O presidente Washington Luís


O presidente Washington Luís atuou como décimo terceiro presidente da República Federativa do Brasil. Inclusive, esse macaense foi o último presidente da chamada República Velha, período que durou de 15 de novembro de 1889 e chegou até a chamada Revolução de 1930, quando Getúlio Vargas depôs o presidente Washington Luís do seu cargo por meio de um golpe militar.

O presidente Washington Luís

Washington Luís Pereira de Sousa, nascido em Macaé (Rio de Janeiro) no dia 02 de outubro de 1869, atuou como um advogado, um historiador e também como um importante político do Brasil. Em sua carreira de historiador, ele escreveu obras como Na Capitania de São Vicente.

O presidente Washington Luís foi retirado do seu cargo presidencial no dia 24 de outubro de 1930. Faltavam apenas 21 dias para ele concluir o seu mandato.

Apesar de ter nascido em Macaé, os seus grandes momentos na carreira, tanto profissional, quanto na política, foram em São Paulo.

Washington Luís iniciou a sua carreira no mundo da política em 1891, já em 1897 ele foi nomeado vereador e, um ano depois, ele foi nomeado intendente de Batatais, município localizado no interior do Estado de São Paulo. Intendente é um cargo equivalente aos que os prefeitos são nos dias atuais.

Entre alguns feitos em sua careira como intendente é possível cita:

  • Foi um dos pioneiros da na Reforma Agrária no Brasil
  • Ingressou no Partido Republicano Paulista (PRP)
  • Teve notória atuação na Assembleia Constituinte Estadual de 1905
  • Foi um defensor de uma autonomia dos municípios em relação aos governos estaduais e federal.

Avanço na carreira política

Washington Luís assumiu, no dia 13 de março do ano de 1906, a Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública. Nesse cargo ele atuou até o dia primeiro de maio de maio do ano de 1912.

Durante esse período na Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública, Washington Luís promoveu algumas modificações e modernizações na Força Pública. Entre outras ações, ele promoveu:

  • Criação da Polícia Civil de São Paulo, nomeando apenas delegados graduados em direito e acabando com as nomeações indicadas pelos políticos locais. Ou seja, Washington Luís extinguiu o chamado coronelismo, que era muito em voga no Brasil da primeira metade do século XX.
  • Remodelou e reestruturou o Gabinete Médico Legal.
  • Criou nas delegacias a identificação dactiloscópica.
  • Tornou obrigatória que os pais e mães registrassem os seus filhos e filhas.
  • Ofereceu grande apoio para a Campanha Civilista promovida pelo intelectual Rui Barbosa. Tal campanha apoiava a presença de um presidente civil e não militar.
  • Estimulou a criação do Automóvel Clube de São Paulo, bem como foi um ferrenho incentivador para a melhoria das rodovias do país.

Washington Luís, mais tarde, assumiu o cargo de deputado estadual. Nesse cargo ele atuou de 1912 a 1913. Durante essa sua atuação de um ano como deputado estadual, Washington Luís apoiou a ideia de que, presidiários, que mantinham bom comportamento, deveriam ter redução da pena. Além disso, defendeu a ideia de que os presidiários deveriam atuar n construção e reforma de ferrovias.

Nesse seu período no cargo de deputado estadual, atuou de forma decisiva para melhorar ainda mais as estradas brasileiras, acreditando que o desenvolvimento econômico e comercial do país teria impulso quando setores de exportação e importação de mercadorias tivessem pleno funcionamento com a significativa melhoria do sistema rodoviário. Não por acaso, Washington Luís, graças a essa sua postura, angariou o apelido de “O Estradeiro”. Muitos adversários criticavam com veemência essa sua preocupação excessiva com questões rodoviária.

Com o seu avanço na careira política, Washington Luís conquistou o cargo de Prefeito da cidade de São Paulo. Nesse cargo, o político permaneceu de 15 de janeiro de 1914 a 15 de agosto de 1919.

Em sua atuação como prefeito, Washington Luís promoveu algumas ações, tais como:

  • O Primeiro Congresso Paulista de Estrada de Rodagem.
  • Foi considerado o Primeiro Presidente da Associação Permanente das Estradas de Rodagem.
  • Estimulou a criação das feiras livres de alimento.
  • Superou em seu mandato as greves operárias de 1917.

Governador do Estado de São Paulo e presidência do país

No dia primeiro de maio do ano de 1920, Washington Luís se tornou governador do Estado de São Paulo. Nesse período ele continuou com o seu ímpeto de desenvolver ainda mais o sistema rodoviário do país. Sendo assim, o seu lema foi “Governar é abrir estradas”. Indo além das suas ações em prol das rodovias, Washington Luís apoiou a realização da famosa Semana da Arte Moderna de 1922. Bem como incentivou a literatura. Inclusive, nesse aspecto, solicitou para que o escritor Monteiro Lobato redigisse livros voltados para as crianças nas escolas.

Washington Luís também estabeleceu a criação de faculdades de Odontologia e Farmácia em cidades do interior do Estado de São Paulo.

No dia 15 de novembro de 1926, Washington Luís assumiu a presidência. O presidente Washington Luís promoveu a criação da Polícia Rodoviária Federal, libertou presos políticos e pessoas presas de forma injusta.

Em 1929, o presidente Washington Luís atravessou um período político conturbado, entrando em conflito com opositores. Nesse caso, no dia 24 de outubro de 1930, os ministros militares retiraram Washington Luís da presidência, que foi exilado e viveu por um período nos Estados Unidos.

Washington Luís veio a falecer em São Paulo, no dia 4 de agosto de 1957.