Índios Sioux


Um dos principais povos nativos norte-americanos os Índios Sioux, também conhecidos como homens-búfalos, são nativos da América do Norte e vivem na mesma região há vários séculos.

Por cerca de 30 anos enfrentaram colonizadores ingleses, espanhóis e franceses na tentativa de proteger seu território localizado na região Oeste dos Estados Unidos. Entretanto, apesar de resistirem bravamente acabaram quase que, totalmente, exterminados em um genocídio durante o Século XIX.

Atualmente há poucos nativos dos Índios Sioux que conseguiram sobreviver e manter a cultura viva. Estes sobrevivem em reservas indígenas criadas pelo próprio governo norte americano.

Sioux

Dominação na América do Norte e batalha com o exército

Anteriormente ao Século XVII, período em que colonizadores europeus iniciaram a ocupação de parte dos territórios da América do Norte, povos nativos ocupavam grande parte da região. Logo que o processo colonizador teve início as influências da cultura europeia tiveram grande impacto sobre a identidade e a cultura destes povos nativos.

Pode-se citar a chegada dos emigrantes europeus, aliada a construção das primeiras estradas de ferro e as indústrias recém instaladas – isto é, o progresso iminente – como fatores que levaram a um abalo profundo na cultura dos índios Sioux.

Mas é bom salientar que o governo norte americano também teve sua parcela de culpa nesse período, pois no ano de 1830 apropriou-se da região que pertencia a este povo. Os nativos não tiveram muitas opções, afinal, precisavam de novas terras, proteção e indenizações, fatores que os levassem a ter uma vida, no mínimo, digna novamente.

Entretanto, os índios Sioux ficaram conhecidos por sua bravura, afinal, lutaram contra o exército norte americano comandado pelo General George Armstrong Custer. A primeira batalha foi vencida, mas o que os Sioux não esperavam é que sua primeira vitória viria a se tornar também o estopim de outras batalhas que acabaram levando a morte de milhares de seus homens.

Posteriormente, durante os anos 1876 e 1877 os nativos foram duramente perseguidos e por volta de 1881 já não era mais possível vislumbrar vestígio algum deste povo guerreiro naquela região.

Aspectos culturais dos Sioux

Moradia sobrevivência e organização

Agora que já contamos um pouco da história que levou ao extermínio deste povo falemos sobre a rica cultura que os cercava:

Sobre as moradias: Os índios Sioux viviam em espécies de tendas feitas a partir de galhos de árvores e peles de animais. Basicamente sua economia concentrava-se na agricultura, mas principalmente na caça e também pesca. Dentro dos próprios Sioux as pessoas eram divididas em tribos, tais divisões acompanhavam a mesma lógica dos clãs na China, portanto, divididos por famílias.

Religião, comunicação e costumes

Sobre religião, pode-se afirmar que tal povo tinha sim um tipo de crença religiosa, contudo, não se organizavam de maneira a representar fielmente uma única religião. Os Sioux “tinham fé” em um ser superior, ao qual denominavam “Grande Espírito”. Além disso, cada um dos clãs tinha na figura do índio mais velho a imagem de um curandeiro, quase um sacerdote responsável por rituais e a difusão do conhecimento sobre as tradições. Para este povo nativo nada poderia ser mais sagrado do que a natureza e a terra.

Um dos mais importantes “rituais espirituais” praticados pelos Sioux era a “Dança do Sol”, uma cerimônia que tinha o objetivo de entrar em contato direto com seres do “mundo espiritual”. Durante a cerimônia ocorriam rituais de autoflagelação, o mais conhecido, diz respeito a uma dança realizada após os participantes enfiarem uma estaca de madeira na pele, depois disso, eram presos – por meio de uma tira de couro – a outras estruturas (semelhantes a postes) nas quais deveriam se movimentar até que a estaca saísse por completo da pele, nesse momento atingiam o ponto alto do ritual.

O sistema de comunicação dos Sioux era por meio de sinais de fumaça feitos a partir de fogueiras. Além disso, outra curiosidade a cerca do modo como viviam se refere a seus nomes, em geral, a denominação dos índios tinha como referência as características físicas, aliada a algum traço da personalidade, nomes de animais também eram extensamente utilizados, um dos líderes mais famosos dos Sioux, por exemplo, chamava-se “Touro Sentado”.

Referências e a situação atual

Com certeza você já deve ter assistido a algum filme de “Bang-Bang”, ou ainda conhecidos por muitos como “Far West”, pois bem, estas peças cinematográficas tentam representar fielmente a batalha que ocorreu entre os povos nativos – não apenas o Sioux – e os colonos europeus durante o Século XIX é, claro que muitas das representações não são nada fieis, mas podem servir como referências bem rasas sobre as batalhas enfrentadas pelos índios Sioux, e também, outros povos nativos.

Como mencionado no início deste artigo, atualmente o pouco que restou do povo Sioux vive em reservas indígenas do governo norte americano, a maioria localizada na Dakota do Norte e na Dakota do Sul.