Resumo da Macroeconomia


Macroeconomia é um dos campos da ciência econômica que se dedica a estudar, mensurar e observar a economia como um todo, seja ela nacional ou regional. Ao lado da microeconomia, a macroeconomia forma a base de estudo da economia.

O surgimento do estudo macroeconômico teve como objetivo contradizer o sistema mercantilista em voga na Europa, a este movimento o economista John Maynard Keynes deu o nome de revolução clássica.

Os principais preceitos mercantilistas questionados pelos economistas clássicos foram o metalismo, que era a convicção de que a prosperidade e o poder de um estado se baseava no acúmulo de metais e pedras preciosos e o preceito da necessidade intervenção estatal para influenciar o crescimento do sistema capitalista. A primeira obra clássica a tratar destes temas foi A Riqueza das Nações, publicada em 1776 pelo economista escocês Adam Smith, sendo considerada a pedra fundamental da ciência econômica.

Macroeconomia

O termo Macroeconomia se originou em função da Grande Depressão de 1929, quando as necessidades de estudos macroeconômicos foram intensificadas. A primeira grande obra literária sobre macroeconomia foi a Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda, de John Maynard Keynes, dando origem ao pensamento keynesiano que se opunha à Economia Clássica ortodoxa.

Um resumo da macroeconomia pode ser dado pelo seu objetivo de estudar as tendências geradas pelos processos microeconômicos para analisar a economia agregada como um todo, principalmente no que diz respeito à produção, à criação de renda, ao gasto de recursos escassos, ao comportamento dos preços e ao comércio exterior. Os principais objetivos do estudo macroeconômico são:

1. Crescimento da economia;
2. Pleno emprego;
3. Estabilidade monetária;
4. Controle da inflação.

Estrutura da Macroeconomia

A estrutura macroeconômica é composta por cinco mercados, que constituem um resumo da macroeconomia no que concerne aos seus estudos e objetivos. São eles:

• Mercado de Bens e Serviços: responsável por determinar o nível da produção agregada e também por determinar o valor dos produtos gerados.
Mercado de Trabalho: responsável pela oferta de uma mão de obra livre de qualquer tipo de características, que é responsável pela determinação do valor dos salários e o nível de emprego.
• Mercado Monetário: responsável por verificar a demanda e oferta da moeda pelo Banco Central, o que consequentemente determina a taxa de juros.
• Mercado de Títulos: responsável por analisar os agentes econômicos com superávit, aqueles que possuem nível de gasto menor que sua renda, e os agentes deficitários que gastam mais do que ganham.
• Mercado de Divisas: responsável por determinar o nível da balança comercial através da importação e exportação de capital financeiro.

Fenômenos da Macroeconomia

A macroeconomia é responsável pela elaboração e estudo de determinados conceitos econômicos, que são eles:

• Moeda
• Poder de Consumo
• Balança de Pagamentos
• Taxa de Câmbio
• Banco Central
• Política Monetária
• Produto Interno Bruto (PIB)
• Política Fiscal
• Inflação

Agregados da Macroeconomia

O termo agregados macroeconômicos indica, de maneira genérica, os resultados obtidos através da mensuração da atividade econômica de um país ou região como um todo.

Existem diversos agregados macroeconômicos, sendo o produto, a renda e a despesa, os de maior interesse em resumo da macroeconomia.

Objetos de estudo da Macroeconomia

Outro resumo da macroeconomia pode ser encontrado em seus três temas de estudo e análise: Crescimento Econômico, Sistemas Econômicos e Contabilidade Nacional.

O Crescimento Econômico, também chamado de Economia do Desenvolvimento, analisa as causas que explicam o crescimento de uma economia, que se dá pelo crescimento da renda per capita de um país ou região ao longo de um grande período de tempo. As mesmas causas são utilizadas para desvendar discrepâncias entre no nível de produção per capita entre países ou regiões. Entre as causas mais estudadas estão a taxa de investimento, mudança tecnológica e crescimento populacional.

O estudo dos Sistemas Econômicos tem como objetivo compreender os métodos e instituições que influenciam as sociedades a determinar os conceitos de propriedade, direção e designação de recursos econômicos, bem como seus cursos de crescimento econômico. O sistema econômico de um país é a unidade de análise. Os principais sistemas econômicos da atualidade são o capitalista e o socialista, onde ocorre a maior parte da produção mundial, através de, respectivamente, empresas privadas e estatais. Há ainda outros sistemas econômicos, como as economias mistas, onde empresas privadas operam sob supervisão do Estado.

A análise da Contabilidade Nacional constitui um meio para estudar a atividade econômica agregada de um país. As contas de um país são um sistema contábil de partidas dobras, ou seja de transações financeiras, que oferecem informações detalhadas a respeito da atividade econômica de uma nação. Entre as contas nacionais está o Produto Nacional Bruto (PNB), que é responsável por fornecer previsões para o valor da moeda, da produção e da renda por ano ou por trimestre. O PNB propicia o acompanhamento da performance de uma determinada economia e de seus agentes ao longo de ciclos econômicos ou períodos históricos. As contas nacionais também são responsáveis por aferir o estoque de capital, riqueza nacional e fluxos internacionais de capital.