Colonização Alemã no Sul do Brasil


O Brasil é um país multicultural por conta da grande quantidade de imigrantes estrangeiros que aportaram aqui, principalmente, entre os séculos XIX e XX. Grande parte destes estrangeiros que chegaram por aqui era de origem europeia, sendo alemães, os italianos, os poloneses e os eslavos. Outros povos, como os japoneses e os sírio-libaneses também se constituem em importantes imigrantes e colonizadores de nosso país.

Um dos principais eventos de colonização e imigração no Brasil foi a colonização alemã no sul do país, ocorrida principalmente após a Proclamação da Independência em 1822. Nesta época, a região sul era um grande vazio demográfico e o então império brasileiro temia a invasão de povos castelhanos oriundos do Paraguai, do Uruguai e da Argentina. Os espanhóis sempre tiveram interesse em ocupar esta região.

Colonização Alemã

A partir desta premissa e com o claro objetivo de não perder uma importante região para os interesses do império, o governo brasileiro decidiu incentivar a imigração e colonização do sul do Brasil por alemães. Para isso, o major Georg Anton von Schäffer foi enviado para a Europa para convidar pessoas para emigrar ao Brasil. O governo oferecia incentivos como passagem de ida até o Brasil, recursos financeiros por um período de tempo, cabeças de gado e outros animais e um pedaço de terra na região sul do país.

Em menos de dois anos após a Proclamação da Independência, os primeiros imigrantes alemães chegaram ao Brasil. Passaram pelo Rio de Janeiro para obter as informações necessárias e depois seguiram para o Rio Grande do Sul, onde começariam suas vidas fundando colônias.

Principais colônias alemãs

A colonização alemã no sul do Brasil trouxe uma série de consequências – majoritariamente positivas – para o país. Os alemães rapidamente se espalharam pelos territórios dos atuais estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Fundaram mais e mais colônias, implantaram técnicas agrícolas eficientes e ajudaram a criar uma economia sulista cada vez mais forte. Há relatos de que imigrantes alemães continuaram vindo para o Brasil até o fim dos anos 60. Isso prova o sucesso deste povo ao emigrar para o país sul-americano.

As primeiras colônias fundadas pelos alemães na região sul foram (por estado): São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, Rio Negro, no Paraná e São Pedro de Alcântara, em Santa Catarina. A partir destas colônias, os imigrantes foram desbravando os territórios destes estados, geralmente seguindo os cursos dos rios que atravessavam as regiões e foram fundando novas colônias. Algumas colônias antigas ainda marcam a vida de cidades atuais na região sul do país:

• Blumenau: uma das maiores colônias alemãs em Santa Catarina nos tempos de imigração e colonização, Blumenau teve um crescimento exponencial alguns anos após a chegada dos primeiros alemães. Impulsionada pela chegada de outros povos imigrantes, a cidade desenvolveu o comércio local, a agropecuária e a indústria, se tornando uma das principais cidades catarinenses atuais;

• Joinville: a atual maior cidade de Santa Catarina foi uma das primeiras colônias alemãs do estado. Muito do seu sucesso atual se deve à chegada dos alemães e os traços da arquitetura e da cultura dos joinvilenses estão evidentes em várias construções ao longo da cidade;

• Erechim: uma das colônias alemãs mais novas do estado do Rio Grande do Sul, Erechim recebeu também uma grande quantidade de imigrantes de outras nacionalidades, sobretudo poloneses. A grande miscigenação fez com que Erechim se tornasse um polo regional do Sul do Brasil;

• Marechal Cândido Rondon: o atual maior reduto de imigrantes alemães do estado do Paraná – com mais de 80% da população tendo descendência germânica – possui uma economia baseada na agropecuária e nos seus vários eventos culturais anuais. Reúne dezenas de milhares de turistas e visitantes de outras cidades da região para saborear pratos típicos da cultura germânica e assistir apresentações de dança e teatro dos moradores da cidade;

• Gramado e Canela: um dos principais “duetos” turísticos brasileiros, a região de Gramado e Canela possui fortes traços da colonização alemã. As construções no estilo germânico persistem até hoje e fazem das duas cidades importantes destinos turísticos nacionais. A atividade econômica mais importante de Gramado e Canela é o turismo.

Presença maciça no ambiente rural

Até hoje a presença de alemães na região sul do Brasil é maciça no ambiente rural. Com certeza há a influência na construção civil, na estrutura financeira das cidades, na economia de um modo geral e na cultura das pessoas. Mas é nas colônias localizadas na região rural da maioria destas cidades citadas, que os alemães permanecem e se desenvolvem.

Por conta desta “vocação para a agropecuária”, as colônias alemãs da região sul atraem centenas de milhares de turistas todos os anos. As especiarias produzidas nas terras férteis das colônias são de boa qualidade e costumam render importantes quantias financeiras para as famílias que as produzem. A influência alemã no sul do Brasil faz com que a região seja realmente muito atrativa sob vários aspectos.