra direita uma chave e na garra esquerda uma âncora, atravessadas, ilustrando-lhe no peito um escudo com o título 17 de novembro grafado horizontalmente.

Um galho de trigo do lado esquerdo e um ramo de café do lado direito interligado na parte de baixo por um laço com as extremidades esvoaçando, de tom vermelho, com a grafia: “Estado de Santa Catarina”, redigido em fontes brancas contornarão a mesma águia onde se produzirá o barrete frígio.

Simbologia

– Cores: os tons verdes e vermelhos retratam as cores das roupas de Santa Catarina de Alexandria, madrinha do estado;

– Brasão: o ramo de café presente no brasão retrata a lavoura da costa e o galho de trigo as lavouras da terra;

– Águia: simboliza as energias produtoras da população catarinense;

– Título “17 de novembro de 1889”: esse inscrito presente no peito da águia que está no escudo atribui-se a data de fundação da República em Santa Catarina;

– Chave: a chave que a águia está segurando sugeriu que o estado é uma região estratégica de primeira posição para o país;

– Âncora: retrata a conexão do estado com a atividade portuária e a pesca;

– Barrete frígio: está localizado na ponta de cima da estrela. É um modelo de capuz utilizado pela população da Frígia, território onde residia a região que atual faz parte da Turquia. O barrete frígio no tom vermelho retrata a república, uma vez que faz menção aos franceses que guerrearam pela inserção do governo republicano no seu país e que também utilizavam acessórios da mesma tonalidade.

Estado de Santa Catarina

Santa Catarina é um dos 27 estados brasileiros, situada no meio da região sul do país. Está entre os 20 estados brasileiros com maior grandeza territorial e entre os 10 mais populosos, e é o nono mais habitado com 295 cidades. A religião dominante no estado é o catolicismo, com a língua portuguesa como idioma oficial, como os demais estados do país.

O espaço territorial compreende uma região de 95.736.165 km², superando o tamanho de Portugal e a somatória dos estados de Rio de Janeiro, Distrito Federal e Espírito Santo. Faz fronteira com os estados de Rio Grande do Sul, ao sul e Paraná, ao norte, a Argentina e o oceano Atlântico também são vizinhos do estado, ao oeste e leste respectivamente.

A costa litorânea tem aproximadamente 450 km, isto é, cerca de metade do litoral continental de Portugal. A matriz do governo e também capital do estado é a cidade de Florianópolis, estabelecida na Ilha de Santa Catarina. Localizado ao sul do trópico de Capricórnio e na zona temperada meridional da Terra, o estado de Santa Cataria apresenta um clima subtropical, no qual essas situações podem mudar conforme o relevo da região, onde o planalto serrano localizado a oeste é moderadamente habitual a episódio de neve e geadas, quando no litoral o clima é mais tórrido alcançando temperaturas elevadas na época do verão.

A colonização do estado foi amplamente feita por imigrantes europeus. Os portugueses colonizaram, no século XVIII a costa litorânea; os alemães no século XIX colonizaram parte da região sul, Vale do Itajaí e o norte catarinense; os italianos por sua vez, colonizaram no fim do mesmo período, o sul do estado.

O oeste do estado ficou por conta dos descendentes alemães e italianos movidos do Rio Grande do Sul, em meados do século XX.