Mecanização no Campo


A mecanização no campo transformou o dia a dia da produção e os vínculos de trabalho nas áreas rurais.

O homem sempre foi ligado à natureza e a produção advinda do campo. No decorrer da grande parte da história humana, a humanidade viveu atada aos fatores referente à produção no campo e procurando maneiras de ampliar sua produtividade. Porém esse progresso se deu, principalmente, quando foram criadas maquinas preparadas para intensificar as tarefas. É a isso que nomeamos de mecanização do campo, o que fez progredir enormemente as habilidades produtivas e que está sempre em frequente desenvolvimento, respondendo a novas tecnologias e pesquisas.

Logo que as máquinas começaram a fazer parte da vida do campo, esse nunca mais foi igual. As novidades apareceram como resultado da Revolução Industrial, no século XVIII, que não só formou indústrias em polos urbanos, mas elaborou tecnologias que foram usadas na agricultura.

Mecanização

A mecanização no campo utilizou ferramentas que sucederam o trabalho dos seres humanos ou favorecer suas atividades. Apesar de essa mecanização ter ocasionado o desemprego de trabalhadores rurais, pode-se afirmar que foi a encarregada por uma parcela considerável da evolução humana, uma vez que, casa não existisse renovação, o trabalho humano não conseguiria manter a população mundial de atualmente.

A mecanização no campo no decorrer da história utilizou máquinas como, colheitadeiras, tratores e semeadeiras, técnicas que ampliaram a produção grandiosamente. A mecanização auxiliou o produtor a aprontar o solo para o plantio, realiza a preservação da lavoura, renova a colheita e o plantio com operações eficientes e rápidas.

Na agricultura atual, o trator é o grande modelo de tecnologia usada. Faz-se, também, a separação das áreas mais mecanizadas para as áreas menos mecanizadas pela estimativa da quantidade de tratores presentes e pela análise da qualidade que possui.

Como resultado dessa mecanização, o mercado de suas tecnologias tornou-se um comércio milionário no mundo todo, pois elas são essenciais para a própria sobrevivência e existência do homem. Para se ter uma noção, considera-se que no ano 2000 a fabricação de alimentos não seria o bastante para o desenvolvimento populacional pesquisado, ocasionando na fome global.

O aperfeiçoamento das tecnologias de plantio e a mecanização, no entanto, impediram que essa tragédia acontecesse. É público e inegável que certas regiões do mundo padecem com a fome, principalmente o continente africano, porém não se refere a falta de nutrientes no mundo, e sim da desigualdade entre os países ricos e os países pobres, que, entre outras coisas, revelam a terrível separação da riqueza mundial.

Consequências do processo de mecanização

Entre os resultados da técnica de mecanização agrícola no Brasil, é possível destacar:

1) Crescimento da produtividade: existiu um grande lucro com a produtividade agrícola devido a implantação de maquinários mais eficientes nos métodos de colheita, semeadura e processamento.

2) Crescimento das exportações: a política agrícola do Brasil, no decorrer de toda a história, esteve indicada pela concentração de terras e pelo crescimento de monoculturas exportadoras. Com as transformações do campo, isso não mudou, ao contrário, fortaleceu-se, colocando o Brasil entre os primeiros do comércio internacional em muitas divisões, principalmente a soja, o café e, atualmente, a cana-de-açúcar, entre outras diversidades.

3) Fortalecimento do êxodo rural: com a mecanização do campo, uma parcela da mão de obra usada nas propriedades rurais foi sucedida por maquinários, que exigiam do proprietário um menor gasto e apontavam um melhor exercício econômico. Com isso, a grande migração de trabalhadores do campo para a cidade fortificou-se, o que favoreceu na velocidade da urbanização, já acentuada pelo desenvolvimento da industrialização do país.

4) Crescimento da fronteira agrícola: por causa das mudanças nas tecnologias de cultivo, foi possível aumentar as regiões agricultáveis. Um exemplo simples é o crescimento da fronteira agrícola acerca do cerrado por causa do desenvolvimento de tecnologias que possibilitaram melhorar a abundante acidez dos solos desse bioma, o que ampliou a produção, porém provocou a destruição de boa parcela das áreas naturais.

Dessa forma, é possível entender a maneira com que a disposição do espaço geográfico foi modificada com a técnica de mecanização do campo, um indicio de como o meio social é modificado pelo crescimento das tecnologias e dos propósitos tecnológicos.