Economia do Paraguai


A República do Paraguai – conhecida popularmente por seu último nome – é um dos países da América do Sul que fazem fronteira com o Brasil, integrando também o grupo Latino.

Sua área é de pouco mais de 400 mil quilômetros quadrados, sendo um pouco maior do que o Mato Grosso do Sul. Sua população é de cerca de 6,9 milhões de habitantes e o PIB per Capita de 4.800 dólares americanos. No Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o Paraguai ocupa a 111º posição, ficando atrás do Brasil que atualmente está em 79º.

Nos últimos anos, ao contrário da tendência que tomou conta dos países latino-americanos, Paraguai deslanchou no sentido econômico, causando até mesmo inveja para os seus vizinhos mais próximos – assim como o Brasil.

Paraguai

No ano de 2013, por exemplo, o PIB do país cresceu 14,1%, um número que torna a nação um grande concorrente e inclusive uma vitrine para promissores investimentos.

Clima econômico atual

O Paraguai está verdadeiramente no topo quando o assunto envolve os países com o melhor clima financeiro em toda a América Latina. Ao seu lado está a Colômbia, outro país que marcou crescimento em meio à crise que tomou conta do Brasil, Argentina, Uruguai e outros.

Foi a partir de 2013 que tal crescimento foi notável, após o Paraguai alcançar o terceiro lugar mundial no que se refere ao maior crescimento econômico dentro do período de um mês.

A perspectiva é de que os números continuem subindo, sendo eles um reflexo principalmente dos setores da construção civil e indústria. Mesmo assim, a infraestrutura ainda é precária e muitas são as melhorias necessárias para que o país se torne uma potência de primeiro mundo.

E podemos afirmar que o Brasil também contribui para esses números, uma vez que de 60 maquiladoras em inúmeros setores, 20 delas, ou seja, 1/3 é de capital brasileiro. Entre elas estão indústrias do setor têxtil, confecções em geral, fábricas de matérias primas como o plástico, call centers e até mesmo autopeças, um setor tão ‘comum’ que dificilmente é um dos responsáveis pelo crescimento interno de um país.

Modelo econômico do Paraguai

Mas é claro que os paraguaios também não estão tão bem assim. Por mais que o crescimento econômico nos últimos anos tenha sido bem agressivo, a verdade é que a potência “parou no tempo” por alguns anos, o que ocorreu principalmente por políticas corruptas que tomaram conta do ambiente.

A economia do Paraguai é voltada por um modelo econômico liberal de mercado. Mas, infelizmente, o que ainda prevalece no país é uma política de economia informal. Afinal, atire a primeira pedra quem é que nunca foi fazer compras no Paraguai ou pelo menos conhece alguém que faz isso com frequência. E, é claro, que esse modelo afeta não só os assuntos financeiros locais do país, como também o próprio círculo exportador pelo qual mantém relações, impulsionando o contrabando.

Sendo assim, basta falar em ‘economia do Paraguai’ para que muitos de nós logo comecemos a associar o país com o seu grande e extenso comércio ilegal, voltado principalmente para os setores têxteis, eletrônicos, perfumes, roupas de marcas e muitos outros.

E o principal motivo para a instalação cada vez maior de empresas maquiladoras no país também é bem atrativo: o país conta com um ambiente favorável à medida que incentiva baixar cargas tributárias, com legislação trabalhista extremamente flexível e favorável para as empresas, energia elétrica que chega a ser metade do preço das tarifas brasileiras e encargos gerais/sociais até 35% mais baixos do que quando em comparação com nosso país.

Indústria ou agricultura?

É possível concluir que o Paraguai é um país que volta a sua economia para a prestação de serviços e venda de produtos. Mas, mesmo assim, mais de 20% dos lucros são oriundos da agricultura, sendo um dos únicos países do mundo em que a rentabilidade é maior pela agricultura do que pela indústria, que fica em segundo plano com 19% de contribuição.

Atualmente, quase metade de toda a população paraguaia vive à custa da agroindústria e/ou agricultura. Os produtos são muito mais baratos do que em comparação com os vizinhos, como no Brasil por exemplo. Dessa forma, tal fator intensifica o contrabando, tornando-o verdadeiramente uma atividade rotineira no país.

Confira quais são os setores da agricultura em maior desenvolvimento na economia do Paraguai:

• Erva mate;

• Arroz;

• Banana;

• Cana de açúcar;

• Mandioca;

• Soja;

• Trigo;

• Algodão;

• Açúcar;

• Café;

• Tabaco;

• Óleos vegetais.

Além disso, a exploração florestal também é uma das grandes responsáveis pela economia do Paraguai, uma vez que o país é rico em áreas verdes. O cultivo é voltado principalmente para a laranja amarga, que quando extraída, cria uma essência única e utilizada na fabricação de cosméticos, sabonetes, shampoos, geleias e muitos outros. Essa extração leva o Paraguai ao patamar de maior exportador mundial desse tipo de essência.