Diagrama de Causa e Efeito


O Diagrama de Causa e Efeito é também conhecido como Espinha de Peixe ou Diagrama de Ishikawa. O termo designa uma das sete ferramentas de qualidade, e foi criada em 1943 na Universidade de Tóquio, pelo professor Kaoru Ishikawa.

O Diagrama de Causa e Efeito recebe esse nome por ser um método capaz de facilitar a busca pelas causas de problemas que precisam ser solucionados, assim como podem facilitar a descoberta de fatores de demonstração de resultados obtidos em representação gráfica.

Como montar o Diagrama de Causa e Efeito

Para realizar o diagrama, é preciso que a equipe seja toda reunida para um brainstorm (que nada mais é do que uma tempestade de ideias). Dessa maneira a equipe conseguirá encontrar as origens de determinados problemas. A equipe devem estar totalmente envolvida para evitar que as pessoas pensem apenas nos problemas que possam ocorrer em suas áreas e tenham em mente que um outro fator pode ser a causa da dificuldade.

Causa e Efeito

Muito utilizado no gerenciamento de controle de qualidade e leva em conta algumas causas, classificando-as em seis divergentes que podem afetar o processo (Meio Ambiente, Máquina, Mão-de-obra, Material e Medida). Por isso, é comum que muitas pessoas usem o nome de 6M’s para designar o diagrama.

Para imaginar como ele funciona, é preciso que tenhamos em mente uma espinha de peixe. Em sua cauda está a causa ou sub-causas do problema sendo ela a espinha central, as ramificações ao lado são compostas por cada uma dos 6M’s mostrados anteriormente e o topo da espinha, onde ficaria a cabeça, é onde está situado o Problema.

O Método é o meio utilizado para que o trabalho ou procedimento seja feito. A Matéria é o material utilizado durante o trabalho, que também pode ser a causa de alguns problemas. No quesito Mão de obra, é preciso analisar a imprudência, falta de qualificação ou a pressa com que se faz todo o procedimento. Quando falamos de Máquinas, é preciso que se tenha em mente que muitos dos problemas existentes dentro de um empresa podem acontecer por conta de fala técnica nos equipamentos, seja ela praticada por falta de manutenção ou por manuseio incorreto.

Já a Medida diz respeito a todas as decisões que foram tomadas e alteraram o processo de produção (das menores as maiores). Por fim, o Meio Ambiente nada mais é do que o espaço em que os problemas acontecem e, nesse quesito, está diretamente ligado ao calor, falta de espaço, poeira, poluição (sonora, visual, entre outras).

O Diagrama de Causa e Efeito também leva em consideração um sétimo M, que deriva da palavra em inglês Management, que nada mais é do que o gestor. Assim como os outros 6M’s, nem sempre ele é utilizado, tudo dependerá da forma como o problema aparece e como ele impacta na qualidade.

O ideal é que, pelo menos no começo, alguns passos sejam seguidos para que o Diagrama de Causa e Efeito seja feito. O primeiro passo é definir o tema que será abordado no diagrama e o objetivo, esse tema deve ser sempre direto e cada reunião deve abordar apenas um problema.

Depois, é a hora de reunir todas as informações que você possui e que estejam relacionados com o problema ou tema para, só aí, reunir um grupo de pessoas (que estejam relacionadas ao tema, mas sejam de áreas diferentes) para conseguir ajudar na elaboração do diagrama. Assim, é possível discutir as causas, problemas e conseguir discutir os problemas. Feito isso, é preciso que as informações sejam organizadas de forma simples, para que a causas e subcausas possam ser eliminadas, o diagrama montado e enviado para todos os funcionários.

A importância e benefícios do Diagrama de Causa e Efeito

Um dos principais benefícios trazidos pela construção do Diagrama de Ishikawa diz respeito à possibilidade das pessoas verem de forma visual e gráfica todos os potenciais problemas que acontecem, assim como os efeitos que eles podem causar em todo o processo de produção, e que afetam o controle de qualidade.

Além disso, ele é importante para aprimorar os métodos e conseguir aumentar a produtividade, já que assim é mais provável que não se perca tanto tempo tentando encontrar o problema, sem nem saber por onde se deve começar o questionamento.

Ele pode ser facilmente lido pelos funcionários e também por todos os níveis de empregados de uma empresa, sendo plural e direto. Isso porque, com a ajuda da comunicação visual, é possuir identificar de forma simples e rápida o problema e encontrar sua solução. Na prática, ele ainda requer pouco esforço, melhora o entendimento de causas e efeitos, é aplicado de forma fácil, além de permitir que toda a equipe opine no processo.

O Diagrama de Causa e Efeito permite também que seja feita de forma segura e com o enfoque em várias áreas, quais as causas do problema, assim como consegue encontrar soluções mais simples e planos de ações que podem ser feito durante todo o processo e por todos os funcionários.