Poema e Poesia: Definição e conceito


Se você é uma pessoa que gosta de ler, provavelmente deve ser um colecionador, ou no mínimo, um apaixonado por livros de poemas e poesias.

Mas, você sabe qual a diferença entre estes dois gêneros? Se você não sabe, não tem problema, este artigo tem o objetivo de lhe ajudar a entender. Então vamos as definições de cada um.

Poema e Poesia

Definição de poesia

A poesia é um texto lírico, considerada uma “arte” tradicional. Na poesia a linguagem é usada para fins estéticos, sendo assim, ela retrata situações em que tudo pode acontecer, só depende da imaginação de quem escreve, e, é claro, de quem lê.

Compreendendo até mesmo aspectos metafísicos a poesia consegue transcender ao chamado “mundo fático”, na verdade, esse é o desafio enfrentado pelo poeta a cada linha que escreve.

Mas, para muitos a poesia não é apenas um gênero textual, ela não está apenas relacionada à palavra escrita, ela também pode ser identificada na arte, em quadros, grandes obras, cenas de filmes e até mesmo nas ruas. “É a arte de poetizar que nos permite exprimir aquilo que está em nós”.

Para alguns pesquisadores a poesia pode ser anterior a própria escrita. Muitos acreditam que grandes obras como os “Gathas de Zoroastro” (1.200 – 900 a.C) foram compostas de maneira poética com o objetivo de facilitar a memorização, e também a transmissão oral destas obras.

Definição de poema

Gênero textual composto em linhas breves, ou seja, versos e também estrofes. Sendo assim, é uma oposição ao texto escrito em prosa com orações, períodos e parágrafos longos.

A matéria-prima de um poema são as palavras que se estruturam em estrofes, rimas e métricas. Poema vem do grego “poein”que quer dizer “compor, fazer, criar”. É bom salientar que nem todo poema contêm poesia.

Outra característica do poema está relacionada à disposição de seus versos e também outros elementos estruturais. Existem nomes e classificações específicas para cada tipo de poema, por exemplo: Rapanha, Haicai, Poema – Colagem, Soneto, Poema Dramático, Figurado e Epopéia, apenas para citar alguns.

A história do poema tem início nas letras de acompanhamento de peças musicais, até a Idade Média os poemas eram cantados, posteriormente o poema foi separado do acompanhamento musical.

Outros conceitos importantes

Tanto o poema quanto a poesia são compostos por alguns elementos estruturais sobre os quais falaremos agora:

Melodia: Sequência de notas que apresentam uma organização rítmica com uma espécie de sentido musical se relacionando de forma recíproca para formar um todo que seja harmônico, também conhecido como linha melódica.

Metro: É a extensão da linha poética, através da contagem de sílabas de um verso, estabelece o padrão métrico e as unidades rítmicas.

Ritmo: Sucessão de tempos fracos e fortes que se alternam em intervalos regulares. No verso o ritmo se forma pela sucessão de unidades rítmicas resultantes das sílabas não acentuadas (fracas) e acentuadas (fortes) que se alternam.

Verso: Nome dado a cada linha que constitui um poema.

Rima: Igualdade de sons na terminação das palavras, as rimas do primeiro tipo se chamam consoantes e as do segundo toantes.

Diferenças – Um pouco de história

Há relatos de que na Grécia Antiga o poema predominava como forma de literatura, os gêneros lírico, dramático e épico eram escritos em forma de poesia, posteriormente, a narrativa tomou grande importância, assim poema e poesia passaram a se relacionar mais com o gênero lírico.

Anteriormente, a poesia tinha uma forma fixa com versos metrificados, com contagem silábica, ritmo e rimas, extremamente valorizadas até o século XX. Por exemplo, se uma obra não se adequasse as normas de metrificação não poderia ser considerada poesia. Isto só mudou após a influência do Modernismo – Movimento cultural surgido na Europa que buscava a ruptura com o Classicismo. Hoje em dia, o ritmo dos versos é liberado, existem os “versos livres” que não seguem métrica alguma, por exemplo.

O poema se diferencia da poesia por ser um gênero textual em verso, em que na maioria das vezes há poesia.

Já a poesia é composta geralmente por frases que nos emocionam, sensibilizam e tocam sugerindo emoções por meio de uma linguagem.

Até mesmo para grandes poetas foi difícil conceituar e definir a arte de fazer poesia.

Em certa feita o poeta modernista Manuel Bandeira disse que ao escrever um livro didático sobre Literatura deparou-se com a seguinte tarefa: Definir o que era poesia. Manuel relata ter ficado sem ação alguma no momento, afinal, não sabia como fazer isso.

“Eu, que desde os dez anos faço versos, eu, que tantas vezes sentira a poesia passar por mim como uma corrente elétrica e afluir aos meus olhos sob a forma de misteriosas lágrimas de alegria não soube no momento forjar uma definição racional dessas que segundo regra lógica devem convir a todo o definido e só ao definido, mas uma definição puramente empírica, artística, literária”, relatou Bandeira.