Resumo sobre Tropicalismo


Durante muito tempo, a arte e a cultura que se produzia no Brasil se restringia a uma cópia de modelos de fora, especialmente europeus. Isso acontecia na literatura, música, pintura e em praticamente todas as manifestações, nas quais faltavam elementos genuinamente brasileiros. Esse panorama começou a mudar no século XX e, pouco a pouco, artistas e ideias nacionais foram conquistando o espaço que mereciam. Dentro desse contexto, está um movimento consagrado, e que é brasileiro até no nome: o Tropicalismo!

Resumo sobre Tropicalismo

Leia a seguir um resumo sobre Tropicalismo, entendendo melhor o seu conceito, características e conhecendo quais foram seus maiores expoentes.

Ruptura e coragem

Também conhecido como Tropicália, esse movimento se deu na música popular e na cultura brasileira como um todo, tendo mais intensidade nos anos de 1967 e 1968. Ele rompeu com as imposições de certo e errado que vigoravam até então e foi totalmente vanguardista, ou seja, buscando estar a frente de seu tempo, sem medo de contestar.

Analisar o contexto é sempre imprescindível: em 1964, portanto, três anos antes da consolidação do Tropicalismo, o Brasil mergulhara na Ditadura Militar, período marcado pela censura ferrenha aos opositores políticos e também aos artistas. Quem utilizasse a sua arte (como uma música, por exemplo) para denunciar os abusos praticados pelo governo da época ou mesmo para se colocar contra o regime, corria o risco de ser torturado e exilado.

Em 1968, a Ditadura se tornou ainda mais intensa, a partir da promulgação do Ato Institucional número 5, que previa uma repressão ainda maior aos “inimigos do sistema”. Todo esse panorama poderia ter tolhido a criatividade dos artistas, gerando um período de marasmo na cultura brasileira. Mas o que aconteceu foi justamente o contrário! O Tropicalismo teve o regime ditatorial como berço e pode ser conceituado como uma nova forma que os artistas encontraram de participar e construir o cenário cultural do país.

Portanto, quando você ouve falar em Tropicália, não incorra no erro de associar a um gênero musical, porque se trata de algo muito maior: foi um movimento cultural que buscou olhar para o país de forma mais crítica e transformadora. Os artistas do Tropicalismo não eram contra a Bossa-Nova, por exemplo, eram contra a possível famosa “cara de paisagem” da arte diante do que estava acontecendo.

É por isso que o Tropicalismo se destaca como movimento tipicamente brasileiro, porque foi construído a partir da realidade que estava sendo vivenciada por aqui naquele momento, mesmo que tivesse referências internacionais do ponto de vista estético.

Principais características e grandes nomes

A maior característica do Tropicalismo foi a liberdade, representada pelo sincretismo entre diferentes estilos como ponto de partida para fazer algo novo. Portanto, a Tropicália fez com que o samba se popularizasse ao mesmo tempo em que promoveu a inserção de gêneros musicais estrangeiros na cultura brasileira, como o jazz e o rock, por exemplo.

Em uma fase na qual tudo parecia proibido, esse movimento foi o responsável por trazer uma discussão saudável com artistas e críticos da época, que eram contra a importação de tendências estrangeiras, pelo receio de que isso prejudicasse a identidade cultural brasileira. Os tropicalistas mostraram que era possível fazer essa mistura de gêneros se algo construtivo, que diversificasse a nossa cultura sem que ela perdesse a sua essência. Os artistas que aderiram ao movimento eram favoráveis ao diálogo entre diferentes vertentes, sem que isso se tornasse um problema.

Em 1968, os artistas do Tropicalismo mostraram a um grande público pela primeira vez as suas ideias, durante o IV Festival Internacional da Canção da TV Globo. Destaque para a apresentação da música “É proibido proibir”, por Caetano Veloso, Gilberto Gil e Os Mutantes. A recepção foi muito negativa, os músicos foram duramente acusados de reproduzir modelos de fora. Mesmo assim, não se deixaram abalar e continuaram com a proposta de revolucionar o cenário musical brasileiro, misturando tambores, pandeiros, gaitas, guitarras elétricas e tudo mais que estivesse disponível.

Os artistas mais famosos do Tropicalismo foram os seguintes:

  • Caetano Veloso
  • Maria Bethânia
  • Gilberto Gil
  • Os Mutantes
  • Tom Zé
  • Gal Costa
  • Torquato Neto

Já entre as músicas que mais fizeram sucesso, podemos destacar:

  • Tropicália
  • Aquele Abraço
  • Cadê Teresa
  • Atrás do Trio Elétrico

Muitos músicos deixaram o país por causa da Ditadura. Afinal, além de o regime reprimir qualquer manifestação contra o governo, era ufanista (exageradamente nacionalista), portanto, essa ideia de misturar rock, jazz, samba, bolero e baião também não agradava.

O que se pode extrair do resumo sobre Tropicalismo é que foi um movimento que não revolucionou apenas a música, mas também as relações com a política, vestuários e comportamento. Basta considerar que abriu as portas do Brasil para a contracultura hippie.

Em 1968, Caetano Veloso e Gilberto Gil foram presos: início da morte da Tropicália, que acabou ganhando vida eterna graças à sua importância.