Olimpíadas na Grécia Antiga


Os que pensam que a ideia de montar um ‘festival de esportes’ com o mesmo molde das Olimpíadas é algo recente e do mundo moderno estão muito enganados. Na verdade, tudo isso já surgiu na Era Antiga, há cerca de 2500 anos antes de Cristo! Porém, as primeiras olimpíadas da Grécia Antiga tinham outro intuito: realizar festivais para honrar o tão adorado Deus Grego, Zeus.

Além disso, a lenda acerca do assunto também nos conta que, na realidade, os Jogos Olímpicos da época foram criados por Hércules, que foi também o responsável por plantar uma oliveira de onde todas as folhas para confeccionar a coroa de vencedor saiam. A figura mitológica era a melhor dos jogos, vencendo em seus doze diferentes trabalhos.

 Olimpíadas na Grécia

A oliveira que dava “vida” à coroa estava bem próxima da polis grega na cidade de Olímpia, sendo por este motivo a cidade designada para sediar todos os jogos do evento esportivo.

Todos os atletas deveriam se reunir já em Olímpia, mesmo que fossem de outras cidades ou estados. Entre os esportes que eram disputados nessa época, o destaque vai para: atletismo, luta, corrida de cavalo, boxe e o famoso pentatlo (corrida, arremesso de dardo, salto em distância e arremesso de disco). Mas o mais interessante certamente era a importância que ganhavam os vencedores: eles se tornavam verdadeiros heróis de suas cidades, ganhando ainda uma coroa repleta de louros.

Os gregos tinham como principal intuito a criação desse evento desportivo para trazer novamente o equilíbrio à sua civilização, com harmonia e paz para a população grega de todas as cidades e estados.

A Olimpíada da Grécia Antiga se tratava do mais importante evento e festa para a população. Por isso, só poderiam participar dele homens livres, falantes da língua grega e com todos os gozos dos seus direitos como cidadão. Até as mais distantes comunidades e colônias poderiam participar. Porém, o que mais chocava era o fato que as mulheres não eram aceitas nas disputas, já que tinham o seu campeonato próprio, o “Heraea”. Ele era composto por competições exclusivamente femininas e foi também uma homenagem para Hera, a mulher de Zeus.

A cronologia das Olimpíadas da Grécia Antiga

Depois de finalizados os primeiros jogos olímpicos da Grécia Antiga ficaram definidos que eles seriam realizados novamente a cada quatro anos, sempre entre os meses de julho e/ou agosto.

Na primeira edição do evento desportivo, só uma prova foi realizada: a de corrida simples. Nessa modalidade, os atletas deveriam percorrer, só uma vez, a pista do estádio, que tinha pouco menos de 200 m.

No ano de 724 antes de Cristo um novo jogo começou a fazer parte das disputas, sendo ele muito similar com o que hoje conhecemos como 400 metros rasos. Já em 708 antes de Cristo, o pentatlo foi adicionado, sendo ele formado por cinco competições atléticas: a luta livre, a corrida, o salto à distância e o lançamento de dardo e de disco. Em 680 a.C., a corrida de carros também começou a fazer parte da disputa.

Com o passar dos anos, algumas modalidades de jogos envolvendo animais também foram incluídas, como uma disputa em que as charretes eram carregadas por mulas ou então uma corrida de gregos montados em cavalos. Em 600 antes de Cristo, o templo de Hera foi erguido onde as coroas de louros dadas aos campeões foram depositadas.

Até 472 a.C., as provas não eram assim tão complexas (assim como as suas regras). Por isso, era possível realizar todas as modalidades das Olimpíadas da Grécia Antiga em apenas um dia. Porém, em seu auge, as disputas começaram a ser realizadas em cinco dias, sendo uma programação padrão para eles algo como:

• Dia 1: cerimônia de abertura dos jogos olímpicos e sacrifícios para Zeus;

• Dia 2: Provas especiais – corrida em volta do estádio, pentatlo e lutas livres;

• Dia 3: provas unicamente para adultos, bem similar com o segundo dia, com a diferença de que a corrida era realizada em dobro: duas voltas no estádio. Nesse dia também eram disputadas as lutas;

• Dia 4: corridas com armas, disputas de pentatlo e provas equestres eram realizadas;

• Dia 5: no último dia ocorreria uma cerimônia de encerramento, além de novos sacrifícios e uma proclamação orgulhosa dos novos heróis de cada cidade, vencedores das Olimpíadas da Grécia Antiga.

O fim de uma era

Em 393 a.C., as Olimpíadas da Grécia Antiga foram extintas, assim como todas as outras manifestações religiosas realizadas pelo politeísmo grego, já que agora o país estava sob o controle do imperador romano Teodósio I, que converteu a população para o cristianismo.

Depois de milhares de anos sem qualquer manifestação de eventos desportivos na Grécia, os Jogos Olímpicos foram retomados em 1896. Dessa vez, eles aconteceriam na capital, Atenas, e foi uma decisão de Pierre de Fredy, que era conhecido em território grego como o barão de Coubertin. Na Era Moderna das Olimpíadas, em sua primeira edição, participaram 285 atletas de 13 diferentes países, disputando um número maior de esportes. A premiação consistiu não só em medalhas como também em um ramo de oliveira.