Projeção Azimutal


A projeção azimutal, também conhecida como plana ou polar, é um tipo de representação cartográfica que pode ser obtida sobre um plano tangente a um ponto qualquer da superfície terrestre.

Ela recebe esse nome porque os azimutes possuem a mesma distância angular a partir do ponto de origem. Vale destacar nesse caso que azimute é a direção de todas as linhas irradiadas de um ponto central ou polo de projeção.

Basicamente a projeção azimutal é elaborada por meio de um círculo reto em direção ao globo. Esse tipo de projeção foi muito difundida e utilizada durante o período da Guerra Fria, que perdurou do final da Segunda Guerra Mundial até o término da década de 80 do século XX.

Azimutal

A sua utilidade durante a Guerra Fria ocorreu porque ela representava os Estados Unidos da América e a União Soviética (os grandes protagonistas desse embate ideológico) em primeiro plano, partindo assim do polo norte como referência.

De uma forma geral, na projeção azimutal os meridianos são linhas retas convergentes ao polo, enquanto os paralelos correspondem a círculos concêntricos que abrangem apenas um hemisfério.

O mapa representado por meio de uma projeção azimutal é elaborado sobre um plano tangente a um ponto qualquer da esfera do planeta. Este ponto, por sua vez, ocupa sempre o centro do mapa.

Os tipos de projeção azimutal são:
– Projeção azimutal perspectiva – Ela é efetuada levando em consideração uma suposta luminosidade oriunda do centro do globo terrestre e ela é dividida em gnômica, ortográfica e esterográfica.

– Projeção azimutal equivalente – Nesse tipo de projeção os paralelos são colocados em distâncias que se equivalem em relação ao comprimento da corda da esfera. Ela é apta para a representação azimutal de um dos hemisférios ou dos dois, bem como é bastante útil para mapas temáticos que visam demonstrar a distribuição de áreas destinadas para agricultura, áreas populacionais, áreas florestais, entre outras representações conceituais.

– Projeção azimutal equidistante – Nesse tipo de projeção são mantidos os paralelos concêntricos e meridianos radiais, buscando assim uma distância igualitária entre eles. Os paralelos são linhas circulares e os meridianos são raios que partem do centro da representação. Ela não preserva as áreas dos continentes e nem as suas dimensões, mas mantém a distância entre eles de forma igualitária. Ela foi elaborada incialmente no século XVI pelo estudioso Guilherme Postel.

A projeção azimutal pode ser utilizada para a representar determinado ponto, seja um trecho de terra ou de água. Ela não mantém o formato e nem as dimensões dos continentes. O objetivo dela é manter as mesmas distâncias, levando em conta que as distorções dessa mesma projeção estão localizadas nas áreas periféricas. As deformações, na verdade, são pequenas quando estão próximas da parte central, mas vão aumentando a partir do momento que adquirem uma certa distância do centro.

A projeção azimutal, de uma forma geral, é produzida ao se adotar um dos centros dos polos do globo. As referências dela são algumas estrelas no espaço, que auxiliam a distribuição simétrica sob a perspectiva matemática de cada terreno.

Se o mapa adotar como ponto de referência um dos polos, então o observador terá os meridianos representados por linhas retas oriundas da parte central do mapa, enquanto as paralelas serão representadas por círculos concêntricos.

Utilização da projeção azimutal

A projeção azimutal é usada normalmente com o intuito de representar as regiões polares e suas proximidades, bem como para localizar algum país que está na posição central, tornando dessa forma possível a realização do cálculo de sua distância em relação a qualquer ponto da superfície terrestre.

É válido salientar que esse tipo de projeção é também utilizado em:
– Aviação – As características desse tipo de representação cartográfica são bastante relevantes na realização do cálculo de distâncias aéreas.

– Abalos sísmicos – Esse tipo de projeção também permite o estudo do comportamento das placas tectônicas (porções da litosfera limitadas por zonas de convergência) e, inclusive, podem ser úteis na previsão de terremotos.

– Trajetórias – Como esse tipo de representação cartográfica pode ser projetada a partir de qualquer ponto do globo, elas podem ser utilizadas para sinalizarem rotas migratórias, comerciais, entre outras.
Vale uma curiosidade: A bandeira das Nações Unidas traz um símbolo que é muito semelhante a uma projeção azimutal.

A projeção perspectiva

A projeção perspectiva é um dos tipos da projeção azimutal. A perspectiva se divida em três tipos:

– Gnômica – Nela a fonte de luz (ou o ponto de vista) é oriunda do centro da esfera.
– Esterográfica – É caracterizada pelo fato do ponto de vista estar na superfície da Terra, ou seja, ele está no lado oposto ao que se encontra o ponto a ser representado.

– Ortográfica – O ponto de vista parte de um ponto infinito. Sendo assim, os espaçamentos entre os paralelos são reduzidos à medida que se aproximam do equador, bem como um hemisfério poderá ser mostrado.