Dicas para aprender melhor o inglês


Com uma exigência cada vez maior no mercado de trabalho, todos sabem que falar inglês atualmente não representa mais um diferencial, mas sim uma necessidade. Porém, em meio à correria do dia-a-dia e com o pensamento estou velho, minha capacidade de aprendizado não é mais a mesma, várias pessoas desanimam quando pensam em aprender qualquer coisa nova. E é claro que com a língua inglesa não é diferente: sem saber o que fazer para aprender melhor o inglês, muitos desistem do curso logo nas primeiras aulas por acharem que não serão capazes.

Porém, antes de cogitar abandonar os estudos da língua inglesa ao primeiro tropeço com o verbo “to be”, pense nos estrangeiros que chegam ao nosso país. Você já observou como, em poucos meses vivendo aqui, já falam razoavelmente o português (alguns deles sequer frequentam um curso da língua)? E antes de se perguntar o que eles têm de diferente para aprender com tanta facilidade, pare para refletir um pouco. A palavra-chave para aprender melhor o inglês é a dedicação!

aprender melhor o inglês

Tenha em mente que qualquer pessoa, de qualquer nacionalidade, em qualquer lugar do mundo encontra dificuldades para aprender um novo idioma. A diferença está na força de vontade para vencer essa barreira. Para aprender melhor o inglês, é necessário, antes de qualquer coisa, acreditar que você irá conseguir. O aprendizado não é algo que acontece de uma hora para outra: trata-se de um processo gradativo, praticamente diário, que exige concentração e prática.

Mas se tudo isso que você leu ainda soa meio vago e você não sabe por onde começar, abaixo você confere algumas dicas para aprender o inglês:

Começar pelo começo

Ok, essa história de começar pelo começo parece mais piada do que dica de aprendizado, porém trata-se de algo tão óbvio que muitos acabam não levando em conta. Lembre-se que mesmo que você frequente um curso convencional, é necessário dispor de um tempo diário e um espaço reservado para os estudos.

*Para começar, faça um planejamento real dos seus horários e defina quanto tempo consegue dedicar aos estudos do idioma. Seja honesto: nada de ir “empurrando” a hora de estudar de um dia para o outro. É preciso manter uma regularidade para o aprendizado ocorrer, portanto organize sua agenda e cumpra os compromissos estabelecidos;

*Outra dica importante é criar um ambiente propício, que torne a atividade prazerosa. Tenha à sua disposição livros, dicionários, computador com caixas de som e tudo o mais que possa tornar a sua “hora de estudar” mais proveitosa;

*Adquira o hábito de ouvir músicas em inglês e tente entender o que diz a letra ou, então, tente assistir aos filmes sem legenda. Músicas que tragam uma letra mais curta e simples, ou mesmo filmes que você já tenha assistido várias vezes, isso desde a primeira semana de estudos. Muito mais importante que reservar espaço e tempo para estudar inglês, é você encarar o aprendizado como uma atividade prazerosa, associada a seus filmes e músicas preferidos, e não como uma obrigação, assim você terá maior facilidade em assimilar o conteúdo de forma fácil e simples.

Só quem é corajoso fala inglês

Não podemos deixar, porém, de informar que somente estudando no conforto do seu lar ou em uma sala de aula você poderá avançar níveis, mas não chegará a adquirir fluência. A melhor forma de tornar-se realmente um falante de inglês é ser corajoso e colocar-se em situações nas quais você precise usar o idioma para se comunicar.

*Seja curioso para descobrir novas palavras e fuja de exercícios repetitivos e decorebas. Uma nova língua envolve todo um contexto de expressões, e não palavras soltas, cuja tradução deve ser decorada. Ser curioso também é ser corajoso para navegar pelo desconhecido, e descobrir assim novas oportunidades, como gírias e expressões idiomáticas;

*”Don’t be shy” (“Não seja tímido”). Quando estiver na presença de um nativo do inglês (essa situação não é pouco comum atualmente, com tantos imigrantes que vivem em nosso país), seja corajoso e tente criar um diálogo, avise que ainda está aprendendo e peça para falar devagar. Os erros são muito comuns no início, mas você verá como é possível se comunicar, e o falante de inglês com certeza admirará a sua boa vontade em aprender o idioma e o ajudará;

*Existe hoje em dia uma grande variedade de oportunidades de intercâmbio e cursos de imersão no idioma, mas se você não tem condições financeiras para fazer nem um nem outro, saiba que com dedicação, e colocando em prática nossas dicas, é possível tornar-se fluente em inglês da mesma forma que alguém que viaja. Você só precisará acreditar em si mesmo, no seu potencial, e aproveitar cada oportunidade de praticar o idioma, seja com aquele seu amigo que é fluente em inglês, ou exercitando o seu lado corajoso para puxar conversa com algum estrangeiro que encontrar pelo caminho.