Caracterização de uma falésia


O que são falésias?

As falésias são formações geográficas presentes em certas regiões litorâneas. Elas estão caraterizadas pelo encontro abrupto entre o mar e um espaço de terra. Por sua proximidade com a água, as falésias sofrem constantemente uma ação erosiva. Isso acontece porque as ondas que quebram na costa geram um desgaste nessas grandes paredes rochosas, o que pode provocar instabilidades e até causar desmoronamentos. Tais acidentes geográficos são constituídos por escarpas, áreas de transição entre elementos de fisiografias distintas que tem uma elevação superior a 49°. Devido às mudanças climáticas observadas no planeta, o nível do mar tende a baixar, deixando assim as falésias e o oceano separados por uma faixa de planície. Nesse caso, elas recebem a denominação específica de arribas fósseis. Junto com as praias, mangues, dunas, terraços marinhos, entre outros, as falésias são unidades que constituem uma paisagem litorânea. Portanto, as formações são responsáveis por parte dos desenhos das costas em que ocorrem e também participam das frequentes alterações dessas paisagens. A partir do processo de abrasão marinha, as formas das falésias e do seu entorno acabam por ser redefinidos com o tempo.

falésia

Os sedimentos resultantes do atrito entre a água e as rochas são transportados pela água e acabam depositados em alguma área nas proximidades. Formam-se então praias, tômbolas e restingas. Por isso, qualquer interferência humana, nominadas de ações antrópicas, é capaz de alterar o delicado equilíbrio dessas formações e acabar causando impactos negativos. Entre as consequências mais graves, estão os deslizamentos e desmoronamentos de encostas bem como a poluição de lençóis freáticos. No Nordeste brasileiro, por exemplo, ambientalistas chamam a atenção para o fato da vegetação natural das falésias terem sido substituídas por plantações de cana-de-açúcar. As queimadas também geram um maior desgaste das encostas, cujas rochas acabam por cair no oceano, pondo então em risco a vida marinha. Afinal, essas barreiras naturais evitam que o mar ultrapasse aquele limite em determinado terreno. No Brasil, existem falésias que chegam a atingir até 20 metros de altura. Do estado do Amapá até o litoral do Rio de Janeiro, há uma predominância das chamadas falésias vermelhas. Elas são classificadas dessa maneira porque têm sua origem nos terrenos de arenito, que possuem uma coloração avermelhada. Já na região sul do País, as formas mais comuns são talhadas no gratino. Em razão do sedimento de origem, essas falésias apresentam tonalidades mais escuras. Além da composição da rocha, outra característica variável observada atentamente pelos pesquisadores é a altura dos acidentes geográficos. Se nacionalmente o registro é de formações de que chegam a 20 metros, conforme citado previamente, ao redor do mundo, encontram-se falésias de mais de 200 metros, como os paredões localizados no condado irlandês de Clare.

No geral, as falésias são compostas por camadas de origem sedimentares ou vulcano-sedimentares que contornam a linha da costa marítima. Um litoral que tem essas formas geográficas demonstra aquilo que os especialistas chamam de movimentos positivos de relevo, que podem ocorrer por eustasia ou por epirogênese. Estima-se que essas formações litorâneas tenham sido criadas ao longo dos últimos 180 milhões de anos como resultado da ação do mar. Segundo os estudiosos, elas surgem durante o intervalo entre as eras glaciais, período em que o nível do mar chega a subir em até 12 metros.

Os tipos existentes de falésias

Os geólogos classificam as falésias em dois tipos. Essa divisão é feita com base no efeito da atividade de erosão.

• As falésias vivas: as falésias vivas são aquelas formações que ainda apresentam o processo de erosão;

• As falésias mortas: no caso das falésias mortas, não existe mais o efeito erosivo. Através da análise dessas unidades da geografia litorânea, é possível se ter uma noção de quanto um oceano já avançou ao longo do tempo. Os geólogos examinam os paredões que ficam a uma distância de até 2 quilômetros do mar.

Saiba mais sobre essas formações geográficas

Confira a seguir o nome e a localização de algumas das mais belas falésias em diferentes países:

• Seven Sisters (Inglaterra): As falésias de Seven Sisters ou Sete Irmãs, em português, encontram-se na costa entre Eastbourne e Seaford, no condado de Sussex, ao sul da Inglaterra. A ação do mar nas rochas por milhares de anos originou o Canal inglês e as formações brancas e ondulantes;

• Cinque Terre (Itália): Parte da chamada Riviera Italiana, Cinque Terre reúne cinco pequenas cidades estabelecidas num penhasco à beira do Mar Mediterrâneo. As aldeias que compõem essa belíssima região da Itália são: Manarola, Corniglia, Riomaggiore, Vernazza e Monterosso;

• Látrabjarg (Islãndia): Entre os vários cenários naturais impressionantes da Islândia, está esta formação de 440 metros de altura e 14 quilômetros de comprimento. É o ponto mais ocidental do continente europeu, fora a Groenlândia e os Açores;

• Doze Apóstolos (Austrália): Um dos cenários mais fotografados da rodovia de Great Ocean Road, que passa por parte da costa do estado de Victoria;

• Falésias de Moher (Irlanda): Os paredões mais altos dessas falésias, que se estendem por 8 quilômetros, têm 200 metros de altura. A paisagem é visitada anualmente por cerca de um milhão de turistas, o que a torna um dos locais mais conhecidos da Irlanda.