Poluição por derramamento de petróleo


A poluição por derramamento de petróleo pode trazer muitos danos para a natureza. Os acidentes que temos na história demonstram que os problemas podem se estender por uma vasta distância, comprometendo a vida marinha e trazendo inclusive dificuldades financeiras para populações que vivem da pesca. A seguir, saiba tudo sobre o assunto, quais os danos que causa no meio ambiente e como é possível atuar na prevenção.

Poluição por derramamento de petróleo

O petróleo

Antes de falarmos especificamente a respeito da poluição por derramamento de petróleo, vamos aprender um pouco sobre esta substância escura, que apesar de perigosa, é tão importante.

O petróleo é muito importante para a sociedade e já foi chamado de ouro negro. Trata-se de um combustível fóssil, escuro e que é composto por diferentes substâncias. É altamente inflamável menos denso que a água e possui um cheiro forte e característico. Industrialmente, o petróleo passa por diversas fases a fim de se tornar diferentes produtos. Depois de destilado nas refinarias, o petróleo origina:

  • Gás combustível
  • Gás Liquefeito de Petróleo
  • Gasóleo
  • Óleo Diesel
  • Querosene
  • Gasolina

A partir do petróleo e de seus derivados são desenvolvidos ainda diversos tipos de produtos como os plásticos, por exemplo, muito importantes para a economia. Alguns deles podem ser reciclados, enquanto outros, infelizmente só podem ser utilizados uma vez.

Apesar de sua extrema importância, o petróleo e seus derivados são altamente poluentes e quando não tratados, podem trazer danos irreversíveis para a vida no planeta. Todos os dias, o mundo todo recebe uma alta carga de poluição gerada somente a partir da produção e do uso dos produtos originários do petróleo.

Não parece, mas o petróleo é algo natural. Ele foi originado a partir do acúmulo de partículas orgânicas (restos de plantas e animais mortos) na forma de líquidos e gases que foram se formando naturalmente com o passar dos anos. Por isso, não é algo que pode ser simplesmente criado artificialmente e um dia terá um fim.

Ele está presente tanto na terra, quando em alto mar, mas é mais facilmente encontrado em bacias sedimentares onde o solo é mais poroso e possibilita a infiltração. A retirada do petróleo exige grande conhecimento biológico, geológico, químico e também necessita de alto investimento financeiro.

Não é a toa que muitos cientistas dedicam suas vidas para a descoberta de combustíveis alternativos, que sejam renováveis e ao mesmo tempo menos poluentes do que o petróleo, mas o interesse da indústria em manter seu valor sempre alto e desenvolver cada vez mais produtos que dependam dele, acaba por dificultando este tipo de estudo.

A Poluição por derramamento de petróleo e seus efeitos

Como vimos, fazer a extração de petróleo não é algo simples e barato e muitas vezes ocorre no mar. É nestes casos que geralmente acontece a poluição por derramamento de petróleo. O acidente pode acontecer por problemas diretos na extração, no carregamento dos navios e barcos tanques e também durante o transporte para terra. Em alguns casos, ocorrem acidentes e explosões também nas plataformas.

Quando isso acontece, o material se espalha rapidamente, atingindo toda fauna e flora marinha e dos arredores. O cenário é realmente algo muito cruel. Os peixes morrem por asfixia, já que o óleo denso e pesado entra por suas brânquias e os impedem de fazer as trocas gasosas que os mantêm vivos. Corais morrem e plantas marinhas também, já que o óleo na água forma uma película fina e escura que impossibilita que a luz do sol penetre nas águas, afetando a fotossíntese.

Além dos animais marinhos, aves e alguns mamíferos que dependem dos peixes também sofrem. Quando há um acidente de petróleo é comum encontrar animais mortos nas praias, totalmente cobertos pelo óleo que impede que seus poros respirem naturalmente. Em alguns casos, morrem também pela ingestão.

Por último, o homem também sofre as consequências, já que depende intimamente da natureza para sobreviver. Populações que vivem da pesca são ainda mais prejudicadas, já que a poluição por derramamento de petróleo costuma afetar as regiões onde ocorre por muitos anos e é muito difícil de ser totalmente limpa.

Ou seja, a vida onde o acidente ocorreu acaba por completo durante um longo tempo. Até praias ficam impossibilitadas de serem frequentadas pelo derramamento de petróleo, o que causa prejuízos também no turismo.

Para prevenir estes problemas e evitá-los é preciso criar mecanismos e medidas rigorosas de proteção e prevenção de acidentes, manutenção periódica de plataformas e equipamentos utilizados na extração do petróleo, aplicação de multas mais pesadas para empresas que descumprirem as normas e fiscalização frequente.

Até hoje, o maior acidente petrolífero da história, aconteceu em 2010, no Golfo do México. Na época, foram derramados mais de 200 milhões de galões de petróleo no mar e mais de mil quilômetros da costa foram atingidos. Estudiosos e cientistas acreditam que a recuperação total da região pode levar muitas décadas.