Modalidades de produção industrial


A maioria das pessoas conhece o processo industrial e a indústria atual de maneira bem generalista, apesar de todos reconhecerem a importância deste segmento para o crescimento de nosso país, seja em esfera econômica ou de abastecimento de suprimentos e produtos em geral.

Porém, o que poucos sabem, é que como a maioria dos modos de produção, a indústria também tem uma série de modalidades há muito tempo e que ditam todo o modelo de produção, segundo os preceitos de cada modalidade.

Para começar a entender, é necessário saber que o desenvolvimento industrial data do fim do século XVIII, mais tarde, no início do século XIX começou a aparecer a necessidade de instalar modelos que trouxessem maior eficiência na hora de fazer o controle de questões comuns a qualquer negócio, como os gastos, produtividade, assim como os temas relacionados aos funcionários e também aos lucros.

produção industrial

Porque as modalidades industriais se tornaram necessárias

•Controle de Gastos

•Controle de produtividade

•Controle de Funcionários

•Controle de Lucros

E é claro que, com o passar do tempo, começaram a surgir novas necessidades e consequentemente novos modelos, que sempre superavam os anteriores e que variavam de acordo com contextos históricos.

Com o tempo…

*Modelos passam a se desgastar

* Outras modalidades começam a superar as anteriores

*Sofriam mudanças de acordo com cada contexto histórico

Conheça melhor as modalidades industriais

No século passado: Taylorismo

Com o objetivo claro de dinamizar a produção e o trabalho industrial, o Taylorismo teve início no começo do século passado e tinha entre as suas crenças a especialização de cada tarefa ou funcionário. Na prática, isso significa que um funcionário ficaria responsável por uma tarefa específica, sem conhecer ou praticar as outras etapas em uma produção automobilística, por exemplo.

Criado por Frederick Taylor, o modelo de produção também tem entre as suas regras um importante monitoramento de quanto tempo cada colaborador gasta para realizar as tarefas relacionadas ao seu trabalho, oferecendo premiações para os que se destacassem pelo seu rendimento, ou seja, por sua alta produção em um menor tempo.

Conheça o Taylorismo

•Criado por Frederick Taylor

•Funcionários especializados em uma atividade

•Monitoramento de tempo gasto para a realização de cada tarefa

•Premiação por melhor produtividade

Década de 20: Fordismo

O Fordismo talvez seja um dos modelos mais conhecidos até hoje. Ele existe desde a década de 20, quando foi criado por Henry Ford, dentro de sua própria indústria automobilística e baseado nas necessidades que a sua própria indústria tinha.

Nesta modalidade, existia também a questão da especialização, assim como vimos no modelo anterior, porém a grande diferença e inovação foi a instalação de grandes e longas esteiras em toda a linha de produção e montagem. Assim, cada profissional conseguiria desenvolver a sua função sem ter que se preocupar com deslocamento, uma vez que a esteira fazia com que os materiais necessários fossem até ele.

Com isso, além da diminuição no tempo de produção e consequentemente um aumento na produtividade. Além desses benefícios, também se delineou e instalou o processo que chamamos de produção em massa, em que todos os funcionários da indústria conseguem atuar dentro de um mesmo ritmo.

Por dentro do Fordismo

•Surge na década de 20

•Criado por Henry Ford

•Continua o modelo de especialização

•Instalação de grandes esteiras

•Otimização do tempo

•Produção em massa

Japão, década de 70: Toyotismo

Um pouco mais recente, o Toyotismo surgiu no Japão, durante a década de 70. Como o próprio nome diz, inicialmente ele foi desenvolvido e utilizado na fábrica da Toyota. Diferente das modalidades anteriores, o trabalhador não é especialista em uma tarefa, pelo contrário, ele tem conhecimentos e participa das diferentes etapas de produção.

Muito voltado à tecnologia, informática e robótica, a modalidade adota outra forma de melhoria de produção, o chamado Just in time, onde o funcionário produz já dentro de um tempo pré-determinado. Com isso, além do tempo, ganha-se mais qualidade no controle de estoques e matéria prima.

Como funciona o Toyotismo

•Surgiu na década de 70

•Desenvolvido e utilizado na fábrica da Toyota

•Funcionário se envolve em diversas etapas da produção

•Tecnologia, informática e robótica muito presentes

•Modelo Just in time

•Controle de produtividade, estoques e matéria-prima

Fim do século passado: Volvismo

Como a maioria dos modelos, o Volvismo surgiu em uma fábrica automobilística, nesta vez da Volvo. A diferença principal é que nesta modalidade foi estabelecido um equilíbrio e uma relação entre a chamada execução manual e também a automação.

Nesta modalidade, o funcionário conta com diversos investimentos da indústria em sua capacitação e aperfeiçoamento, principalmente por meio de treinamentos para que ele conheça todas as etapas de produção e saiba como produzir um veículo completo.

Os pontos positivos é que no volvismo existe uma grande preocupação com o funcionário, desenvolvendo políticas internas para garantir sua saúde física e mental.

As características do Volvismo

*Surgiu na Fábrica da Volvo

*Funcionário faz parte de todo o processo de produção

*Equilíbrio entre execução manual e automação