Governo Itamar Franco


Itamar Augusto Cautiero Franco foi o trigésimo terceiro presidente do Brasil, além de ter sido vice-presidente em outra ocasião. Nascido em 1930, o político iniciou sua trajetória na área no ano de 158 quando concorreu a um dos postos de vereador de Juiz de Fora, uma vez filiado ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), não obtendo sucesso na empreitada. Nove anos depois, no entanto, se elegeu como prefeito da mesma cidade, já filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), em meio a Ditadura Militar.

Governo Itamar Franco

Chegou a ser reeleito para mais um mandato na prefeitura, mas pediu licença para disputar as eleições para Senador de Minas Gerais, em 1975. Eleito, passou a adquirir bastante notoriedade em toda a classe política brasileira e especialmente dentro de seu partido, do qual viria a se tornar vice-líder.

Posteriormente, filou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e em 1982 é novamente eleito para uma das cadeiras de Minas Gerais no senado federal. Itamar Franco chegou ainda a migrar para o Partido Liberal (PL) e a concorrer ao governo do estado de Minas Gerais.

Em 1988, Itamar Franco une-se a Fernando Collor de Mello, então governador de Alagoas, e lança sua candidatura à vice-presidente do Brasil, pelo Partido da Reconstrução Nacional (PRN). Após Collor vencer as eleições, Franco passou a divergir do então presidente da República em inúmeros assuntos, o que fez com que se retirasse do partido e passasse a dar início ao processo de impeachment.

Assume interinamente como presidente do Brasil em 02 de outubro de 1992, vindo a se estabelecer como chefe do Estado em 29 de dezembro daquele mesmo ano. Ocupou o posto até 1º de janeiro de 1995.

Durante seu governo, destaca-se, sobretudo, o plebiscito sofre a reforma governamental do Brasil, além da execução do Plano Real.

Confira abaixo os principais aspectos do Governo Itamar Franco.

Características do Governo Itamar Franco

Apegado ao slogan “Brasil União de Todos”, o Governo Itamar Franco assumiu num momento em que o país atravessava certa inquietude. Procurando apegar-se à uma gestão transparente, o governo logo iniciou a costumar diversos apoios de outros partidos políticos, procurando sanar todas as expectativas da sociedade em geral.

De modo informar, a gestão de Itamar Franco ficou conhecida como a “República do Pão de Queijo”, uma vez que a grande maioria de sua equipe era composta por políticos mineiros.

Itamar Franco assume o país em meio a uma gravíssima crise financeira, fato este que somando à enorme desconfiança da população após o impeachment de Fernando Collor de Mello, este acusado de corrupção, cria um ambiente de muitas interrogações para o início da trajetória de Franco.

Para ter uma ideia, a inflação ultrapassou a impressionante marca de 1000% em 1992, chegando a quase dos quase 3000% em 1993. Franco chegou a atuar com vários ministros da economia, até que Fernando Henrique Cardoso assumisse a pasta e dessa tranquilidade na continuidade do mandato.

Os eventos mais importantes do Governo Itamar Franco foram, sem dúvida alguma, o Plebiscito de 1993, além, é claro, da execução do chamado Plano Real.

O Plebiscito foi realizado no ano de 1993 e visava discutir os rumos do sistema de governo brasileiro. É importante salientar que cerca de 30% dos parlamentares não compareceram à votação. Entre os que votaram 66% deles votaram pela República e apenas 10% optaram pela monarquia. A ideia de presidencialismo obteve 55% dos votos, enquanto que o parlamentarismo alcançou a marca de apenas 25% dos votos.

Já o Plano Real foi um programa que tinha como objetivo principal o fortalecimento e a estabilização da economia nacional. Com a instituição da Unidade Real de Valor, o plano estabeleceu regras, padrões e, fundamentalmente, criou uma nova moeda – o real.

Itamar Franco encerrou o seu governo com uma aprovação popular de 41%.

Curiosidades do Governo Itamar Franco

Confira abaixo cinco conceitos de se fazer política que rodearam a figura de Itamar Franco em seu curto período na presidência do país.

• Consenso: Itamar Franco, desde sempre, procurou criar um ambiente de animosidade dentro das várias esferas das políticas, costurando alianças e objetivando o consenso.

• Foco na crise econômica: Acabar com a chamada hiperinflação foi talvez a maior obra de Itamar Franco a frente do Brasil. Isto fez com que a angustia da população deixasse de existir como num passe de mágica.

• Simplicidade: É fato notório que a simplicidade foi uma das principais marcas deixas pelo Governo Itamar Franco. Os holofotes no noticiário nunca foram almejados.

• Cumprimento das metas: Itamar fraco visava cumprir suas metas a todo o custo, mesmo que isso acarretasse em corriqueiras trocas de equipes. O Brasil em primeiro lugar era seu maior patrimônio.

• O apreço pelo cidadão comum: A flexibilidade em lidar com as mais diversas camadas da sociedade sempre foi marca registrada de Itamar e seu governo. A visão social do presidente comovia, segundo os ecos da época.