Resumo do Livro Gabriela, Cravo e Canela


Um dos mais célebres e também conhecidos romances escritos pelo poeta e escritor brasileiro Jorge Amado foi Gabriela, Cravo e Canela. Sua publicação foi em 1958 e ela deu início à mudança marcada nas produções de caráter literárias do escritor que, antes disso, abordava em suas obras temas de cunho social.

Em uma segunda fase de produções, o destaque vai para crônicas mais populares com ênfase para o aparecimento de mulheres atraentes e sensuais, assim como coronéis poderosos. Além da obra em questão, outros livros que retrataram esse tema foram: Teresa Batista Cansada de Guerra e a famosa obra Dona Flor e Seus Dois Maridos.

Gabriela Cravo e Canela

Gabriela, cravo e canela

A obra Gabriela, Cravo e Canela foi publicada em Portugal e por isso seu português é um tanto quanto diferente do nosso. Porém, devemos destacar que essa é a obra de Jorge Amado com o maior número de traduções em toda a sua trajetória.

O enredo do livro

A história, que tem como personagem principal Gabriela, se passa na região de Ilhéus, em meio à década de 20 do século XX. Durante esse período, a cidade era conhecida por sua riqueza, possível por conta da grande exploração da matéria-prima para a produção do chocolate: o cacau. Nesse mesmo período, a região era reconhecida por sua noite litorânea, com uma orla repleta de bordéis e bares de uma forma geral.

O livro tem como base uma linda história de amor, que inclusive na época foi relacionada como uma verdadeira quebra de paradigmas, já que desafia de maneira direta e indireta os costumes e demais tradições vividas na sociedade dessa época. O romance é vivido por Gabriela, uma sertaneja que vive na região de Ilhéus, junto com Nacib, um homem árabe.

A história dá-se início quando Jesuíno Mendonça, um rico fazendeiro, não aceita a infidelidade de sua esposa matando não só sua ex-mulher, como também o cirurgião-dentista que com ela se meteu, mesmo que só estivesse na cidade há pouco tempo.

O árabe Nacib, por sua vez, ainda que estivesse em partes envolvido – e também comovido com a notícia, deveria seguir com os seus próprios interesses. Ele é dono de um bar e nesse momento acaba de perder Filomena, a mulher que trabalhava em sua cozinha. Quando ela vai morar com o seu filho mais velho ele se vê perdido, já que tudo acontece um dia antes de um jantar de grande importância no seu bar.

É nesse momento que Nacib encontra Gabriela, que pouco antes de chegar na cidade era uma simples retirante. Assim ela vai à Ilhéus com o intuito de garantir uma vida melhor e mais digna e logo encontra essa possibilidade na oferta do árabe.

Assim, Gabriela se torna a mais nova cozinheira do bar de Nacib, que guarda um pouco de receio no que diz respeito à atuação da moça como sua nova cozinheira. Por isso, duvidando de seus dotes culinários, ele quase não a emprega até que a simplicidade e beleza da moça se tornam bons motivos para levar o árabe a apostar em suas qualidades, que logo são expostas. Nacib percebe que seus pontos positivos vão muito além das habilidades no âmbito gastronômico.

Além de sua beleza e simplicidade, a moça também é dotada de muito sensualidade. Por outro lado é espontânea, atraente e divertida. Isso faz com que a moça consiga conquistar todos os que estão ao seu redor.

E é aqui que um dos pontos mais positivos da obra é exposto: em vez de apostar só nas partes positivas do romance, Jorge Amado também enfoca as características de uma relação abusiva, como a traição, os ciúmes e o próprio rompimento de um relacionamento. A reviravolta pode ser a palavra-chave para o que acontece entre a paixão antes ardente entre o árabe Nacib e a inocente e jovem Gabriela.

Paralelamente, vale destacar de forma crítica que durante a época de 1920, onde se passa a história de Gabriela, Cravo e Canela, o cacau passava por uma verdadeira fase de ouro na cidade de Ilhéus e isso fez com que a região baiana abrisse os seus portos para grandes navios. Isso levou o carioca “Mundinho Falcão” a uma fase de ascensão, assim como levou muitos coronéis ao declínio, bem como o que ocorre com Ramiro Bastos.

Desse modo, uma característica marcante da obra Gabriela, Cravo e Canela é o fato de que ela se torna uma verdadeira exposição de todas as transformações e mudanças que aconteceram em Ilhéus, em meio a uma sociedade anteriormente arcaica, patriarcal e totalmente autoritária. Ao passar por uma renovação em seus aspectos políticos, econômicos e consequentemente culturais tudo começa a mudar.

A narrativa da obra é extremamente envolvente e o leitor promete ficar extremamente curioso com o desenrolar de situações que ocorrem com Gabriela, uma das mais marcantes personagens da literatura clássica brasileira.