Dia da Proclamação da Independência do Brasil – 7 de Setembro


Quando um país torna-se independente ele passa a ter liberdade, ou, autonomia em diversos aspectos, entre eles, o social, o político e o econômico.

A Independência do Brasil foi proclamada no dia 07 de setembro de 1822 com a famosa frase de Dom Pedro I: “Independência ou Morte” as margens do riacho Ipiranga, em São Paulo. A partir desta data o país deixou de ser uma colônia portuguesa.

Na prática, pode-se dizer que a proclamação da independência do Brasil não tornou o país totalmente autônomo, afinal, tal ato mudou apenas a realidade política, deixando de lado questões socioeconômicas. Mas, vamos aos fatos e momentos que culminaram neste importante capítulo da história brasileira.

Dia da Proclamação da Independência do Brasil

Ações que influenciaram a Independência: A vinda da Família Real

A Família Real portuguesa chegou ao Brasil no ano de 1808 fugidos das tropas de Napoleão que invadiam Portugal. Dom João VI, membro da Família Real e herdeiro da coroa, recebeu uma “mãozinha” da Inglaterra nesta viagem.

Tão logo Dom João chegou a Salvador determinou a abertura dos portos às nações amigas, além disso, estabeleceu tratados de comércio acabando de vez com o Pacto Colonial. O comportamento adotado por ele trouxe mudanças significativas para a economia do Brasil, que até então só mantinha relações comerciais com Portugal, como é de se imaginar os ingleses se beneficiaram muito com esta atitude.

É importante salientar que com a vinda da Família Real o Brasil se torna Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, e, a cidade do Rio de Janeiro é elevada a categoria de sede do reino.

A volta de Dom João a Portugal e o início da regência de Dom Pedro I

Outro importante capítulo nesta história é a Revolução Liberal do Porto que ocorreu no ano de 1820. Os portugueses viam-se deixados de lado pela Família Real que agora vivia no Brasil, além disso, a economia portuguesa ia de mal a pior após a abertura dos portos do Brasil às nações amigas.

Os portugueses exigiam a volta de Dom João a Portugal e no ano de 1821 ele regressou a terra natal deixando seu filho, Dom Pedro I, como príncipe regente do país, na realidade esta foi uma manobra de segurança de Dom João, caso fosse destituído de seu cargo.

Tempos depois que Dom João VI regressou as terras lusitanas Dom Pedro I também foi convidado a se retirar do país no dia 09 de Janeiro de 1822. A Coroa Portuguesa tinha a intenção de recolonizar o Brasil e caso isso viesse a acontecer o Pacto Colonial seria retomado, ou seja, Portugal teria novamente total dominação sobre a economia brasileira.
O Dia do Fico

Neste momento o príncipe regente via-se dividido entre duas realidades: Ceder as pressões da Coroa Portuguesa deixando o Brasil, ou, permanecer no país evitando a recolonização, e, portanto, a dominação portuguesa.

A aristocracia rural brasileira também via seus privilégios ameaçados com a volta de Dom Pedro a Portugal. Os brasileiros decidiram então, organizar um abaixo-assinado que pedia pela permanência do príncipe regente no país. O documento, que continha mais de oito mil assinaturas, foi levado a Dom Pedro I pelo Presidente do Senado José Clemente Pereira.

Então, Dom Pedro tomou uma decisão e proclamou a seguinte frase: “Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, digo ao povo que fico”. A partir deste momento um importante passo estava sendo dado rumo a independência do Brasil.

Depois deste episódio Dom Pedro tomou atitudes que aborreceram a Coroa Portuguesa, entre as quais se destacam a convocação de uma Assembléia Constituinte, além disso, todas as medidas que fossem tomadas pela Coroa Portuguesa só seriam validadas após o aval do príncipe.

Proclamação da Independência

No dia 07 de setembro de 1822 durante viagem de Santos para São Paulo Dom Pedro I recebeu uma carta da Coroa Portuguesa, a qual anulava a Constituinte e pedia a volta imediata do príncipe a sua terra natal, caso contrário tropas portuguesas invadiriam o Brasil.

Estando às margens do riacho Ipiranga, após tomar conhecimento do conteúdo da carta Dom Pedro proclamou a Independência com a seguinte fala: “Independência ou morte!”. Um momento crucial para o país, que a partir daquele histórico dia deixava, definitivamente, de ser uma colônia de Portugal.

Depois de proclamar a independência do Brasil Dom Pedro regressou ao Rio de Janeiro, chegando lá no dia 14 de setembro de 1822, o príncipe regente foi proclamado Imperador, porém sua coroação aconteceu em dezembro do mesmo ano.

O Brasil passou a ser reconhecido como uma nação independente primeiramente por México e Estados Unidos. Já Portugal exigiu a quantidade de 2 milhões de libras esterlinas, a moeda inglesa, para conceder liberdade econômica ao país. Entretanto o Brasil não tinha dinheiro suficiente para pagar a indenização, por isso, realizou um empréstimo junto à Inglaterra.

Como já mencionado a Independência do Brasil não rompeu profundamente com seu processo de colonização, afinal a elite rural manteve muitos de seus privilégios, além disso, a Independência do país não se resume a Dom Pedro e a famosa frase “Independência ou Morte!”, mas é um processo que foi sendo construído desde a chegada da Família Real ao país.