Resumo do Governo Lula


Luiz Inácio Lula da Silva foi um dos presidentes mais populares que o Brasil já teve, senão o mais popular. Com aprovação recorde por parte da população (mais de 80%) ele fez de tudo pelo país: diminuiu a pobreza, diminuiu as desigualdades sociais, melhorou a imagem do país perante o resto do mundo, ajudou outros países a sair de crises, criou programas sociais que são exemplos para o mundo e reuniu adoradores por onde passou.

No entanto, mesmo com tantos positivos durante seu governo, o ex-presidente da república também atraiu inimigos. Durante seu governo, vários escândalos de corrupção foram descobertos. Foram tantos os problemas envolvendo pagamentos de propinas, gastos exorbitantes com cartões corporativos do governo, crise no setor aéreo nacional, entre outros, que Lula também teve sua imagem ligada à corrupção no sentido de que ele nunca sabia de nada. Saiba agora quais foram os principais pontos do governo Lula e por que ele é tão aclamado pelo povo.

Governo Lula

Programas sociais do governo Lula

Luiz Inácio Lula da Silva, o primeiro presidente a ser eleito mesmo depois de ter uma carreira profissional dentro de metalúrgicas, ou seja, o primeiro operário eleito presidente, começou seu primeiro mandato em 2003. Permaneceu no governo até 2010, depois de dois mandatos de quatro anos em que praticamente transformou o país que, até então, era governado por um partido de oposição, o PSDB. O Partido dos Trabalhadores (PT) começava sua saga no governo brasileiro.

Lula deu novos rumos para a população brasileira. Sobre a base do programa Bolsa Escola de seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, criou o programa Bolsa Família, até hoje um dos principais programas de transferência de renda do mundo. Com o Bolsa Família Lula garantiu mais renda e maior poder de consumo a muitas famílias que não tinham nem o que comer. Além de proporcionar mais renda e dignidade a estas famílias, Lula estimulou o consumo, o que fez a economia melhorar.

Durante suas duas gestões, Lula ainda criou inúmeros outros programas, como o Prouni, o Fome Zero, o Minha casa, Minha vida, entre outros. Todos estes programas (alguns já extintos como o Fome Zero) ajudaram o Brasil a diminuir as históricas desigualdades sociais no país, a diminuir a pobreza e a proporcionar o acesso da população de baixa renda a produtos antes inatingíveis, como a televisão e o celular.

O crescimento econômico

Lula tinha importantes aliados dentro de sua base de governo. Com a ajuda deles, Luiz Inácio privatizou estradas estratégicas, estradas de ferro importantes e algumas empresas deficitárias do governo. Além disso, Lula conseguiu manter a inflação dentro da meta em sete dos oito anos em que esteve a frente do governo. Curiosamente, o único ano que não conseguiu este feito foi o primeiro, já que pegou o governo em situação delicada.

Seus incentivos fiscais a setores estratégicos, como o automobilístico, fizeram com que a economia do país se mantivesse estável, mesmo durante o período da crise econômica mundial em 2009. Durante todo o seu mandato, o então presidente manteve o crescimento do país. As taxas de crescimento do PIB foram quase sempre positivas, salvo no ano da crise. Mesmo assim, a retração da economia brasileira no ano de 2009 foi extremamente pequena (0,8%) frente a retrações de mais de 4% de alguns países ditos desenvolvidos naquele ano.

O Brasil e o mundo no governo Lula

Estudos mostram que um ano dos oito em que o ex-presidente Lula esteve a frente do país foi dedicado a viagens ao exterior. Lula visitou praticamente todos os países do globo terrestre, estreitou as relações comerciais com a China (o que causou certos malefícios para o país, uma vez que os produtos importados do país do oriente chegam aqui com preços mais baixos e comprometem a competitividade do mercado local), ajudou países como o Haiti e Cuba a se reestruturarem e ficou muito próximo de ganhar uma cadeira cativa no Conselho de Segurança da ONU.

Alguns erros foram cometidos durante o governo Lula. A nacionalização de algumas usinas petrolíferas da Petrobras na Bolívia pelo presidente Evo Morales fez com que o país simplesmente perdesse mais de três bilhões e meio em investimentos feitos naquele país. Além disso, a falta de pulso firme com o Paraguai fez com que o Brasil começasse a pagar muito mais pela energia que utiliza da Usina de Itaipu. Tirando estes contratempos na América do Sul, Lula conseguiu fortalecer o bloco econômico do continente: o Mercosul. Depois do seu governo, praticamente todos os países do continente estão ligados ao bloco, seja como membros, seja como associados.

Em suma, o governo Lula realmente foi ótimo para o país. Mesmo com alguns escândalos de corrupção durante seus dois mandatos, Lula até hoje nunca foi responsabilizado por nenhum deles. E ninguém conseguiu provar que ele estivesse envolvido em tais esquemas. É por este motivo que especialistas afirmam que, se tentar uma nova eleição, Lula chegaria ao poder com grande aceitação popular.