Primeira Guerra Mundial: Fases da Guerra e Vitória da Entente


A Primeira Guerra Mundial, que começou no dia 28 de julho de 1914 e terminou em 11 de novembro de 1918, também chamada de Guerra das Guerras ou ainda de Grande Guerra, foi assim chamada por envolver todas as grandes potências do mundo ocidental dessa época e foi caracterizado por um forte confronto bélico sem precedentes históricos. Cada estado nessa Guerra, acabou assumindo um controle absoluto sob a economia e todos os cidadãos foram recrutados para que participassem tanto da produção industrial, principalmente na indústria bélica, quanto do exército. Os submarinos, a aviação, os tanques de guerra, os as armas, os encouraçados e as demais inovações tecnológicas desse período, acabaram por constituir armamentos bélicos de grande poder de destruição, algo que até então era impensável e inimaginável. Conclui-se que mais de 70 milhões de militantes foram mobilizados nesse confronto.

As grandes potências acabaram por se dividir em alianças opostas. De um lado estavam os Impérios Centrais (baseado na Tríplice Aliança, entre a Áustria-Hungria, o Império Alemão e a Itália, sendo que este último país não chegou a entrar na guerra) e de outro lado estavam os Aliados (baseado na Tríplice Entente entre o Império Russo, a França e o Reino Unido).

Primeira Guerra Mundial

Fases da Primeira Guerra Mundial

De maneira geral, podemos dizer que a Primeira Guerra Mundial foi marcada por duas fases. A primeira delas, foi em 1914, quando houve a chamada guerra de movimento, e a segunda, em 1915, com a guerra de posição, que também é conhecida como trincheiras.

Podemos salientar, que a guerra do movimento foi uma estratégia ofensiva dos alemães que previa a mobilização do exército para invadir a França, pela Alsácia-Lorena e Bélgica, com a finalidade de render Paris ao final de seis semanas. Depois disso, os alemães julgavam que estariam prontos e totalmente livres para o confronto com os russos e então, direcionaram suas tropas para invasão e ataque a esse país. Para executar esses planos, os alemães acabaram invadindo a Bélgica e assim violaram a neutralidade do mesmo. Este foi o pequeno pretexto que a Inglaterra encontrou para assim declarar guerra aos alemães.

No mesmo ano, uma ofensiva russa pegou os alemães de surpresa, e os obrigou a se dividirem, deslocando tropas para a região da ex-Prússia Oriental. Beneficiando-se do apoio da Inglaterra, em setembro do mesmo ano, a França conseguiu salvar-se do ataque alemão na batalha do Marne.

Com a derrota na guerra do movimento, iniciou-se a guerra das trincheiras, segunda fase do conflito. Nesta fase, quase cem mil russos foram aprisionados. No ano seguinte, uma nova ofensiva dos alemães contra a França deu errado. O que não aconteceu em 1917, ano marcado por diversos acontecimentos extremamente decisivos para o resultado final da guerra.

Ainda em 1917, a derrota da Itália na batalha de Caporetto possibilitou que as potências centrais de voltarem-se para a frente ocidental franco-inglesa, fazendo com que a Alemanha intensifica-se o bloqueio marítimo à Inglaterra, com o objetivo principal de impedir o abastecimento da ilha da Grã-Bretanha e consequentemente, seus movimentos.

Entrada dos EUA na Guerra

Os Estados Unidos, que até o presente momento haviam se mantido neutros apesar de abastecerem os países da Tríplice Entente de armamentos e alimentos, sentindo-se ameaçado pelos alemães usaram como desculpa e pretexto o afundamento do navio Vigilentia e do transatlântico Lusitânia para declararem guerra às potências centrais. A entrada desse poderoso país na Primeira Guerra Mundial, reforçou o bloco liderado pela França e pela Inglaterra. A vasta variedade de armas, assim como os navios, os tanques e os aviões de guerra acabaram por dinamizar a guerra e dessa maneira os alemães passaram a ser derrotados por sucessivas vezes.

Em novembro do ano seguinte, a derrota das potências centrais diante de toda a superioridade econômica e também militar dos Aliados acabou com a renúncia do Kaiser alemão. O fim da guerra, também conhecido como cessar fogo, foi conseguido por meio de um plano de paz que pregava uma espécie de ‘paz sem vencedores’. Este foi formulado pelo então presidente norte-americano Woodrow Wilson.

Vale ressaltar que apesar do Brasil não ter participado de forma direta dos conflitos da Primeira Guerra Mundial, sua economia sofreu uma forte influência por causa do volume das exportações brasileiras que o país mantinha com a Europa durante este período.

Ao todo, mais de 9 milhões de militantes e combatentes foram mortos. Estes números fizeram com que a Primeira Guerra Mundial tornar-se o sexto conflito mais mortal já existente em toda a história da humanidade. Vale ressaltar ainda que este conflitou acabou abrindo caminho para muitas reformas políticas que aconteceram depois desse período.