Resumo Efeito Estufa


A Terra é um dos oito planetas do sistema solar, e possui algumas características que o tornam único para existência de vida. Entra estas características está a temperatura que torna possível a sobrevivência de seres vivos.

Um dos grandes responsáveis pela “temperatura ideal” no planeta é o efeito estufa, um fenômeno natural e que contribui para a biodiversidade do planeta. Entretanto, o que tem causado grande preocupação na comunidade científica é que este fenômeno vem se multiplicando nos últimos tempos.

Efeito Estufa

Entendo o que é o Efeito Estufa

Os raios de Sol que devem ser emitidos a Terra tem, basicamente, dois destinos: ou eles são absorvidos e transformados em calor, ou, refletidos e direcionados ao espaço em forma de raios ultravioleta.

Entretanto uma pequena parte, 30%, destes raios são refletidos novamente para o espaço, enquanto, 70% ficam presos na superfície do planeta. Isto acontece devido à camada de gases estufa existente na Terra, tal camada funciona como uma manta térmica que evita que o calor volte ao espaço, mantendo nosso planeta aquecido.

Uma pesquisa realizada pela Agência Espacial Brasileira (AEB), em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) revela que se não existisse o efeito estufa a temperatura na Terra cairia de 15°C para -18°C.

Gases como o Dióxido de Carbono (CO2), Cloro Flúor Carboneto (CFC), Óxido Nitroso (N2O) e Metano (CH4) são grandes responsáveis por esse efeito.

Contudo, o que tem preocupado cientistas e pesquisadores do clima ao redor do mundo é o aumento dessa concentração de gases estufa. E não é segredo para ninguém que o principal responsável por isso é o próprio homem.

Fatores como a destruição de áreas florestais inteiras, a instalação desenfreada de indústrias que não estão em consonância com regras ambientais, e principalmente, a poluição do ar através da queima de combustíveis fósseis tem contribuído para o aumento destes gases.

A principal consequência ocasionada por essa alta concentração de gases é a poluição do ar que já registra números alarmantes. Anualmente são despejadas no ar 5 milhões de toneladas de Dióxido de Carbono, um dos principais gases causadores do efeito estufa.

Além disso, a cada ano é registrado um significativo aumento das temperaturas, o que nos leva ao nosso próximo tópico.

Aquecimento Global

Diversos cientistas apontam que o descontrole do efeito estufa tem sido responsável pelo Aquecimento Global, um fenômeno que assinala o aumento de temperaturas ocorrido no planeta nos últimos tempos.

Entre os principais efeitos do Aquecimento Global estariam o descongelamento de calotas polares ameaçando a vida de diversas espécies animais, principalmente no Ártico, além de ocasionar o aumento no nível dos oceanos. Outra possível consequência seria o total descontrole do clima no Planeta Terra, o que poderia, por exemplo, ocasionar furacões e tufões em áreas em que normalmente fenômenos como estes não ocorrem.

O que tem sido feito até agora

Já se tentou fazer algo em relação à emissão de Gases do Efeito Estufa (GEEs), mas é claro, que muito ainda precisa ser feito.

Uma das ações mais conhecidas é o Protocolo de Kyoto, um tratado internacional criado durante uma conferência sobre meio ambiente e clima no ano de 1997 no Japão. A finalidade deste protocolo é fazer com que os países mais desenvolvidos economicamente se responsabilizem em reduzir a emissão de gases que causam descontrole ao efeito estufa.

Entretanto, tal ação não obteve o sucesso desejado porque alguns países se negaram a aprovar o documento, alegando que tal atitude afetaria a economia. As ações do protocolo de Kyoto foram prorrogadas até 2020.

Já em 2015 foi possível assistir a grandes mudanças no que se refere ao comportamento de algumas nações que negaram assinar o protocolo anteriormente. Em março, durante uma convenção sobre mudanças climáticas da ONU (Organização das Nações Unidas) os Estado Unidos se comprometeu a reduzir entre 26 e 28% a emissão de gases de efeito estufa até 2025.

A esperança é que outros países também assumam o mesmo compromisso. Especialistas acreditam que a China, maior emissor de gases de efeito estufa do mundo, sinta-se influenciada pela atitude da potência norte americana, e assim, opte pela redução na emissão de gases.

Mas e o Brasil?

O grande problema do Brasil com relação ao descontrole do efeito estufa está no desmatamento desenfreado da Amazônia. Em um ranking internacional o Brasil já chegou a figurar em 4º lugar como um dos países que mais emitiam GEEs.

Mas, em recente pesquisa divulgada pela FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), o Brasil foi responsável por reduzir, sozinho, 50% do total de emissões anuais de carbono entre 2001 e 2015.

Mas enquanto grandes ações demoram a surtir resultados positivos, cabe a cada um dos cidadãos fazer a sua parte. Comportamentos como a utilização do transporte coletivo em preferência ao uso do carro, além de trocar combustíveis como a gasolina por biocombustíveis já são uma grande ajuda e o meio ambiente agradece.