Folclore: Boitatá


O Boitatá é uma lenda do Folclore brasileiro. Ele é representado por uma grande cobra de fogo. Sua origem é indígena e a lenda foi criada pelo padre jesuíta José de Anchieta, em meados dos anos 1560.

A Lenda

O Boitatá foi criado a partir de uma lenda em que diz que, em um dado momento da história, o sol se foi e as matas ficaram na escuridão total e inundadas de fortes chuvas. Com isso, o ciclo de vida foi sendo modificado e muitos animais acabaram morrendo. Entre os pouquíssimos animais que continuaram vivos, há a história de uma cobra.

Essa cobra, já sem alimento, começou a comer apenas os olhos dos animais mortos que encontrava pela mata. Ela comia apenas os olhos que brilhavam no escuro, pois assim os enxergava. De tantos olhos que comeu, a cobra ficou com o corpo todo iluminado, pois eles se acumularam lá dentro.

Boitatá

Mesmo alimentando-se dos olhos, a cobra não conseguiu sobreviver. Na hora em que morreu, toda a luz interior que tinha acabou indo embora e os contadores de histórias dizem que essa mesma luz se transformou em sol, que voltou a aparecer e iluminar as matas.

É aí então que surge a lenda do Boitatá no Folclore brasileiro.

O Boitatá seria esta cobra que acabou morrendo. Por ter sido iluminada, é por isso que o Boitatá é descrito como uma cobra de fogo. Ele consegue expelir o fogo de sua boca.

A lenda diz que o Boitatá vaga pelas matas para proteger a floresta. Quando os lenhadores vão para floresta derrubar troncos e queimar a mata, o Boitatá aparece para queimá-los com seu fogo.

Dizem que o Boitatá vive nos rios e lagos das regiões, e sai quando se depara com uma dessas pessoas que destroem a natureza.

Para conseguir pegar os lenhadores e incendiadores, o Boitatá tem o poder de se transformar em tronco. Quando eles se aproximam para queimar ou cortar o tronco, é nessa hora que o Boitatá vira uma bola de chamas e consegue queimá-los.

Reza a lenda que quem encontra com a gigante cobra de fogo tem três destinos: a pessoa pode morrer, ficar louca ou então ficar cega.

Por isso mesmo que as indicações para quem se deparar com o Boitatá é que não corra, apenas fique parado, segurando a respiração e claro, de olhos fechados.

Folclore

Além de o Folclore ter a lenda do Boitatá, há diversas outras espalhadas por aí.

O Boitatá do Folclore brasileiro, como já visto, protege as matas. Na verdade, a maioria das figuras do folclore tem algum objetivo, foram castigadas ou são assustadoras.

A palavra Folclore significa “cultura popular”. O Folclore nada mais é do que um conjunto de várias lendas e mitos que percorrem o Brasil. É considerado também uma grande festa, momento de comemoração e de interferências artísticas. O Folclore e suas histórias estão na boca do povo, nos livros, nas escolas e em diversos outros lugares espalhados pelo país.

Essas lendas e costumes que estão no Folclore são preservados por anos e anos, passando de geração em geração, virando uma grande tradição popular.

As lendas são, para muitos, apenas imaginação das pessoas. O imaginário popular criou todos esses bichos que cercam o Folclore. Mas, muitos ainda acreditam fielmente nas lendas e juram ter visto todos os personagens que percorrem as histórias.

Era normal criar estas histórias para por medo nas pessoas e até evitarem certas ações. Por exemplo, com a própria lenda do Boitatá é possível por medo nas pessoas que fazem queimadas na mata, fazendo com que elas evitem fazer isso ou paguem por seus pecados sendo assustadas.

Alguma das lendas contadas também tem a intenção de passar uma mensagem, uma moral.

A maioria dos mitos também foram contatos por falta de conhecimentos científicos. Muitas pessoas viam coisas e acreditavam serem criaturas sobrenaturais e místicas, quando, na verdade, poderiam ter sido explicadas e desvendadas pela ciência.

Como estamos falando do Boitatá, a possível explicação científica para a criação do mito é a seguinte: existência de reações químicas geradas por queima de gases através de material orgânico, gerando assim incêndios espontâneos.

O Boitatá foi um dos primeiros mitos contados que fazem parte do Folclore brasileiro.

Além desta criatura mística que protege a floresta, temos outros personagens e histórias do Folclore. Entre eles, os mais famosos são:

•Mula-Sem-Cabeça
•Boto Cor de Rosa
•Saci Pererê
•Curupira

Além disso, existem as manifestações artísticas do Folclore do país. Podemos citar algumas, tais como:

•Danças
•Músicas
•Brincadeiras e jogos
•Festas populares
•Crenças
•Ditados populares

Como exemplo de danças, temos a capoeira e o frevo; sobre as brincadeiras, há a amarelinha; e nas festas, a festa junina.

Para comemorar de vez o Folclore brasileiro e juntar todas essas beleza brasileira, com muita tradição, existe o dia 22 de Agosto, em que é comemorado o Dia do Folclore aqui no Brasil.