Região centro-oeste: Os Estados da região centro-oeste


A região centro-oeste é uma das cinco regiões geográfica do Brasil. É a segunda maior região do país, ficando atrás apenas da região norte. É formada pelos Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal.

Os Estados da região centro-oeste

Região centro-oeste

O centro-oeste é formado pelos seguintes Estados e suas respectivas capitais:

– Estado de Goiás, capital Goiana.

– Estado do Mato Grosso, capital Cuiabá.

-Estado do Mato Grosso do Sul, capital Campo Grande.

– Distrito Federal, Brasília, capital da República.

A região centro-oeste faz divisa com todas as demais regiões brasileiras. É a única região do Brasil que não possui saída para o mar. Embora seja uma região com grande extensão territorial, a ocupação populacional ocorre de maneira bastante dispersa. No último censo, a população do centro-oeste era de 13 milhões de habitantes. Os centros urbanos são os locais com a maior densidade populacional, principalmente as capitais dos Estados e o Distrito Federal.

Goiás é o Estado mais populoso da região. Porém, a maior cidade da região é a capital federal, Brasília, com 2,5 milhões de habitantes. Em seguida, está a cidade de Goiânia, a cidade de Campo Grande e a cidade de Cuiabá.

Geografia do Centro-Oeste

A região centro-oeste é formada por dois planaltos e uma planície: o planalto central, o planalto meridional e a planície do pantanal.

O planalto central é formado por rochas cristalinas, apoiadas em rochas sedimentares. Por causa desta formação, a região é conhecida pelas chapadas, como a Chapada dos Veadeiros, a Chapada do Espigão Mestre e a Chapada dos Parecis.

O planalto meridional está localizado ao sul da região. Nesta porção da região é possível encontrar terra roxa, muito fértil para o cultivo de produtos agrícolas.

A planície pantanal é uma região de baixa altitude, em torno de 100 m. Está sempre alagada pelo rio Araguaia. Está localizada entre o planalto central e o planalto meridional.

O clima da região centro-oeste é predominantemente tropical. Apenas na região norte do Estado do Mato Grosso, já próximo à divisa com a Amazônia, o clima passa a ser equatorial. A região possui temperaturas elevadas, com o verão quente e úmido. Os índices pluviométricos bons, com maior precipitação nos meses de verão. O inverno tende a ser seco. Nas regiões mais altas, pode haver queda da temperatura e geada, devido à altitude.

Na região da planície do Pantanal, as temperaturas ficam mais baixas quando ocorre a friagem, fenômeno que ocorre quando uma massa de ar polar do atlântico atravessa a planície pantaneira.

A região possui diversos rios, formando as seguintes bacias hidrográficas: bacia Amazônica, bacia do Tocantis – Araguaia, bacia Platina, bacia do Rio Paraná e bacia do Rio Paraguai.

A vegetação predominante é a do cerrado. Porém, ao norte, também há partes da floresta amazônica. O Mato Grosso do Sul possui campos limpos enquanto o Pantanal possui uma vegetação específica, que não se repete em nenhum outro lugar. Por isto, é chamado de complexo Pantanal.

População do centro-oeste

A população do centro-oeste é formada por diferentes grupos, concentrados em determinadas regiões. Há uma forte presença de indígenas de diversas etnias, pois a região concentra algumas das maiores reservas indígena do país. Fluxos migratórios também influenciaram a formação da região, como a fundação de fazendas de gado por paulistas e mineiros, além de brasileiros vindos do sul do país. Na região de Brasília, há uma concentração maior de nordestinos. Esta população instalou-se na cidade no período da sua fundação, de modo a colaborar com o crescimento da cidade.

Existe ainda alguns perfis típicos da região, como o vaqueiro do Pantanal, o boiadeiro de Goiás e os garimpeiros.

Economia da região Centro-Oeste

A pecuária e a cultura da soja são dois expoentes importantes da economia na região centro-oeste.

A pecuária é praticada de modo extensivo, sem confinamento, com o gado solto no pasto. Este tipo de criação é indicada apenas para o gado de corte, não sendo indicada para o gado leiteiro. A indústria de frigoríficos para carne de gado também é significativa na região.

O gado leiteiro é produzido ao sul da região, em Mato Grosso do Sul. As usinas de beneficiamento leiteiro também se localizam nesta região.

A agricultura tem como maior expoente a plantação de soja em grandes extensões de terras. Há ainda a produção de milho, arroz, café, algodão e amendoim. Pequenas lavouras de subsistência, com cultivo de mandioca, também fazer parte do sistema agrícola da região.

O extrativismo mineral é importante na região, com a extração de ferro, níquel, ouro e diamantes. O extrativismo vegetal se mantém pela extração de angico e poaia que são matérias primas para a indústria farmacêutica.
A indústria é pouco desenvolvida, com destaque para a automobilística, em Goiás, principalmente de montagem de máquinas agrícolas. Há também a presença da indústria farmacêutica e de alimentos.