Cretáceo


O Cretáceo é a última época da era Mesozoica estabelecido entre 145 e 65 milhões de anos atrás.

A era Mesozoica retratou uma sequência de mudanças na formação terrestre. Vem após a era Paleozoica e determina novas particularidades para o mundo, das quais podem ser observados resultados mais expressivos atualmente. A era Mesozoica é separada em três épocas: o Triássico, o Jurássico e o Cretáceo. No qual o primeiro é o mais afastado de nós no período de tempo e o último mais perto.

Logo no começo da era Mesozoica aconteceu a separação do único grande modelo terrestre que existia no mundo, a denominada Pangeia. Essa era a junção de todos os continentes que se conhece até hoje, em somente uma porção de terra que havia na superfície. A separação da Pangeia formou duas novas massas de superfície terrestre, os denominados Gondwana e Laurádia, as bases dos formatos territoriais como se conhece atualmente.

Cretáceo

A nova formação territorial do planeta ocasionou muitos outros efeitos para a flora e a fauna terrestre, mudando consideravelmente a vida na Terra. A massa única de terra anterior estabelecia climas mais agradáveis somente nas áreas litorâneas da Pangeia, sendo que quanto mais pro interior da região se ia, mais seco e quente ficava. A circunstância externa acontecia na constituição de desertos na área central da Pangeia. A separação da grande superfície proporcionou a suavização climática em outras regiões.

A flora da era Mesozoica passou por muitas mudanças. A nova situação climática do planeta em circunstâncias mais úmida e amena possibilitou a implantação de um clima parecido com o temperado tropical. As florestas tornaram-se mais constantes e intensas, beneficiando o surgimento de novos ambientes e plantas mais repletas de biodiversidade. Já a fauna começou a ser definida pela supremacia dos répteis, sendo os dinossauros os grandes animais desse período e até atualmente, foram os maiores que já ocuparam a Terra. A partir dos répteis apareceram os mamíferos e as aves.

O período Cretáceo veio depois do período Jurássico e se separou em Cretáceo Inferior e Superior. No Cretáceo se estabeleceu tudo que vinha surgindo de novidade nos tempos anteriores da era Mesozoica. A flora se consolidou como abundante em florestas tropicais por diversas regiões. Até onde são os pólos no dia de hoje eram florestas nesse período. As plantas cheias de flores se dissiparam por todos os territórios no decorrer do Cretáceo.

A fauna do Cretáceo estabeleceu o auge dos dinossauros. Esses grandes répteis ocuparam totalmente o mundo nessa época, estavam nos mares, nos ares e na terra. Eram os mais selvagens e enormes animais que já existiram. Contudo, é no fim desse mesmo período que aconteceu a extinção dos dinossauros, o que normalmente é conferido ao choque de um meteoro com a Terra. Porém é no Cretáceo que aparecem os mamíferos placentários.

È no Cretáceo que a Terra começa a adquirir o formato que conhecemos hoje. Aparecem rochas esbranquiçadas que definiram a forte existência de calcário nessa época.

O Cretáceo é seguido pelo período Paleogeno, porém já da era Cenozoica.

Animais do período

– Tyrannosaurus rex

-Velociraptor mongoliensis

– Triceratops horridus

– Parasaurolophus walkeri

– Ankylosaurus

– Gallimimus bullatos

– Pteronodon stembergi

– Mosasaurus

– Parapuzosia seppenradensis

– Deinosuchus riograndensis

– Purgatorius ceratops

– Ichthyomis díspar

– Xiphactinus audax

– Anhanguera blittersdorffi

Terremotos

Tsunamis e maremotos na área oposta, aonde viria a ser a Sibéria, como consequência da colisão e das ondas de choque, romperam com um extenso período de intensa atividade vulcânica, abrangendo a composição de super vulcões, o que resultou no escurecimento da atmosfera e no impedimento da fotossíntese. Isso levou ao sumiço dos gigantescos herbívoros, e como resultado, dos imensos predadores; apenas os animais aquáticos e terrestres conseguiram sobreviver.

O período glacial que se sucedeu, deu-se a densidade das camadas médias da atmosfera, por causa das cinzas vulcânicas que impediam a passagem do Sol ocasionando em um resfriamento da temperatura terrestre em vários graus. Fora isso, existe a hipótese de que a Terra teria se movimentado da sua órbita inicial em certos milhões de quilômetros, se distanciando do Sol, devido as pequenas mudanças na forma de sua órbita e alterações no seu eixo rotacional.

A era glacial aconteceu devido aos fragmentos de cinza vulcânica, que incidem os raios solares, antes que esses esquentem a Terra e com isso exista menos calor a ser bloqueado pelo CO2.

No decorrer do Cretáceo existiu a reprodução das plantas com flores e depois da extinção dos dinossauros aconteceu a reprodução dos mamíferos placentários e o aparecimento das plantas rasteiras e da grama. A deriva continental prosseguiu decisiva na especiação. Depois da extinção dos dinossauros, aconteceu a modificação das aves e dos mamíferos.