A Primeira Missa no Brasil


A Primeira Missa no Brasil ocorreu em 26 de abril de 1500, em um domingo de Páscoa. Ela foi realizada por Henrique de Coimbra em uma praia ao sul da Bahia – a praia de Coroa Vermelha, localizada em Santa Cruz Cabrália.

Primeira missa no Brasil

Esse evento representa um marco histórico importante para o país, principalmente para os indivíduos de religião católica: não à toa, ele é descrito por Pero Vaz de Caminha em carta posteriormente entregue ao rei de Portugal, D. Manuel I.

Histórico da Primeira Missa no Brasil

Tudo começou em 22 de abril do ano de 1500, quando as 13 caravelas então lideradas por Pedro Álvares Cabral chegaram ao país. Quando o monte foi visto no mar, ele foi nomeado por ‘Monte Pascoal’, já que aquele era o 8º dia da Páscoa.

Quando desembarcaram, os portugueses foram recebidos por cerca de 20 índios, que trocaram presentes entre si. Com o objetivo de chegar a um lugar mais protegido, os portugueses subiram a bordo e foram levados até a região de Porto Seguro, especificadamente, na praia de Coroa Vermelha.

Neste mesmo lugar foi realizada a primeira Missa no Brasil. Como narra Pero Vaz de Caminha, tudo ocorreu da seguinte forma:

  • Dois carpinteiros produziram um objeto em formato de Cruz e o fixaram na areia;
  • A missa foi realizada por Frei Henrique e outros clérigos;
  • Mais de mil homens foram convocados para a ocasião – marinheiros, oficiais e mais de 200 índios, vários deles já catequizados, que por sua vez, prestavam atenção na celebração com toda a adoração e respeito.

Os índios foram parte fundamental da Primeira Missa no Brasil. Se os portugueses se levantassem, eles se levantavam também. Se os portugueses se sentassem, ajoelhassem ou realizassem qualquer outro gesto, o mesmo era seguido também pela população indígena presente.

Quando a cerimônia da Primeira missa no Brasil foi finalizada, o sacerdote responsável pela mesma pregou uma verdadeira narração sobre a vinda dos portugueses para o território brasileiro.

Pero Vaz de Caminha tinha a certeza de que a conversão da comunidade indígena para o cristianismo seria complicada, porém, não imaginava que eles seriam tão respeitosos quanto à nova religião, e com os portugueses.

Esse pensamento foi ‘abolido’ nos dias seguintes, quando as atitudes dos indígenas fizeram com que eles passassem a ser considerados ‘facilmente doutrinados’. Os portugueses acreditaram que a seleção de bons padres para a evangelização dos indígenas já seria o suficiente para a conversão ao catolicismo – porém, não foi exatamente desta forma que tudo ocorreu nos anos seguintes.

Isso porque os portugueses começaram a tentar mostrar para os indígenas todo o respeito que tinham pelo objetivo simbólico da cruz. Neste sentido, eles se levantavam, se ajoelhavam e é claro, faziam o tão conhecido sinal sob a mesma. Os indígenas, por sua vez, um a um repetiam os gestos e beijavam a cruz.

Tudo isso justifica o pedido de Pero Vaz de Caminha realizado ao rei, para que viesse logo um clérigo para batizar os indígenas, purificando-os, evangelizando-os, e fazendo com que eles mesmos pudessem conhecer mais sobre a fé cristã.

Mais informações sobre a Primeira Missa no Brasil

Poucos são os relatos verdadeiramente aprofundados sobre o desenrolar da missa, porém, ao que aparenta, a cerimônia foi realizada com facilidade.

A razão era simples: os indígenas, de modo natural, já eram ligados a uma série de rituais. Isso fez com que o processo de realizar a missa se tornasse mais simplificado para este público.

Além disso, há também o conto de que os indígenas, quando viram os portugueses realizando os preparativos para a missa (talhando objetos a madeira em formato de cruz com ferramentas feitas de ferro) ficaram completamente admirados e surpreendidos.

Após 47 dias viajando no Oceano Atlântico, poucos eram os preparativos para a missa que ainda não estavam finalizados. Mas, com eles prontos, a missa se inicia.

À sua frente estavam oito missionários, o Frei, alguns sacerdotes e franciscanos. Um altar improvisado foi erguido e Pedro Álvares Cabral, com a bandeira de Cristo em mãos, convocou oficiais, marinheiros e subalternos para a celebração. Ao total, eles eram mais de mil homens e estavam todos armados e bem vestidos, à maneira europeia.

Os indígenas, mesmo que não oficialmente convocados para a Primeira Missa no Brasil, a assistiram completamente pela praia da Coroa Vermelha. De acordo com Pero Vaz de Caminha, todos os presentes ouviram a missa com muita devoção e prazer.

Outra citação de Pero Vaz de Caminha que marcou a primeira Missa no Brasil foi a que mencionou que os índios se ergueram em pé e levantaram as mãos, quando começaram as passagens do Evangelho, assim como os portugueses fizeram, e seguiram o ritual adequadamente.

Já a Segunda Missa no Brasil foi realizada em 1º de Maio do mesmo ano, na Foz do Rio Mutarí.