A literatura de Pedro Abelardo e São Tomás de Aquino


A era medieval e a literatura

Por muito tempo, a Idade Média foi vista pelo mundo contemporâneo como um período em que a humanidade esteve mergulhada em trevas. A Idade Média sempre era lembrado por guerras sangrentas, invasões bárbaras e o período da Santa Inquisição da Igreja Católica.

Pedro Abelardo e São Tomás de Aquino

Entretanto, a partir de novos estudos sobre o período, a Idade Média foi revisitada por estudiosos, que puderam reconhecer importantes contribuições para a humanidade.

Uma delas diz respeito à literatura de Pedro Abelardo e de São Tomás de Aquino, dois estudiosos da época.

Os materiais desenvolvidos neste período foram classificados como pertencentes à escola Escolástica.

O pensamento escolástico surge a partir do século IX e perdura até o século XVI, se encerrando junto com o fim da idade média.

A origem do pensamento escolástico foram as universidades do período, como Oxford na Inglaterra e Colônia, onde hoje se encontra a Alemanha. O próprio termo escolástico tem origem no latim, scholar.

A partir das traduções dos trabalhos de Aristóteles do árabe para latim, o trabalho deste filósofo grego passou a ser estudado sob o ponto de vista da igreja católica.

Seu objetivo era encontrar um ponto de equilíbrio e de encontro entre a fé cristã e o pensamento lógico e racional que era proposto pelo estudo da filosofia de Aristóteles. A dialética era o ponto mais importante deste sistema de pensamento, uma vez que era através deste método que os alunos deveriam ser ensinados. Assim, nas universidades aconteciam grandes debates entre os alunos, mediados pelos mestres, onde estes deveriam apresentar um argumento contra e um a favor sobre determinado assunto. Não foi definido como um ramo definitivo da filosofia, assim como também não foi classificado como teologia. Por fim, ficou conhecido como um método de ensino e um período em que se tentou alinhar ciência e religião.

A literatura de Pedro Abelardo

Pedro Abelardo foi um dos mais famosos escritores e filósofos do período escolástico. Sua obra atraía grande interesse dos leitores, além de que suas palestras eram muito concorridas. Atuou por muitos anos na Universidade de Paris, onde ficou muito famoso, sendo um dos professores mais prestigiados da instituição.

Além disto, sua vida pessoal também foi notícia. Foi amante de Heloísa, sobre a qual, mais tarde, escreveria em sua auto-biografia intitulada: História Calamitatum Mearum ou, em português, A história dos meus infortúnios.

Escreveu a obra Sic ET Naun, em português Sim e Não. Esta obra foi um marco dentro do pensamento escolástico. Além disto, foi a obra de referência para os alunos das universidades que aprendiam pelo método escolástico. O livro é composto de uma introdução religiosa, seguido por questões filosóficas e teológicas. Cada questão, seja filosófica ou teológica, possui, abaixo de si, uma coluna com um argumento contra e outra coluna com um argumento a favor. Este era o método de pensamento da escolástica. Escreveu também a obra Nosce te Ipsun, que em português quer dizer Conhece-te a ti mesmo. Este livro é um tratado de filosofia moral, que discute a natureza do pecado. Para Pedro Abelardo, nesta obra, o pecado não esta no ato em si, mas na intenção de fazê-lo. Ou seja, o simples fato de desejar cometer um pecado já é, por si só, um ato pecaminoso.

A literatura de São Tomás de Aquino

Tomás de Aquino foi um filósofo do período da Alta Idade Média. Sua principal obra foi Suma Teológica. Todo o pensamento cristão da Alta Idade Média foi construído a partir da sua principal obra. Esta obra foi desenvolvida a partir das traduções para o latim do pensamento Aristotélico. Para Tomás de Aquino, o pensamento aristotélico se aproximava muito do pensamento religioso da época, motivo pelo qual Aristóteles foi o filósofo pelo qual São Tomás de Aquino iniciou os seus estudos.

Em sua obra, São Tomás de Aquino defende o poder da igreja através do poder concedido aos eclesiásticos, pois estes teriam o direito natural ao poder temporal. Além disto, o objetivo do homem deveria ser alcançar a razão absoluta, mas nunca sem o auxílio da fé.

São Tomás de Aquino também escreveu sobre a política e a economia do período da Alta Idade Média.

Legado das obras de Pedro de Abelardo e São Tomás de Aquino

As obras deixadas por Pedro Abelardo e São Tomás de Aquino são, mesmo no mundo contemporâneo, referências para o estudo do período da Idade Média e da escolástica. Suas obras serviram como um retrato da época e melhoraram o conhecimento humano acerca da solução de questões filosóficas. Além disto, constam também como materiais históricos que registram os primeiros séculos das universidades, além dos primeiros livros escritos em latim. Suas obras são de grande valia para estudiosos da filosofia, historiadores e literatos que desejem estudar o desenvolvimento das línguas e das poéticas latinas na Europa.