Resumo da Poluição Sonora


Exposição à poluição sonora pode causar diversos danos ao seu corpo

A poluição sonora é com certeza uma das coisas mais irritantes do mundo moderno, afinal, quem é que suporta aquelas marteladas repetitivas no apartamento vizinho ou aquela britadeira insistente naquele serviço que a prefeitura está realizando na rua.

Muitas vezes, a questão é tratada de maneira genérica e sempre existe um certo descaso das pessoas em relação a sua saúde auditiva, subestimando a quantidade de efeitos negativos que a poluição sonora pode causar ao nosso corpo. Algumas pessoas não sabem, mas esses danos podem ser muito maiores do que os problemas auditivos, trazendo grande influência em nossa saúde física e psicológica.

Poluição Sonora

Os especialistas são unânimes ao dizer que a questão exige o máximo de atenção, não só no sentido de prevenção, mas também de políticas públicas para evitar o abuso nos ruídos. Em cada localidade existem regras específicas, sempre buscando a redução dos incômodos barulhos, porém a fiscalização ainda é muito difícil, por isso a necessidade de que cada um cuide de si é cada vez mais fundamental.

Porém, você sabe exatamente o que é a poluição sonora? Tenha mais informações no parágrafo seguintes, pois preparamos um resumo completo sobre poluição sonora.

Afinal, o que é poluição sonora?

A descrição teórica de poluição sonora diz exatamente o que já conhecemos. Trata-se de uma condição que altera a nossa audição normal, causando diversos danos à saúde das pessoas, além de prejudicar a qualidade de vida como um todo, pois pode influenciar diretamente em pontos fundamentais de bem-estar, como o sono.

Pela estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), a medida do som que não prejudica ao ser humano deve ficar em até 50 decibéis, que é a medida utilizada para o som. Mas, mesmo com essa medida oficial, não é difícil encontrar itens e situações que ultrapassem e muito esse número, como podemos ver a seguir no nosso resumo sobre poluição sonora.

Os principais vilões do som considerado normal e que realmente atingem um índice maior do que o indicado pela OMS são os terríveis ruídos, como já citamos no começo do nosso resumo sobre poluição sonora.

Porém, além dos fatores externos que normalmente não conseguimos evitar, muitas vezes nos expomos a sons extremamente danosos à nossa audição, entre eles os trios elétricos, que chegam a atingir ao surpreendente número de 110 decibéis e o secador de cabelo, que podem alcançar os 95 decibéis.

Danos à saúde

Talvez o mais conhecido prejudicado quando exposto à poluição sonora seja o nosso sono, afinal, ele responde a esse tipo de estimulo negativo na hora. Mas, essa insônia ou dificuldade para dormir pode resultar em diversos outros fatores muito sérios e relevantes, que devem ser evitados ao máximo.
Entre eles estão questões físicas e psicológicas como o estresse, depressão, agressividade, cansaço, perda de concentração, gastrite, dores de cabeça, além de perda parcial ou total da audição, em casos de pessoas que se expõem a níveis muito altos de barulho.

Uma vez constatada a seriedade dos danos que o mal pode causar a saúde, saiba como evitar esses problemas no nosso resumo sobre poluição sonora.

A prevenção de todos esses danos pode ser feita por cada pessoa que se preocupa com a sua saúde, afinal somos os maiores interessados em nosso próprio bem-estar.

Entre os hábitos que podem prejudicar a nossa saúde quando o assunto é poluição sonora estão o costume de ouvir música alta, principalmente quando usamos fone de ouvido. Segundo os especialistas, o ideal é que o volume permita que você entenda o que é dito, porém sem excessos, sempre da maneira mais baixa possível.

Outro costume para se abandonar ou evitar ao máximo é o de frequentar lugares fechados e com muita aglomeração de pessoas, assim como não devemos gritar nestes mesmos ambientes.

Nos shows, os decibéis provavelmente vão explodir, mas você pode se proteger um pouco mais, evitando ficar perto das caixas de som. Quando estiver no trânsito, o ideal é fechar o vidro para não se expor tanto aos sons de motores, buzinas e possíveis gritos.

Caso você trabalhe em uma indústria, é obrigatório que ela ofereça protetores auriculares como equipamento de proteção individual, os famosos EPIs. Porém se você for exposto a qualquer tipo de ruído excessivo do qual você não tem controle, o ideal é que você mesmo compre o objeto, que tem modelos a preços acessíveis comercializados na internet e também em lojas especializadas em EPIs. Caso você queira uma solução mais efetiva, busque conhecer a legislação de onde você mora para cobrar soluções para a diminuição do barulho junto a quem o produz, caso não resolva, você pode pedir uma medição ou intervenção junto ao governo ou outros órgãos oficiais do seu município.