Resumo sobre Sumérios


Essa civilização viveu na Mesopotâmia é considerada uma das mais antigas de toda a humanidade. O local, que fica no Oriente Médio, especificadamente entre os rios Eufrates e Tigre (onde hoje é o Iraque) foi habitado por inúmeros povos entre os séculos V e I antes de Cristo.

Resumo sobre Sumérios

Uma das civilizações mais marcantes da Mesopotâmia foi a Suméria e, neste artigo, conheceremos um pouco mais sobre os seus representantes.

Resumo sobre Sumérios

Na história da Mesopotâmia os sumérios se destacam, já que estes foram os primeiros povos a se instalarem no que conhecemos como ‘Baixa Mesopotâmia’.

Na parte leste da região, especificadamente no município de Susa, eles foram encontrados pela primeira vez.

Há a crença de que os primeiros grupos sumérios teriam habitado a região durante o 4º milênio a.C., deslocando-se do Irã até Susa e Caldeia (esta segunda cidade já mais localizada na Média Mesopotâmia). Muito provavelmente, Quish tenha sido a primeira cidade criada por este povo, que posteriormente, foi também o responsável pelo surgimento dos municípios de Uruk, Eridu, Ur, Nipur e Lagash.

Politicamente, todas as cidades criadas pelos sumérios eram independentes. As principais decisões sociais, culturais e políticas eram tomadas por um líder sacerdote, que se reunia com alguns anciões antes de divulgá-la.

Passado algum tempo, esse modelo de total independência municipal foi substituído por um regime político mais centralizado. O patesi (responsável pelo grupo) se tornou monarca da cidade-Estado, transmitindo seus poderes para um possível herdeiro e criando o que conhecemos atualmente como uma dinastia.

A civilização sumeriana foi considerada altamente desenvolvida e evoluída, principalmente levando-se em consideração os poucos aparatos tecnológicos disponíveis naquela época.

Eles rodavam as cidades da região da Mesopotâmia em veículos com rodas, tinham embarcações e desenvolveram, inclusive, fornos caseiros para que pudessem cozinhar. Bronze e cobre também não tardaram para serem descobertos, uma vez que, meados de 4.000 antes de Cristo, eles começaram a ser desenvolvidos por esse povo. Por outro lado, minérios, pedras preciosas e metais passaram a ser adquiridos em empreitadas e negociações em embarcações/caravanas.

O território dos sumérios foi invadido por povos elamitas e amoritas em meados de 1950 antes de Cristo. Eles foram derrotados e posteriormente dominados pelos que viriam a se tornar os novos habitantes da Mesopotâmia.

Principais características dos povos sumérios

O povo sumério se tornou famoso especialmente por seu amplo desenvolvimento científico. Eles criaram ciências matemáticas fundamentais, que levaram a uma série de aplicações práticas. Além disso, eles tinham grande interesse pela observação dos astros, do céu e sabiam tudo sobre o uso de ervas medicinais e suas propriedades na cura de doenças e enfermidades como um todo.

Em seguida, vamos conhecer algumas entre as principais características dos povos sumérios.

• Em relação à engenharia:

No que diz respeito à engenharia, o povo sumério criou uma série de projetos para a elaboração de um complexo que levaria ao controle da água dos rios Eufrates e Tigre.

Eles desenvolveram sistemas para a drenagem do solo, ergueram barragens, criaram diques e até mesmo canais próprios para a irrigação.

• Em relação à religião dos povos sumérios:

Sobre a religião, cabe destacar que os sumérios eram politeístas, ou seja, acreditavam na existência não só de um, como de vários deuses. As principais divindades para este povo tinham relação direta com as forças do meio ambiente: como o sol, vento, fogo, chuva e trovão. Além disso, muitos deuses eram representantes de sentimentos, como a tristeza, o ódio, a alegria e especialmente, o amor.

Posteriormente, foram encontrados registros de pinturas, esculturas e demais artes sumérias que representavam seus deuses, muito similares aos homens.

Os povos sumérios realizavam rituais de sacrifício como modo de homenagear os seus deuses, sendo estes realizados em enormes templos sagrados.

• Em relação à criação da escrita ‘cuneiforme’:

Uma das grandes contribuições dos povos sumérios para a cultura foi o desenvolvimento de um sistema próprio de escrita, denominado ‘cuneiforme’. Esse sistema, composto por símbolos, era capaz de representar não só objetos ou pessoas, como também, ideias por completo.

Para criá-lo, os sumérios utilizavam placas de barro/argila para marcarem os novos sinais. Inclusive, muito do que os historiadores sabem hoje sobre esse povo é fruto do que foi marcado nas placas de barro – tanto no sentido cultural como especialmente político, econômico, cotidiano e até mesmo administrativo.

A placa de barro/argila, logo após ser marcada pelo novo símbolo, deveria ser exposta ao sol, e depois, finalizada no fogo. Não à toa, a civilização é uma das mais antigas do mundo a produzir contos, fábulas, poemas, mitos e até mesmo códigos de lei.

• Em relação à arquitetura:

Os sumérios também foram responsáveis por incríveis construções arquitetônicas. Uma das mais famosas delas, denominada ‘zigurate’, consistia em uma enorme construção muito similar às pirâmides que conhecemos hoje. Esses espaços eram utilizados tanto como templos para a prática da religião como também para o armazenamento de grãos e demais frutos de sua agricultura.